CRÍTICA – Evil Eye (2020, Rajeev Dassani, Elan Dassani)

    Evil Eye faz parte do projeto de quatro filmes realizados pela Blumhouse em parceria com a Amazon Prime Video.

    SINOPSE

    Usha (Sarita Choudhury) é uma mãe preocupada com sua filha Paliavi (Sunita Mani), visto que sofreu uma tentativa de assassinato quando era jovem. Ao receber a notícia de que Paliavi arranjou um novo namorado, Usha desconfia que o seu agressor está de volta no corpo dele, pois cria muitas paranóias. 

    ANÁLISE

    Evil Eye

    Evil Eye é um longa que possui uma premissa interessante, mas que tem em sua execução a principal falha. 

    Ao apresentar uma história lenta e repetitiva, em diversos momentos ficamos com uma sensação de cansaço, pois o texto acaba sendo maçante. O longa abusa dos diálogos expositivos e que servem para segurar a trama, por exemplo. Contudo, o ápice nunca chega e acabamos frustrados com o resultado que só aparece no terceiro ato com bastante obviedade.

    As atuações estão bastante exageradas, com um diálogo risível na transição do segundo para o terceiro ato, pois há um texto bastante caricato. Sarita Choudhury e Sunita Mani entregam cenas dignas das novelas mexicanas reprisadas no Brasil, pois suas atuações são caricatas demais. A direção fica perdida em meio a tantos flashbacks, visto que apenas tem o intuito de nos cansar.

    Nem os cenários lindos da Índia são explorados, nos sendo entregues apenas um trecho de uma cidade suja com tom amarelado e hostil. A intenção é a de nos deixar desconfortáveis na cena em questão, entretanto, a câmera com a lente estourada e cortes rápidos causa apenas confusão.

    VEREDITO

    Com uma trama fraca e que carece de boas atuações e direção, Evil Eye entrega pouco para uma promessa de um bom longa. O suspense dirigido pela dupla Rajeev Dassani e Elan Dassani tinha tudo para ser bom, todavia, nos apresenta uma experiência esquecível e desgastante.

    Nossa nota

    2,0 / 5,0

    Leia também as críticas dos outros filmes do projeto da Blumhouse com a Amazon Prime Video:

    Black Box (2020, Emmanuel Osei-Kuffour)

    Mentira Incondicional / The Lie (2018, Veena Sud)

    Nocturne (2020, Zu Quirke)

     

    Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

    Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Elvis (2022, Baz Luhrmann)

    Protagonizado por Austin Butler e Tom Hanks, Elvis é o novo longa de Baz Lurhmann. Confira nosso review da produção.

    Elvis: Quem é o elenco do filme do Rei do Rock?

    O visionário cineasta Baz Luhrmann, indicado ao Oscar, dirige o drama Elvis, estrelado por Austin Butler e Tom Hanks, ator vencedor do Oscar.

    CRÍTICA – Francis Ford Coppola: O Apocalipse de Um Cineasta (1991, MUBI)

    Francis Ford Coppola: O Apocalipse de Um Cineasta é um documentário lançado em 1991 e está disponível no catálogo do MUBI.

    Astros de Harry Potter que já morreram e talvez você não sabia

    Essa lista é uma homenagem a personagens de Harry Potter que marcaram nossas lembranças e seus intérpretes já não estão mais entre nós.