Início SÉRIE Notícia DC Universe: Streaming está seguindo sabiamente os passos da Marvel/Netflix

DC Universe: Streaming está seguindo sabiamente os passos da Marvel/Netflix

22
0

Quando foi revelado que a Warner Bros. lançaria um serviço de streaming com séries apenas da DC, estrelando heróis da DC, comparações à parceria da Marvel e Netflix foram inevitáveis. Os fãs esperaram que a plataforma chamada de DC Universe, desenvolveria uma biblioteca de programas nos mesmos moldes da Marvel usados em Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro para criar os Defensores.

Com o anúncio da Patrulha do Destino como um spinoff de Titãs, parece que o DC Universe está fazendo exatamente isso. Titãs mostrarão as ameaças que a Patrulha do Destino deve assumir, permitindo que o universo de ambas as séries possam se expandir organicamente. Basicamente, a Warner Bros. está seguindo o modelo já implementado pela Marvel em sua parceria com a Netflix, que apesar de haver alguns deslizes, tem se provado um sucesso.

Para as coisas acontecerem, eles só precisam começar, e a DC Universe planeja fazer exatamente isso com Titãs, uma série baseada em uma das equipes mais conhecidas e populares da DC Comics. A Marvel teve seu início com Demolidor, uma série obscura, enérgica e com histórias maduras que dão o tom de todo universo dos Defensores. De Demolidor fomos para Jessica Jones, que é co-estrelada por Luke Cage, que logo estrelaria sua própria série — como Titãs, que será co-estrelada pela Patrulha do Destino antes mesmo de ser lançada.

É claro que existem outras diferenças. As séries da DC Universe não parecem estar conectadas ao Universo Estendido da DC nos cinemas, e ao invés de usar heróis de forma individual para juntar uma grande equipe como Defensores (e similar ao que vimos no Arrowverse da CW), Titãs e a Patrulha do Destino estão lançando suas séries próprias. Mas a intenção é a mesma, lançar séries com um público considerável e na intenção de atrair um público para marcas menores. Assim sendo, os personagens presentes em Titãs são o Robin de Dick Grayson (Brendon Thwaites), Estelar (Anna Diop), Ravena (Teagan Croft), Mutano (Ryan Potter), e heróis menos conhecidos como Columba (Alan Ritchson) e Rapina (Minka Kelly) também presentes. Mas como o roteirista e produtor executivo Geoff Johns revelou, o quinto episódio “A Patrulha do Destino” de Titãs funcionará como o alicerce para o que vem no futuro.

Ainda não sabemos qual papel a Patrulha do Destino desempenhará em Titãs, pois detalhes tem sido escassos, mas parece que a série funcionará como na segunda temporada de Demolidor em que Frank Castle (Jon Bernthal) foi introduzido à esse universo e mais tarde ganhou sua própria série. O que sabemos é que após os eventos da primeira temporada de Titãs, a Patrulha do Destino se reagrupará com o Homem Robô (Jake Michaels), Homem Negativo (Dwain Murphy), Garota Elástica (April Bowlby) e Dr. Niles Caulder (Bruno Bechir), junto da personagem anteriormente citada: Crazy Jane. Segundo fontes, Ciborgue coloca na equipe a missão — duradoura nos quadrinhos dos Jovens Titãs — de salvar o mundo.

É provável que o Ciborgue em algum momento se juntará aos Titãs, dada a história da equipe. Usando um personagem como Vic Stone, estabelecido em ambas as séries, teremos um denominador comum ligando organicamente ambas, como a Claire Temple de Rosario Dawson nas séries da Marvel/Netflix. Em outras palavras, a DC Universe parece saber enfim o que está fazendo — esperamos que eles não demorem muito para acertar também nos cinemas.

O que você espera do serviço de streaming da Warner Bros. em parceria com a DC? Conte nos comentários abaixo, e siga-nos nas redes sociais:

Facebook – Twitter – Instagram – Pinterest

Comentários