Início FILMES Crítica CRÍTICA – Yara (2021, Marco Tullio Giordana)

CRÍTICA – Yara (2021, Marco Tullio Giordana)

Baseado em fatos reais, Yara é um filme original Netflix de suspense e drama que conta a história do assassinato da jovem Yara Gambirasio

Yara é o filme europeu original da Netflix que acaba de chegar ao catálogo. O longa italiano dirigido por Marco Tullio Giordana (O Melhor da Juventude) foi lançado no streaming nesta sexta-feira (05/11).

A produção italiana é um drama sombrio baseado em um crime real que chocou a Itália e, até hoje, é recheado de mistérios e polêmicas.

SINOPSE DE YARA

Uma promotora determinada é consumida pelo caso de uma menina de 13 anos desaparecida e faz de tudo para descobrir a verdade. Baseado em um caso real.

ANÁLISE

Yara conta a misteriosa história do assassinato da jovem Yara Gambirasio, ocorrido em 2010 na comuna de Bérgamo, e de toda a polêmica investigação desse caso chocante. A narrativa é construída a partir da atuação da promotora Letizia Ruggeri, interpretada pela atriz Isabella Ragonese.

Logo no começo acompanhamos um avião de controle remoto sendo planado por um civil em um campo aberto. A ambientação mescla o ponto de vista do homem e uma visão em primeira pessoa do cockpit do aeromodelo, até que o avião eventualmente cai longe de seu dono.

Isso é para mostrar o casual encontro de um corpo em decomposição e contextualizar que, aparentemente, o chocante assassinato de Yara estava sendo, de certa forma, esquecido pela população local.

Os primeiros 15 a 20 minutos são um tanto confusos. Há essa contextualização, ao mesmo tempo que se apresenta a realidade da promotora Letizia e a rotina que Yara Gambirasio mantinha, e o que foi um pouco diferente no dia em que foi assassinada.

Passado esse período, a narrativa do filme italiano de 1h36min de duração engrena melhor. Apesar de engrenar, há um retorno à cena no local onde o corpo foi encontrado, agora à noite, que ficou um tanto perdida na história e pode contribuir para uma breve confusão.

O diretor Marco Tullio Giordana e o roteirista Graziano Diana conseguem desenvolver a atmosfera complexa e cheia de reviravoltas que são marcas do caso na vida real.

Baseado em fatos reais, Yara é um filme original Netflix de suspense e drama que conta a história do assassinato da jovem Yara Gambirasio

A construção do contexto de vida de Letizia Ruggeri também é relevante para o andar da história e bem desenvolvida. O fato de ser mãe solo de uma jovem menina, que regula de idade com Yara, e de trabalhar em um ambiente dominado por homens são informações importantes para entendermos as motivações pessoais da promotora frente ao caso.

A produção também explica bem alguns detalhes técnicos relacionados ao trabalho da polícia científica, que foi acionada em momentos mais avançados da investigação. Uma contextualização relacionada ao DNA do acusado, já no terceiro ato durante uma cena do júri, é um exemplo desse acerto da obra.

Vale destacar que Yara é um filme baseado em fatos reais. Ou seja, não se propõe a ser um documentário, pois investe em dramatização e utiliza pontualmente registros genéricos da cobertura midiática da época.

No terceiro ato do filme, Yara começa a utilizar marcações temporais com mais frequência, o que pode frustrar a audiência que espera mais detalhes dos acontecimentos após o acusado ser levado ao júri. No entanto, considero esse uso satisfatório, bem como a breve explicação do andamento do caso após o fim do longa.

Particularmente, não conhecia o caso de Yara Gambirasio e fiquei interessado, além de tenso com o suspense da complexa investigação, que por vezes beirou o arquivamento. Acredito que o novo original da Netflix é uma produção que irá interessar aos fãs de true crime, mesmo que o filme não esteja sendo divulgado dessa forma.

VEREDITO

De modo um tanto despretensioso no meio de um vasto catálogo em constante atualização, este novo filme original da Netflix apresenta um bom suspense baseado em um crime real que chocou a Itália.

Yara é uma produção italiana bem feita que pode jogar luz a um caso complexo, ocorrido em 2010, e que contou com uma investigação ousada. O longa tem tudo para agradar fãs de histórias sobre crimes reais, mesmo não sendo um documentário, e sim uma produção dramatizada.

Nossa nota

3,2 / 5,0

Assista ao trailer de Yara:

Inscreva-se no YouTube do Feededigno

Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTube. Clique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

Artigo anteriorCRÍTICA – Vingança & Castigo (2021, Jeymes Samuel)
Próximo artigo5 filmes sobre poker no streaming para inspirar sua performance
Jornalista pós-graduado em Jornalismo Digital, fã de Mr. Robot, Pokémon e com uma menção honrosa a 24 Horas, o seriado que me fez entrar no mundo de séries e filmes.