Início FILMES Crítica CRÍTICA – You Should Have Left (2020, David Koepp)

CRÍTICA – You Should Have Left (2020, David Koepp)

632
0

You Should Have Left é uma nova obra da produtora Blumhouse, conhecida por diversos filmes do gênero de terror com baixo orçamento, mas que fazem sucesso. O longa é dirigido por David Koepp e está disponível on demand no Brasil.

Sinopse

Theo (Kevin Bacon) é um homem de sucesso que é casado com a jovem atriz Susanna (Amanda Seyfried) e leva uma vida boa com sua esposa e filha Elle (Avery Essex). 

Contudo, após um período estressante ele decide levar sua família para um local isolado para ter um pouco de sossego, todavia, coisas estranhas começam a acontecer.

Análise

You Should Have Left é o típico filme que bebe da fonte de diversos outros longas do gênero de terror, visto que é mais um dos muitos filmes no estilo de casa mal assombrada ou haunting house que já vimos diversas vezes no cinema.

Entretanto, o que faz com que a obra de David Koepp seja ruim não é apenas a sua fórmula batida, e sim, a falta de criatividade que tem em torno de tudo que foi construído no roteiro.

Ao apresentar uma trama ultrapassada e que dificilmente teria algo de novo, a direção e roteiristas conseguem deixar as coisas piores com a pouca inventividade. O longa demora muito para entrar nos trilhos, uma vez que seu desenvolvimento é lento e desinteressante, além de ter personagens clichês ao extremo.

O filme aposta demais nas alucinações e jump scares toscos, sendo até risível em alguns momentos. O fato de se pautar nos pesadelos como a sua base de sustos é até interessante no início, contudo, acaba sendo repetitivo demais, tornando You Should Have Left cansativo em sua uma hora e meia.

Kevin Bacon está completamente no automático, quase implorando para que o cachê entre na conta logo e que ele possa pagar suas contas sem nenhum suor. 

Amanda Seyfried se esforça e mostra seu talento mais uma vez, mesmo que tenha sido escanteada no segundo ato. Sua personagem é mimada e um pouco caricata, todavia, a talentosa atriz tenta trabalhar com o que tem.

A atriz mirim Avery Essex é sofrível, entretanto, por ser uma criança, temos que ser mais brandos com sua atuação.

Veredito

You Should Have Left é esquecível e fraco, visto que acaba sendo um filme que você deve passar longe caso não queira jogar seu tempo fora. Uma produtora como a Blumhouse faz boas apostas, todavia, nem sempre se vive apenas de acertos e o longa é sofrível dentro de um gênero saturado como o terror.

Nossa nota

Confira o trailer de You Should Have Left:

E vocês, gostaram do filme? Deixe sua nota e opinião nos comentários!

Nota do publico
Obrigado pelo seu voto

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Comentários