Robert Eggers: A mente por trás de O Homem do Norte

    A saga épica de vingança viking, O Homem do Norte (The Northman), longa dirigido por Robert Eggers (O Farol), é estrelado por Alexander Skarsgård e conta também com grandes nomes de Hollywood.

    O Homem do Norte: Quem é o elenco do filme?

    O visionário cineasta, Robert Eggers, também roteirizou e dirigiu o imersivo épico viking jamais visto no cinema.

    O Homem do Norte chegou aos cinemas no dia 12 de maio.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | CRÍTICA – O Homem do Norte (2022, Robert Eggers)

    Leia a entrevista concedida pelo diretor:

    A ISLÂNDIA

    Eu nunca quis fazer um filme viking; achava que os vikings eram violentos, grosseiros e brutos, sem nada de interessante. Minha esposa, por outro lado, gostava das sagas islandesas, as adoradas histórias medievais da cultura viking e sabia que eu iria amá-las. Mas mesmo com toda a insistência dela, nunca abri um desses grandes livros. Quando fomos para a Islândia em 2015, as paisagens épicas e deslumbrantes me inspiraram completamente. Eu logo imaginei figuras solitárias a cavalgar destemidas por montanhas naturalmente coloridas, geleiras e sob um céu infinito.”

    A PESQUISA

    Então eu comecei a pensar sobre vikings, aprender o que realmente tinha existido nas primeiras séculos da Escandinávia da Era Viking e, ao mesmo tempo, ficar atento às reinterpretações e elementos inverídicos da cultura viking nos milênios que se seguiram. Encontrei uma civilização completa e complexa de belíssima arte, fusão cultural e religiosa, tecnologia avançada, hábitos arraigados e códigos de honra e justiça. Mas também era uma cultura de extrema violência e subjugo, onde ciclos horríveis de vingança pareciam intermináveis.”

    UM ALMOÇO

    Depois de um almoço com Alexander Skarsgård, a ideia de fazer um filme viking tornou-se real. Eu sabia que precisava tentar fazer o filme viking. Nós iríamos trabalhar com arqueólogos e historiadores, tentando recriar as minúcias do mundo físico, ao mesmo tempo em que tentaríamos captar, sem julgamentos, o mundo interior da mente viking: suas crenças, mitologia e seus rituais de vida. No senso comum, atualmente, um viking se parece mais com um rockstar da ficção científica do que com uma sacerdotisa nórdica, do campo, guerreiro ou rainha. Com nossa pesquisa devotada, tentaríamos redefinir essa imagem com algo tão fundamentado e elementar quanto as paisagens tão inspiradoras.”

    Skarsgård conclui dizendo:

    A atenção de Robert Eggers aos detalhes era diferente de tudo que eu já tinha visto.”

    A PRODUÇÃO

    As artes visuais da Era Viking, como sua poesia, são ricas, intrincadas e complexas – mas ao contrário da poesia, a atmosfera geral é abstrata e constante. Assim, visualmente, teríamos paisagens e elementos da natureza, acompanhados pelos sons dos instrumentos da Era Viking. O trabalho de câmera foi realizado com esmero para ser atemporal, bem como os efeitos visuais, a encenação, a atuação – precisos e nórdicos. Essa câmera sempre em movimento foi concebida para ser hipnótica e atuar como veículo – as longas tomadas dão à luz a um mundo e te levam a sentir essa era ancestral se revelar bem diante dos seus olhos.

    Essas extensas e densas tomadas, que pretendem contar a história ao mesmo tempo em que proporcionam uma experiência imersiva do público na cultura nórdica, demandaram muita disciplina e colaboração total.
    Toda a equipe de produção – atores, operadores de câmera, dublês, joalheiros, os artistas designers de figurinos, de objetos de cena, de próteses, carpinteiros, domadores de animais, músicos trompistas e flautistas, mesmo os executivos do estúdio – estava concentrada em se dedicar integralmente ao objetivo de fazer desse filme uma obra coesa, rigorosamente baseado na história.

    Estávamos todos unidos por esse compromisso, estimulando uns aos outros a dar o nosso melhor, superar nossos limites e ir além das nossas habilidades. Na ancestral história da criação nórdica, o mundo e seus elementos foram feitos das partes do corpo de um gigante morto. Éramos todos esses elementos, sangue, ossos, dentes e cérebros, que juntos – e somente todos juntos – fizemos este imperfeito gigante morto: O Homem do Norte.”

    Neil Price, professor britânico de arqueologia, autor especializado em magia, feitiçaria e religião na Era Viking, que atuou como consultor de O Homem do Norte, comentou:

    Esta é de longe a representação mais precisa da Era Viking que eu já vi. Eu estava no set durante a pré-produção, no processo de dar vida a tudo isso, e achei fascinante o trabalho dirigido por Robert Eggers; eu nunca tinha visto esse nível de atenção aos detalhes em um filme histórico antes.”

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | O Homem do Norte: 5 curiosidades sobre o filme


    Assista ao trailer legendado:

    O Homem do Norte chegou aos cinemas no dia 12 de maio.

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Instinto Assassino (2022, David Hackl)

    Instinto Assassino é um filme original da Netflix e conta com a direção de David Hackl, além de Mel Gibson e Famke Janssen no elenco.

    CRÍTICA – Tico e Teco: Defensores da Lei (2022, Akiva Schiffer)

    Mais de três décadas após o cancelamento da série animada, Tico e Teco: Defensores da Lei agora tem um novo filme disponível no Disney+.

    CRÍTICA – Top Gun: Maverick (2022, Joseph Kosinski)

    Mais de três décadas se passaram do clássico Top Gun: Ases Indomáveis (1986) e agora Tom Cruise está de volta com Top Gun: Maverick!

    Noites Sombrias #67 | Jason Vai Para o Inferno: A Última Sexta-Feira 13 (1993, Adam Marcus)

    Jason Vai Para o Inferno é o sexto filme da franquia de um dos ícones da cultura pop e que trouxe um misto de sentimentos na crítica.