5 curtas-metragens originais da Netflix para você aproveitar

    Os curtas-metragens são sempre esquecidos por todos, exceto pela Netflix que possui um catálogo de filmes de pequena duração. 

    Essas breves obras infelizmente são ignoradas, há quem duvide da capacidade delas ou que ache que seja fácil, mas está muito enganado quem pensa assim, tem que ter muito talento para conseguir passar uma mensagem em tão pouquíssimo tempo.

    Fica aqui comigo, pois irei te apresentar cinco curtas-metragens originais da gigante do streaming que você precisa dar uma chance.

    ANIMA (2019)

    Este é um curta musical com duração de 15 minutos, dirigido por Paul Thomas Anderson (Trama Fantasma), gira em torno de Tom Yorke, vocalista do Radiohead, na tentativa de entregar um pertence esquecido no metrô. 

    Coloque o volume bem alto, pois, é uma obra de arte tanto visual quanto sonora.

    CANVAS (2020)

    Uma animação bem construída, há uma riqueza de detalhes, nas sombras, nas texturas dos cabelos.

    Sem fala alguma, o curta em 9 minutos tem uma capacidade enorme de comover e fazer com que você queira abraçar quem ama.

    POLÍCIA E LADRÃO (2020)

    A brincadeira que o racismo não deixa acontecer.

    É uma animação/drama/curta-metragem com direção de Timothy Ware-Hill e Arnon Manor, em forma de poema, Timothy faz um apelo para as vidas negras, as vidas que são perdidas nas mãos violentas do racismo.

    SE ALGO ACONTECER… TE AMO (2020)

    Como que com 12 minutos me deixou tão impactada? Sim, esse foi o tempo necessário para me deixar até agora com a mão no peito.

    SITARA: SONHANDO COM AS ESTRELAS (2020)

    Dirigido por Sharmeen Obaid-Chinoy, cineasta, jornalista e ativista paquistanesa, o filme em 15 minutos nos apresenta a história de uma menina que sonha pilotar aviões, mas seu pai tem outros planos para ela.

    E aí, gostou da lista de curtas-metragens? Se sim, faça como eu e vá espalhar a palavra dos curtas por aí!

    Além de curtas originais, a Netflix também conta com uma série foca em curtas, chamada Love, Death and Robots; que já tem o sinal verde para a 2ª temporada.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA: CRÍTICA – Love, Death and Robots (1ª temporada, 2019, Netflix)

    Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

    Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Pai Nosso? (2022, Lucie Jourdan)

    Pai Nosso? (Our Father) é o chocante novo documentário original da Netflix produzido em parceria com a Blumhouse. Leia nossa análise.

    CRÍTICA – De Volta ao Baile (2022, Alex Hardcastle)

    De Volta ao Baile é uma comédia romântica original da Netflix e conta com Rebel Wilson (Jojo Rabbit) no papel principal.

    O Peso do Talento: Conheça o elenco do filme

    O Peso do Talento estreou no dia 12 de maio nos cinemas de todo o Brasil. Conheça o elenco do filme do Nicolas Cage!

    Noites Sombrias #66 | Drácula: As mais marcantes adaptações no cinema

    A primeira adaptação no cinema ocorreu há 90 anos e Drácula já deu as caras em mais de 272 filmes; sendo interpretado por mais de 40 atores.