Início FILMES Pantera Negra: Michael B. Jordan precisou de terapia após interpretar Killmonger

Pantera Negra: Michael B. Jordan precisou de terapia após interpretar Killmonger

267
0
Pantera Negra: Michael B. Jordan precisou de terapia após interpretar Killmonger

Enquanto atuar pode ser um trabalho relativamente confortável em comparação com muitos outros por aí, não há como negar que a profissão tem seu próprio conjunto de perigos. 

E podemos facilmente dizer que há mais talentos do que podemos contar que tiveram suas vidas arruinadas pelos papéis que buscaram interpretar com perfeição. Um grande exemplo é o de Heath Ledger cometeu suicídio não muito tempo depois que ele nos presentou com uma icônica interpretação do Coringa em O Cavaleiro das Trevas.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Heath Ledger: Confira 10 filmes inesquecíveis do ator

Agora, parece que temos outro ator que foi profundamente afetado por sua persona na tela. Falando com Oprah Winfrey enquanto gravava seu especial SuperSoul Conversations (via Yahoo), Michael B. Jordan se abriu para procurar terapia após seu papel em Pantera Negra como o violento e vingativo Erik Killmonger.

“Fui à terapia, comecei a conversar com as pessoas, começando a descompactar um pouco.”

Mas o que exatamente ele fez para precisar de terapia? Bem, para se envolver com a mentalidade do personagem, ele buscou o próprio isolamento.

“Eu estava sozinho, me isolando. Passei muito tempo sozinho. Eu imaginei que Erik [Killmonger], em sua infância, era muito solitário. Ele não tinha muita gente com quem pudesse conversar sobre esse lugar chamado Wakanda que [para praticamente todos] nem existia.”

O ator também falou sobre o impacto destrutivo do racismo em Killmonger:

“É claro que é uma versão extrema e exagerada da diáspora africana do ponto de vista afro-americano, então ser capaz de suportar esse tipo de dor e raiva e todas aquelas emoções que Erik meio que representa de ser negro aqui na América.”

Sobre resgatar as pessoas de quem se afastou, Jordan disse:

“Foi um pouco difícil para mim no começo. Reajustando as pessoas que se importando comigo, conseguindo aquele amor que eu calei. Eu excluí o amor, eu não queria amor. Eu queria estar neste lugar solitário enquanto pudesse.”

Embora não seja exatamente tão ridículo quanto as coisas que alguns outros atores fizeram, adquirir o hábito de se isolar emocionalmente não é um feito menor. É algo que tem o potencial de realmente destruir relacionamentos e, finalmente, transformar uma pessoa em uma perigosa bomba-relógio. Eu, particularmente, estou feliz que Jordan reconheceu isso por si mesmo e procurou a ajuda que precisava.

Comentários