Início FILMES Crítica Noites Sombrias #23 | Rua do Medo – 1666: Parte 3 (2021,...

Noites Sombrias #23 | Rua do Medo – 1666: Parte 3 (2021, Leigh Janiak)

rua do medo

Rua do Medo – 1666: Parte 3 é o capítulo final de uma série de três filmes realizados pela Netflix em um projeto inovador de lançamentos semanais de uma franquia.

SINOPSE

Deena (Kiara Madeira) volta no tempo e se transforma em Sarah Fier, a bruxa tão temida pelos moradores de Shadyside. Agora ela vai em busca da verdade e de terminar de vez por todas com a maldição que assola os cidadãos do lugar, pois sua amada corre perigo.

ANÁLISE

A Netflix deixou o melhor para o final, pois Rua do Medo – 1666: Parte 3 é o melhor dos três filmes apresentados pela franquia.

Se em Rua do Medo – 1994 temos uma homenagem a Pânico, e no segundo filme, Rua do Medo – 1978, os longas de Sexta-Feira 13, por exemplo, são a base, aqui em Rua do Medo 1666, A Bruxa é o que dá a tônica da fórmula utilizada.

Buscando apresentar um terror mais psicológico, usando de artifícios como o medo e a intolerância, o longa acerta em cheio em sua roupagem. O uso do elenco, remetendo aos possíveis ancestrais dos personagens, por exemplo, foi uma grande sacada do roteiro. De fato, há um cuidado na apresentação das características de cada, pois há aqui a apresentação das virtudes e defeitos deles. Ao conhecer os descendentes deles, ficamos com aquela sensação de satisfação ao ver o porquê de cada um ser como é no presente, com exceção de Thomas (McCabe Slye) que é um bêbado intolerante, bem diferente da versão apresentada no segundo longa. 

As atuações continuam muito boas e o roteiro afiado. O único problema do terceiro filme está em sua solução mágica final que foge um pouco do que fora apresentado até então, entretanto, não é nada que estrague a qualidade do filme.

VEREDITO

Com uma proposta divertida e com bons personagens, Rua do Medo – 1666: Parte 3 é um prato cheio aos fãs de terror.

Bebendo de boas fontes e com uma diretora competente, o novo projeto da Netflix teve êxito em sua apresentação, nos deixando satisfeitos com uma ideia diferente, mas que trouxe bons frutos. Que venham mais por aí…

Nossa nota

4,5/5,0

Confira o trailer de Rua do Medo – 1666: Parte 3:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA – Um Clássico Filme de Terror (2021, Roberto De Feo e Paolo Strippoli)
Próximo artigoCRÍTICA – Eu Nunca… (2ª temporada, 2021, Netflix)
Relações-públicas, gremista, nerd, escorpiano e palestrinha. Parece futebolista, pois só vive descendo a lenha. DC é melhor que Marvel, todavia, amamos as duas.