Início FILMES Crítica #52filmsbywomen 19 – Que Horas Ela Volta? (2015, Anna Muylaert)

#52filmsbywomen 19 – Que Horas Ela Volta? (2015, Anna Muylaert)

374
0
que horas ela volta?

Que Horas Ela Volta? É um longa da diretora Anna Muylaert que conta com o elenco formado por Regina Casé, Helena Albergaria, Karine Teles, Camila Márdila, Lourenço Mutarelli e Michel Joelsas. No longa, Val (Regina Casé) é uma dedicada empregada doméstica que mora na casa dos patrões, onde ajudou a criar o filho do casal, Fabinho (Michel Joelsas), para enviar dinheiro para sua própria filha. Quando a jovem decide prestar vestibular em São Paulo, vai morar com a mãe e os patrões, onde perturba o status quo estabelecido na casa.

Anna Muylaert assina o roteiro e direção de Que Horas Ela Volta? e com a história simples e corriqueira, é capaz de levantar uma série de discussões e debates desconfortáveis e necessários sobre as relações de classe e trabalho doméstico no Brasil. Ao chegar na casa dos patrões de Val, Jessica (Camila Márdila) não se submete as relações não faladas que envolvem patrões e empregados, aceitando os convites forçados para ocupar o quarto de hospedes da casa, jantares a mesa da família e convites de passeios na cidade. Val se incomoda, dizendo que a filha é “folgada” e que deve compreender que esses convites são feitos por educação apenas, enquanto Fabinho acha a garota muito confiante em si e “estranha”. A presença de Jessica se torna desrruptiva por não se enquadrar em relações de trabalho doméstico herdadas de uma cultura escravocrata e classista que reproduzimos com pouco ou nenhum questionamento.

Intrínseco aos temas de Que Horas Ela Volta? está a maternidade, representada até no titulo do longa. A frase é falada por Fabinho e Jéssica em situações distintas e muito significativas. Val mora a anos com os patrões e se dedica integralmente a eles, sendo para Fabinho uma figura materna mais presente do que a própria mãe Bárbara (Karine Teles). Porém, a dedicação ao trabalho causou distância e estranhamento entre Val e sua própria filha, que possui em outra mulher uma figura materna presente. Essa configuração é muito comum no Brasil, e Muylaert explora os temas sem julgamento e transitando bem entre os tons de comédia e drama.

A diretora consegue retirar de seus atores e situações uma naturalidade que confere ao filme um tom singular que entretêm e questiona; e se mostra interessada em olhar para as relações femininas de uma forma que remete a obras como O Conto de Aia, de Margareth Atwood, e o questionamento das relações de poder entre elas, a necessidade de quebrar com eles padrões não falados. No elenco, o destaque é para a brilhante performance de Regina Casé como Val, sendo o fio condutor de toda a trama. Camila Márdila também faz um bom trabalho como Jéssica, e sua relação com Casé oferece alguns dos melhores momentos do longa, onde a filha questiona sua mãe sobre as condições em que vive e trabalha, mostrando um olhar desafiador as estruturas sociais impostas.

que horas ela volta? regina casé

Que Horas Ela Volta? É um filme simples, desconfortável e brilhante. Seus temas são atuais e os questionamentos que levanta fazem parte de pautas importantes de movimentos sociais e feministas, aqui apresentados com uma dose de comédia que expõe o ridículo dessas situações e a urgência de se abalar essas estruturas tradicionalistas e opressoras.

Confira o trailer de Que Horas Ela Volta?

Que Horas Ela Volta? está disponível no Tele Cine Play.

Já começou a campanha #52FilmsByWomen? Tem ideia de algum filme para nos indicar? Deixe-nos seus comentários e lembre-se de compartilhar esse post com seus amigos em suas redes sociais! Até domingo que vem com uma nova seleção ?