PRIMEIRAS IMPRESSÕES | Stranger Things (4ª temporada, 2022, Netflix)

    Stranger Things entrou em seu quarto ano e a temporada será dividida em duas partes, com a primeira estreando no dia 27 de maio e a segunda no dia 01 de julho no catálogo da Netflix. Assistimos os seis primeiros episódios de nove e vamos passar as nossas impressões do que vimos. Confira!

    SINOPSE DE STRANGER THINGS

    Depois dos traumas ocorridos na temporada anterior, a nossa turma de jovens preferida agora lida com os problemas e anseios do ensino médio, enquanto tentam cicatrizar as feridas.

    Entretanto, a chegada de um novo inimigo do Mundo Invertido chamado Vecna vai aterrorizar a vida dos habitantes de Hawkins.

    ANÁLISE

    O quarto ano de Stranger Things veio com tudo, trazendo uma trama mais adulta que lida muito com a questão do luto e dos traumas causados pelas constantes perdas e ataques que o nosso grupo preferido sofreu. Com o elenco mais velho, as possibilidades de escalar o horror e os aspectos de terror foram amplificadas, deixando tudo mais sombrio.

    Os Irmãos Duffer beberam de muitas fontes para criar um conceito próprio. Alguns exemplos são Carrie: A Estranha no arco de Eleven (Milly Bobby Brown), It: A Coisa e A Hora do Pesadelo na trama do monstrengo assustador Vecna, que lembra em parte o terrível Freddy Krueger, uma singela homenagem a Rebert Englund, que faz parte do elenco. Aliás, a história de Victor Creel, personagem de Englund, remete muito a Amityville, uma vez que um massacre ocorreu em uma casa mal assombrada.

    Os novos personagens acrescentam algo para o enredo, mas sem muito brilho, exceto por Englund e, principalmente, Mason Dye que tem um papel fundamental que se baseia muito nos medos contemporâneos de uma sociedade enviesada pelas fake news e fantasmas que não existem. No aspecto cômico, temos uma boa atuação de Eduardo Franco como Argyle, que faz uma boa dupla com o chatíssimo Jonathan (Charlie Heaton). É inegável que a série é uma referência se tratando de trabalhar muito bem seus personagens, mesmo que sejam muitas histórias a serem apresentadas e contadas, construindo relevância até para quem tem papéis menores.

    Nos aspectos técnicos, as tramas estão ainda desencaixadas, todavia, o arco de Hawkins está sensacional. Os figurinos e trilha sonora oitentistas dão um ar muito nostálgico, mostrando o quão Stranger Things trabalha muito bem a sua estética, sendo uma espécie de túnel do tempo para quem não viveu aquela época.

    VEREDITO

    stranger things

    Stranger Things volta muito bem com uma trama mais pesada e que tem muito a contar, apesar d alguns arcos se tornarem desinteressantes ao longo dos episódios. Quem chegar esperando uma aventura familiar e com escolhas seguras vai se deparar com ousadia e um terror físico e psicológico dos bons como os clássicos dos anos 80.

    Confira o trailer da quarta temporada:

    Não lembra de tudo que rolou nos anos anteriores? Confira nosso resumo clicando aqui.

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    NOITES SOMBRIAS #73 | Ranking de Monstros de Stranger Things

    Stranger Things trouxe muitos monstros icônicos que fazem parte do seu Mundo Invertido. Confira nossa lista do pior ao melhor deles.

    Stranger Things enlouquece fãs ao som de Metallica

    A 4ª temporada - Parte 2 de Stranger Things já está disponível no catálogo da Netflix e com ela o sucesso do Metallica: Master of Puppets!

    Dragon Ball: Os 10 melhores episódios para assistir no Globoplay

    Após mais de 10 anos sem a TV Globinho, Dragon Ball chegou ao Globoplay. Confira a lista com os 10 melhores episódios.

    Veja o Clube Hellfire jogando D&D de verdade

    Eddie reina como o Mestre do Clube Hellfire em Stranger Things; mas o ator Joe Quinn, nunca havia jogado RPG antes... bom, até agora!