CRÍTICA – Scott Pilgrim: A série (2023, 1ª temporada, Netflix)

    Scott Pilgrim é um universo geek que ganhou os corações de muitos fãs, principalmente após a sua primeira adaptação para cinema lançada em 2010 que o estabeleceu como um dos ótimos filmes de sua época. Além da adaptação para cinema foi lançado no mesmo ano, o jogo Scott Pilgrim Contra o Mundo inicialmente nos consoles Playstation 3 e Xbox 360 e uma Complete Edition lançada em 2010 para Playstation 4, Xbox One, Switch e PC via Steam

    A história em quadrinhos que inspirou tanto o filme quanto o jogo foi criada por Bryan Lee O’Malley lançada entre agosto de 2004 e julho de 2010 e publicada na Oni Press lar de títulos como Ciudad que foi adaptada para dois filmes e a versão em quadrinhos de Aggretsuko ambas disponibilizadas no serviço de streaming Netflix.

    A nova adaptação “Scott Pilgrim Takes Off” nomeada no Brasil como Scott Pilgrim: A série tem o roteiro escrito Ben David Grabinski em parceria com o criador da série em quadrinhos contendo oito episódios em língua original e dublagem português Brasil que foram todos disponibilizados na Netflix em 17 de novembro.

    SINOPSE

    Scott Pilgrim: A Série é uma série animada da Netflix baseada nos quadrinhos de Bryan Lee O’Malley e no filme Scott Pilgrim Contra o Mundo (2010), que acompanha a jornada do jovem Scott Pilgrim para derrotar os ex-namorados da garota que gosta para conquistar seu coração. 

    Contando com a dublagem do elenco original, o anime trará os atores Michael Cera (Scott Pilgrim), Mary Elizabeth Winstead (Ramona Flowers), Satya Bhabha (Matthew Patel), Kieran Culkin (Wallace Wells), Chris Evans (Lucas Lee), Anna Kendrick (Stacey Pilgrim), Brie Larson (Envy Adams), Alison Pill (Kim Pine), Aubrey Plaza (Julie Powers), Brandon Routh (Todd Ingram), Jason Schwartzman (Gideon Graves), Johnny Simmons (Young Neil), Mark Webber (Stephen Stills), Mae Whitman (Roxie) e  Ellen Wong (Knives Chau). 

    ANÁLISE

    Scott Pilgrim

    A animação de Scott Pilgrim é excelente por não se apoiar no comodismo criativo de simplesmente copiar os mesmos eventos do filme ao qual tornou-se um grande sucesso e busca tornar ser sua própria adaptação. 

    O roteiro inicialmente brinca com esta sensação no primeiro episódio, reproduzindo os mesmos fatos já conhecidos até a grande surpresa no final que pode ganhar o coração do espectador ou frustrá-lo de acordo com a sua expectativa. Mas considero benéfico o rumo que a adaptação toma para ter a sua individualidade para uma história com tanta qualidade.

    Além desta surpreendente guinada narrativa, o roteiro aborda de forma muito mais ampla a complexidade dos personagens, sua conexão com os poderes e os temas adultos que se propõe, como as dificuldades deste período, amadurecimento e a toxicidade das relações dentre outros que surgem ao longo da narrativa.

    Scott Pilgrim

    Esta profundidade coloca estes personagens que, em sua maioria e cada um de acordo com o seu jeito, são carismáticos em um patamar de preferência completamente diferente tornando a experiência da história como um todo muito mais atraente e divertida.  

    A qualidade da animação é excelente e reproduz a estética do seu material original que, em movimento, é visualmente agradável, divertido e repleto de referências a games, algo que está diretamente conectado com a essência do universo de Scott Pilgrim. 

    As lutas são excelentes e tão especiais como na experiência em mídias anteriores sendo um bom trabalho de direção de Abel Góngora que consegue embalar essas cenas com uma excelente trilha sonora que se apóia claramente nos fliperamas da década de 90.

    O elenco de vozes tanto na linguagem original quanto na nossa dublagem também é outro ponto a destacar no anime que acrescenta o ingrediente necessário para matar a saudade da memória afetiva que foi construída em torno do filme. 

    Ainda no universo das surpresas a conclusão da história também surpreende pelas diferenças, mas mantém a qualidade de toda a construção narrativa que realizou ao longo de seus oito episódios com uma cena pós-créditos que abre espaço para o futuro. 

    VEREDITO

    Scott Pilgrim: A série é uma animação excelente que consegue adaptar de forma criativa o seu material original, com excelentes referências visuais em torno da essência deste universo tão cativante. 

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Confira o trailer da série:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    Sr. e Sra. Smith: tudo que se sabe sobre a série que estreou em fevereiro no Prime Video

    Sr. e Sra. Smith é baseada no filme de mesmo nome, estrelado por Angelina Jolie e Brad Pitt. Saiba tudo sobre a nova produção!

    CRÍTICA: ‘Flores no Deserto’ é sobre superação e muitos outros temas 

    Flores no Deserto é um K-drama produzido pela AStory e está disponível no catálogo do serviço de streaming da Netflix. Veja o que achamos!

    CRÍTICA: ‘Vale o Escrito – A Guerra do Jogo do Bicho’ do carnaval aos assassinatos

    Vale o Escrito - A Guerra do jogo do Bicho é a série documental que conta a história do jogo bicho, e sua popularização.

    CRÍTICA: ‘Sr. e Sra. Smith’ mostra que o casamento é uma missão em dupla

    A primeira temporada de Sr. e Sra. Smith já está disponível no catálogo do Prime Video! Veja o que achamos da releitura do filme de 2005.