Início FILMES Artigo O Homem Água: O mito era real? E muito mais!

O Homem Água: O mito era real? E muito mais!

O Homem Água

O mais novo filme da Netflix, O Homem Água estrela entre o Top 10 há duas semanas. O filme conta a história do jovem Gunner que procura o “Homem Água”, uma criatura mística que é capaz de curar a doença de sua mãe.

Para Gunner, o mito do Homem Água nunca pareceu irreal, pois ele havia se cegado à possibilidade de sua mãe não conseguir se curar de uma doença terminal. Mas será que a criatura da história era real?

Bem, se a criatura de fato fosse real, seria ela capaz de ajudar Gunner à salvar sua mãe?

QUEM ERA O HOMEM ÁGUA?

O Homem Água

Após a mudança de sua família para Pine Mills, Gunner Boone passou a ouvir a história de um homem que vivia no antigo lago da cidade há séculos, e os moradores da cidade o chamavam de “O Homem Água”. A primeira vez que Gunner ouviu a história, sua curiosidade tomou conta e foi suficiente para que ele buscasse uma forma de aprender mais sobre o mito.

De acordo com o autor do livro que Gunner encontrou na biblioteca da cidade, o nome real do Homem Água era Edward Schaal. Schaal era um mineiro, que vivia com sua esposa Sarah, próximo do lago em uma antiga cidade chamada Wild Horse. Em um dia de trabalho, Edward encontrou um veio de ouro brilhante – e dele extraiu uma brilhante pedra dourada -, mas antes que pudesse vender, a represa de Wild Horse se rompeu, levando toda a cidade para dentro do lago, incluindo Edward e sua esposa Sarah.

Segundo aqueles que auxiliavam no dia seguinte ao acidente, muitos morreram o acidente, mas Edward Schaal simplesmente se levantou. Desde então, ele vive eternamente, procurando pelo corpo de sua esposa para que ele possa a trazer de volta.

O FINAL DE “O HOMEM ÁGUA” EXPLICADO

O Homem Água

O confronto entre Gunner e Edward Schaal ao final do filme resolve grande parte do mistério. A conversa serve apenas para revelar que o Homem Água era um personagem da mente de Gunner. Sua esperança de curar sua mãe o fez criar um ser místico e colocar nele a esperança de impedir algo iminente como a morte de sua mãe.

A criatura mística pode não ser real, mas a forma criativa de Gunner ver a história do Homem Água, deu a ele inspiração, e o fez entender parte importante da vida, como o luto. Seu pai, Amos, se tornou extremamente importante para ajudar Gunner a resolver grande parte do conflito que movia a trama.

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorTBT #133 | Cegos, Surdos e Loucos (1989, Arthur Hiller)
Próximo artigoPokémon GO: Silph Road descobre quando é mais fácil pegar o chefe de Raid
27 anos, apaixonado por cinema, quadrinhos e games!