The Mandalorian: Beskar e as armaduras mandalorianas

    Finalmente já está entre nós a terceira temporada de The Mandalorian! E para celebrar, a equipe do Feededigno preparou um artigo super detalhado para você conhecer um dos metais mais valiosos do universo de Star Wars: o Beskar.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | The Mandalorian: Relembre os personagens da série

    Também conhecido como “ferro mandaloriano”, o Beskar é basicamente um minério de ferro superpoderoso do qual as armaduras mandalorianas são feitas, incluindo os trajes de Jango e Boba Fett. Em sua forma mais pura, ele pode parar tiros de blaster, resistir a ataques de sabre de luz, além de possuir diversas outras propriedades.

    O metal pode ainda ser reforjado de diversas formas, de acordo com as preferências do guerreiro que o obtiver. As únicas fontes conhecidas deste minério são o planeta Mandalore e sua lua, Concordia.

    A história da mineiração de Beskar

    Acredita-se que a descoberta do Beskar ocorreu algum pouco depois da conquista do planeta Mandalore. A aquisição e uso de ferro mandaloriano foi um fator importante para a sua expansão econômica. Os ferreiros mandalorianos desenvolveram técnicas e métodos diferentes para trabalhar o metal, que foram passados de geração em geração. No entanto, sua incrível força atraiu a atenção de muitos forasteiros, e o Beskar rapidamente ganhou a reputação de um dos metais mais fortes conhecidos pela ciência e um dos elementos mais desejáveis ​​da galáxia.

    Período da República

    Na época da Guerra Fria entre a República Galáctica e o Império Sith, os mandalorianos passaram a ver o Beskar como o material ideal para a fabricação de armaduras e reconheceram seus benefícios contra Jedis armados com sabres de luz. Com o passar do tempo, o ferro mandaloriano tornou-se uma importante matéria-prima, preenchendo um nicho econômico para os mandalorianos no mercado galáctico. Durante o mesmo período também ocorreu a descoberta de novos depósitos em Concordia, a lua que orbitava o planeta Mandalore. A operação de mineração foi tão extensa que as florestas da lua quase foram completamente destruídas nessa empreitada.

    No início das Guerras Clônicas, os efeitos da operação de mineração de Beskar em larga escala em Concordia começaram a desaparecer e as florestas da lua começaram a florescer novamente. Novas técnicas para aumentar a eficiência do metal foram descobertas. Descobriu-se que a adição de carbono na composição do metal tornava-o mais leve, tendo como resultado uma redução significativa no peso das armaduras.

    Período do Império Galáctico

    Durante o regime do Império Galáctico, os Imperiais começaram a intermediar negociações com os chefes dos clãs de Mandalore para estabelecer uma base de guarnição no planeta e adquirir os direitos de mineração de ferro mandaloriano. No entanto, com o passar do tempo, as relações entre o Império e Mandalore tornaram-se hostis. Mandalore foi tomada pelos Imperiais, seu povo foi escravizado e morto em um evento que ficou conhecido como O Grande Expurgo. Após obter total controle sobre o planeta, o Império extraiu uma quantidade significativa de minério de Beskar de Mandalore, enviando-o para fora do planeta.

    Período Pós-Império

    Após a queda do Império, o Beskar tornou-se extremamente difícil de se encontrar. Um dos poucos registros de transações utilizando o metal é visto logo no início de The Mandalorian, onde o caçador de recompensas Din Djarin recebe lingotes de ferro mandaloriano como pagamento por serviços prestados à um Imperial, os quais ele utiliza na criação de uma nova armadura.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA: TBT #125 | Star Wars: Guerras Clônicas (2008, Dave Filoni)

    Armaduras mandalorianas

    As armaduras mandalorianas, também chamadas de Beskar’gam, são conhecidas como o principal símbolo da cultura de Mandalore. As armaduras eram utilizadas por diversas classes de guerreiros e soldados, tendo papel fundamental no modo de vida do povo mandaloriano. O design das armaduras evoluiu bastante ao longo do tempo, ganhando recursos mais sofisticados ao longo dos anos, incluindo a incorporação de visores avançados e sistemas de armas teleguiadas. Porém, três características principais permaneceram constantes no design da armadura mandaloriana:

    • O usuário estaria sempre protegido da maioria dos tiros de blaster e a uma quantidades limitada de golpes de sabre de luz;
    • Os capacetes quase sempre possuíam uma viseira em forma de T e um sofisticado visor digital;
    • As armaduras eram decoradas para refletir realizações pessoais, afiliação de clã ou preferência pessoal do guerreiro.

