CRÍTICA – Nocturne (2020, Zu Quirke) | Feededigno

    Nocturne é um longa que foi realizado pela Blumhouse em parceria com a Amazon Prime Video em um projeto de quatro filmes.

    SINOPSE

    Juliet (Sydney Sweeney) é uma jovem pianista, assim como sua irmã Vivian (Madison Iseman) e tem como objetivo chegar na Juilliard School. Entretanto, sua irmã é mais talentosa e já tem o futuro garantido, deixando Juliet em uma situação difícil, criando um sentimento de ódio e rivalidade dentro dela.

    ANÁLISE

    Nocturne

    Nocturne é um filme que possui uma estética bastante melancólica, uma vez que tem o objetivo de mostrar uma protagonista quebrada pelo ostracismo. Por mais talentosa que seja, Juliet vive à sombra de sua irmã, pois Vivian colhe os louros do talento puro.

    Ao abordar a temática da rivalidade exacerbada entre irmãos, Nocturne acerta ao nos apresentar uma protagonista falha e que precisa de subterfúgios para vencer. No desenvolver da trama, vemos que ela possui certas habilidades, todavia, sua luta por popularidade a consome, tornando-a perigosa.

    O filme apresenta premissas críveis e problemáticas interessantes, mesmo que os coadjuvantes não sejam tão interessantes e sequer entreguem uma boa atuação. Com exceção de Sweeney, os demais são medianos em seus papéis, principalmente Jacques Colimon.

    A direção usa do som e imagem soturna para nos dar um clima mais triste, pois usa cores sóbrias e tons mais altos em momentos de tensão. Contudo, sempre há um clima hostil, visto que Juliet está sempre com alguma ideia ruim em sua cabeça.

    Nocturne nos passa uma mensagem forte de que a busca pela perfeição sempre é indigna, pois pode destruir sonhos e as nossas vidas num geral.

    VEREDITO

    Com uma mensagem forte sobre egocentrismo, busca por um padrão irreal e de depressão e subterfúgio de ilusão, Nocturne é sagaz em seus objetivos, pois acerta em cheio nos anseios da psique humana.

    Ao utilizar uma temática tão real, o longa acerta na construção de tensão e de uma protagonista crível e humana, ou seja, Nocturne é um bom filme de suspense.

    Nossa nota

    4,0 / 5,0

    Confira o trailer oficial de Nocturne:

    Leia também as críticas dos outros filmes do projeto da Blumhouse com a Amazon Prime Video:

    CRÍTICA – Black Box (2020, Emmanuel Osei-Kuffour)

    CRÍTICA – Mentira Incondicional / The Lie (2018, Veena Sud)

    Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

    Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Pai Nosso? (2022, Lucie Jourdan)

    Pai Nosso? (Our Father) é o chocante novo documentário original da Netflix produzido em parceria com a Blumhouse. Leia nossa análise.

    CRÍTICA – De Volta ao Baile (2022, Alex Hardcastle)

    De Volta ao Baile é uma comédia romântica original da Netflix e conta com Rebel Wilson (Jojo Rabbit) no papel principal.

    O Peso do Talento: Conheça o elenco do filme

    O Peso do Talento estreou no dia 12 de maio nos cinemas de todo o Brasil. Conheça o elenco do filme do Nicolas Cage!

    Noites Sombrias #66 | Drácula: As mais marcantes adaptações no cinema

    A primeira adaptação no cinema ocorreu há 90 anos e Drácula já deu as caras em mais de 272 filmes; sendo interpretado por mais de 40 atores.