Início FILMES Crítica CRÍTICA – Chemical Hearts (2020, Richard Tanne)

CRÍTICA – Chemical Hearts (2020, Richard Tanne)

CRÍTICA – Chemical Hearts (2020, Richard Tanne)

Chemical Hearts, novo filme original da Amazon Prime Video, traz no elenco principal a atriz Lili Reinhart e o ator Austin Abrams e é baseado no romance Our Chemical Hearts da escritora Krystal Sutherland.

Dirigido e roteirizado por Richard Tanne, o drama adolescente será lançado no streaming no dia 21 de Agosto.

SINOPSE

Chemical Hearts conta a história de Henry Page (Austin Abrams), um adolescente no último ano do Ensino Médio que sonha em ser escritor e faz parte do jornal de sua escola. No primeiro dia de aula, ele conhece a jovem Grace Town (Lili Reinhart), uma menina um pouco introspectiva. Após Grace recusar fazer parte do jornal, ela e Henry começam a se conhecer melhor.

ANÁLISE

CRÍTICA – Chemical Hearts (2020, Richard Tanne)

Em seus primeiros minutos, o roteiro de Richard Tanne encontra formas de apresentar todos os personagens envolvidos na trama. É tudo tão rápido que, em menos de 10 minutos de exibição, é possível saber quase tudo sobre a vida de Henry e um pouco sobre os motivos de Grace ser da forma que é.

A pressa na apresentação está ligada ao fato do longa ter apenas 93 minutos de duração, portanto, tornando difícil contar uma história muito longa ou muito detalhada.

Se a base dos personagens é apressada, a relação entre Grace e Henry toma o tempo necessário para se desenvolver ao longo da trama, mostrando todas as nuances que os adolescentes vivem enquanto tentam sair do “limbo” e chegarem à fase adulta.

Temas importantes como depressão, suicídio e saúde mental aparecem constantemente enquanto os dois personagens começam a se conhecer melhor.

A trama é simples e não busca aprofundar demais os seus protagonistas. Apesar disso, Lili Reinhart está super bem no papel, demonstrando versatilidade a cada nova cena.

Austin Abrams, por outro lado, não consegue acompanhar a sua companheira de filme. Há uma falta de química evidente entre os dois, principalmente nas cenas românticas, o que dificulta tornar o casal crível para a audiência.

Para um drama adolescente que busca chamar a atenção para a forma como lidamos com os sentimentos, Chemical Hearts cumpre o que se dispõe a fazer, colocando esses sentimentos em evidência.

Mostrando as consequências que as perdas inesperadas podem causar no nosso emocional, a produção reforça o entendimento de que um acompanhamento psicológico faz toda a diferença na vida das pessoas.

Entretanto, o relacionamento problemático vivido pelos protagonistas por vezes nos desvia do foco da discussão, tornando o desenvolvimento da história um pouco arrastado.

VEREDITO

Chemical Hearts é um filme fácil de assistir e pode ser um bom entretenimento para os fãs do material original, porém, o roteiro pouco inspirado e a falta de química entre os protagonistas tornam a trama cansativa e um pouco desinteressante.

Para os fãs de gênero teen que gostam de filmes de curta duração, Chemical Hearts pode ser um bom divertimento para um final de noite.

Nossa nota

Assista ao trailer:

Chemical Hearts chega ao Amazon Prime Video amanhã (21/8). Não esqueça de deixar a sua nota para o longa!

Nota do público
Obrigado pelo seu voto

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.