Início FILMES Crítica CRÍTICA – Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa (2020, Cathy...

CRÍTICA – Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa (2020, Cathy Yan)

146
0
As 5 equipes femininas mais icônicas dos quadrinhos

Filmes de super-heróis são uma onda consolidada em Hollywood. Há quase duas décadas temos obras do gênero todo o ano, um deleite para nós nerds. Aves de Rapina veio para ficar, mostrando que era um filme que precisávamos.

HISTÓRIA DE AVES DE RAPINA

Aves de Rapina: Primeiro teaser, possível título e Margot Robbie como Arlequina!

A premissa é: após terminar seu relacionamento com Coringa, Arlequina (Margot Robbie) começa a ser caçada por todos os seus inimigos, gerando uma histeria em Gotham, principalmente quando Roman Sionis, o Máscara Negra (Ewan McGregor), é o principal interessado.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA : Conheça Roman Sionis, o Máscara Negra

O grande acerto dos roteiristas foi fazer a narrativa ser contada pela perspectiva de Arlequina, uma vez que a cabeça da protagonista é completamente insana. A linearidade da história é confusa propositalmente, sendo muito enrolada, todavia, isso é um artifício da trama, uma sacada genial.

O longa é bem quadrinesco em sua execução. Suas cores fortes, exageros, violência e non-sense são típicos das melhores HQs da personagem. A fotografia e cinematografia são excelentes, mostrando o quão desperdiçado foi o potencial de Esquadrão Suicida (2016). Como diz o ditado: um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, felizmente.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Aves de Rapina: 5 histórias para ler antes do filme

ELENCO

CRÍTICA - Aves de Rapina (2020, Cathy Yan)

Quanto as atuações, Margot Robbie conseguiu se transformar na vilã maluca de verdade! a naturalidade das ações da atriz em tela são de arrepiar! Os movimentos, diálogos e cenas de ação ficaram tão naturais que não seria nenhum absurdo nossa talentosíssima Margot ser indicada a diversos prêmios. Esperamos que não seja sua despedida da personagem.

Ewan McGregor está fantástico como Máscara Negra! O ator conseguiu dar excentricidade e um tom de ameaça diferenciado para seu papel. O antagonista é tão mesquinho e perturbado que ele merece com louvor o selo de vilão carismático da já tão aclamada galeria de vilões do Batman. Inclusive ele foi até um “Coringa” melhor que o Jared Leto, mesmo não sendo o Palhaço do Crime.

Quanto aos demais atores e atrizes do elenco, suas atuações são boas, mas Robbie e McGregor estão tão sensacionais que fica difícil de se destacar. Méritos para a direção e roteiristas também.



DESTAQUES

CRÍTICA - Aves de Rapina (2020, Cathy Yan)

Quantos aos personagens, o crítico que vos escreve gostou muito particularmente da Caçadora, talvez uma das personagens coadjuvantes mais legais dos últimos tempos. Mary Elizabeth Winstead (Scott Pilgrim – Contra o Mundo) consegue dar um ar de durona, mas sem ficar sem graça. A anti-heroína se transforma num alívio cômico em alguns momentos, uma vez que se trata de uma comédia de humor ácido, conseguindo ser divertida e se encaixar no tom divertido e sombrio do longa, algo que Josh Brolin não conseguiu com seu Cable em Deadpool 2.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA: Conheça Helena Bertinelli, a Caçadora

Sobre os problemas do filme, eles são muito pequenos, ficando mais nos detalhes. Os fãs mais fervorosos de Dinah Lance/Canário Negro podem ficar incomodados com a mudança realizada nas características da personagem, pois ela é badass, assim como as demais membros das Aves de Rapina, mas se fosse mais fiel as histórias em quadrinhos, ela seria a mais poderosa disparadamente do grupo, com tudo, a nova visão de Cathy Yan para a heroína é muito boa e bem executada por Jurnee Smollett-Bell, que além de ter uma atuação segura é uma excelente cantora.

CRÍTICA - Aves de Rapina (2020, Cathy Yan)

PUBLICAÇÃO RELACIONADA: Conheça Dinah Laurel Lance, a Canário Negro

No mais, tudo que incomoda em filmes de ação está lá, com policiais que não atiram ou reviravoltas malucas, mas por se tratar de um filme de comédia, tudo faz sentido, afinal, em filmes de brucutus o vilão sempre atira no braço do herói, não é mesmo? Inclusive os roteiristas tiveram excelentes sacadas em relação a isso com piadas de filmes policiais dos anos 80 e o fato do vilão sempre querer contar todo o seu plano maquiavélico antes de tentar matar o mocinho, ou mocinha no caso.

CONCLUSÃO

Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa entrou com tudo nos cinemas! Com uma trama divertida e simples, o longa tem muitos méritos e mostra que a Warner mais uma vez acerta a mão nesta parceria com a DC, chutando as portas e mostrando ao mundo o que a produtora tem de melhor!

Nossa nota

Confira nossa crítica em vídeo:

Assista também o trailer legendado:

E vocês, gostaram do filme? Curtiram a adaptação de Aves de Rapina? Comente e dê sua nota!

Nota do publico
Obrigado pelo seu voto



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Comentários