    O elmo constitui a peça mais importante da armadura mandaloriana. Ele serve como centro de controle para a maioria das habilidades do traje. Um telêmetro acoplado ao capacete blindado era uma atualização comum e podia rastrear até trinta alvos, enquanto um computador de batalha dentro do capacete permitia ao usuário controlar as armas, sensores e jet pack do traje por meio de comandos verbais. A placa de visão macrobinocular escura oferecia uma variedade de modos de visão, incluindo infravermelho. Um sensor de olho pineal no capacete combinado com uma tela de sobreposição interna para fornecer informações de rastreamento em um raio de 360 ​​graus.

    Sensores de movimento, um comunicador interno criptografado e uma antena de banda larga completavam os dispositivos do capacete, todos os quais podiam ser conectados às armas do usuário ou à sua nave estelar pessoal. O capacete também poderia atuar como um sistema de filtro ambiental, com um tanque reserva de duas horas fornecendo ar respirável ao guerreiro mandaloriano.

    Outras aplicações do Beskar

    Dependendo da composição da liga, o ferro mandaloriano pode ser transformado em placas sólidas, laminado, arame, malha, partículas micronizadas, espuma ou até mesmo em filme transparente. Embora materiais como duraplast e alume fossem comumente usados ​​na criação de armaduras mandalorianas, o Beskar era considerado a escolha mais desejável para um soldado por causa de suas propriedades.

    Armas

    O ferro mandaloriano também era um recurso comum na produção de armas: os sabres mandalorianos tradicionais conhecidos como Beskade eram forjados com o metal dobrado e golpeado repetidas vezes durante o processo para criar as lâminas resistentes. As facas Kal mandalorianas também eram fundidas em ferro Beskar. Vale mencionar que Beskar micronizado foi usado na criação de poderosos martelos, capazes de quebrar ossos com facilidade, e flautas de Bes’bev com lâminas também eram feitas do mesmo material.

    Itens defensivos

    Beskar poderia ser empregado na criação de punhos de sabres de luz para torná-los capazes de resistir a golpes de uma lâmina adversária, e o ferro mandaloriano trabalhado em escudos de mão poderia ser usado tanto para defesa quanto para ataque, permitindo ao usuário atacar seu oponente utilizando suas bordas afiadas como uma navalha.

    Utensílios e construções

    Antigas algemas mandalorianas eram feitas de Beskar, e o resistente ferro mandaloriano permitia que elas competissem com o advento de novas tecnologias de imobilização, como algemas de força e algemas a laser. Muitos edifícios na capital mandaloriana, Sundari, utilizaram Beskar em sua construção, e o ferro mandaloriano foi usado na criação das celas da prisão da cidade.

    Naves

    Beskar também era frequentemente usado na construção de naves mandalorianas, incluindo caças estelares da classe Bes’uliik, que apresentavam uma casca externa blindada de ferro mandaloriano micronizado.

    Curiosidades

    • Devido à extração extrema do minério de mandalore por parte do Império, por bastante tempo foi praticamente impossível encontrar o metal. Sendo assim, alguns mandalorianos, como Jango e Boba Fett, foram obrigados a optar por materiais menos duráveis, como o duraplast por exemplo;
    • O nome “beskar” se originou no artigo Star Wars Legends The Mandalorians: People and Culture, publicado no Star Wars Insider em 2006 e escrito por Karen Traviss. Antes disso, o metal era conhecido apenas como ferro mandaloriano;
    • O clássico jogo de computador Crusader, embora não relacionado a Star Wars, apresentava um personagem principal que usava uma armadura vermelha do tipo mandaloriano;
    • Na série Kingdom Come da DC Comics Elseworlds, o artista Alex Ross inseriu muitos easter eggs de diversas franquias conhecidas na arte dos quadrinhos. Uma delas era a armadura no estilo mandaloriano que o herói chamado Pacificador usava, cujo design era uma referência a Boba Fett, incluindo a postura e o jet pack do personagem;
    • Na série Mega Man X do Super Nintendo, um vilão chamado Vile carrega um capacete semelhante ao dos mandalorianos.

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    Avatar: O Último Mestre do Ar | 17 curiosidades sobre a série sensação do momento na Netflix

    Após alguns dias após sua estreia, Avatar: O Último Mestre do Ar está na lista das Top 10 produções mais assistidas da Netflix em 92 países.

    Outer Banks: Tudo para saber sobre a 4ª temporada

    Os Pogues estão retornando para mais ação e aventura com uma quarta temporada de Outer Banks em 2024. Saiba tudo sobre o novo ano da série!

    Sr. e Sra. Smith: tudo que se sabe sobre a série que estreou em fevereiro no Prime Video

    Sr. e Sra. Smith é baseada no filme de mesmo nome, estrelado por Angelina Jolie e Brad Pitt. Saiba tudo sobre a nova produção!

    CRÍTICA: ‘Flores no Deserto’ é sobre superação e muitos outros temas 

    Flores no Deserto é um K-drama produzido pela AStory e está disponível no catálogo do serviço de streaming da Netflix. Veja o que achamos!