CRÍTICA – Heavenly Bodies (2021, 2pt Interactive)

0
436
Heavenly Bodies

Ainda no fim do ano passado, no dia 7 de dezembro de 2021, chegava para PlayStation 4, PlayStation 5 e Windows o game Heavenly Bodies. Um ótimo game indie desenvolvido e distribuído pelo estúdio australiano 2pt Interactive. Com uma proposta relativamente inovadora, o game propõe uma simulação do trabalho em uma estação espacial.

Através de mecânicas precisas e uma física incrível, o jogo em 2.5D traz desafios atrelados à rotina de um cosmonauta com um trabalho de arte muito bem entregue. Apesar dos puzzles às vezes complexos, a diversão é garantida, principalmente se jogado no seu modo cooperativo.

SINOPSE

Heavenly Bodies é um jogo sobre cosmonautas, o corpo e a ausência da gravidade.

Descubra as nuances em constante mudança da movimentação sem peso neste jogo de gravidade desafiador. Domine o controle dos braços do seu cosmonauta com os botões esquerdo e direito para empurrar, puxar e escalar por cenários com gravidade completamente simulada a bordo de uma estação de pesquisa científica.

Encarregaram você de colocar para funcionar a criação de engenharia de maior orgulho da Terra. Com apenas a ajuda de um contato por rádio para o controle de missões, você terá que usar sua mente sagaz e membros ágeis para montar telescópios espaciais, fazer a manutenção de matrizes solares delicadas e pesquisar a botânica cósmica. Mas sem gravidade, nada permanece imóvel. Nada é seguro. Nada é simples.

ANÁLISE

Heavenly Bodies

Desde o anúncio de Heavenly Bodies eu já tinha criado uma alta expectativa pelo seu potencial. Mesmo que o mote do game seja totalmente voltado aos desafios do trabalho em uma estação espacial, era impossível para mim evitar de relacioná-lo à jogos como Fall Guys, Human Fall Flat e outros no estilo Goat Simulator.

E as minhas expectativas foram totalmente atendidas. A amplitude de Heavenly Bodies é o que faz deste game algo tão incrível, mesmo que simples. Com apenas 7 níveis, muitos podem achar que o jogo não vale a pena, mas as aparências enganam. Eu entendo que este é um jogo que pode ser aproveitado em pelo menos três modos.

Formas de aproveitar

Pode optar por ser um jogador hardcore, se desafiando e aproveitando todo o desafio para reafirmar que você é o melhor solucionador de problemas. Ou de repente você quer trabalhar na NASA e gostaria de tirar a prova se é realmente esta a sua vocação. Neste caso, o jogo pode durar até 2 horas, para você.

Outra possibilidade é jogar no modo relax. Coloque um bom fone de ouvido e curta a atmosfera do jogo. Com sua música suave e os sons quase inexistentes no espaço, deleite-se com belos visuais e descanse. Às vezes, só o que precisamos é um momento de descanso na solidão do espaço sideral pra nos recuperarmos de um dia cansativo: esta deve ser a forma mais acessível de conseguir isto.

Ou então, opte apenas pela diversão. Chame alguém para ser sua dupla no modo cooperativo mais engraçado (ou estimulador de brigas) que pode existir. O trabalho no espaço com uma pessoa sem coordenação motora deve ser desastroso. Imagine então com duas dessas pessoas. As missões que já são difíceis podem ficar mais fáceis em dupla. Se não facilitar, vai ficar pelo menos muito mais engraçado. As possibilidades de dar errado são muitas. E aqui, nem o céu é o limite (literalmente).

Detalhes que fazem a diferença

O jogo inclusive permite que você defina sua experiência já no início. Pode escolher entre os modos Clássico, Assistido e Newtoniano. O clássico permite que você aproveite os detalhes do jogo sem ser em níveis absurdos. Curta a experiência de ter de aprender a se movimentar no espaço. Usando apenas os analógicos para controlar os braços individualmente, os gatilhos (L2 e R2) para segurar e os botões L1 e R1 para flexionar as pernas, leva um tempo até aprender.

O assistido, como o próprio nome já sugere, facilita a sua vida auxiliando na movimentação e principalmente na função de impulsão. Vai por mim, ajuda bastante pra evitar que você fique à deriva caso solte o gatilho por 1 segundo.

Já o modo newtoniano entrega o máximo da experiência. Aqui, ou você é muito bom no que faz, ou vai xingar o senhor Isaac Newton por ter inventado a gravidade (é brincadeira, tá, gente). No entanto, este modo busca simular com o máximo de fidelidade a experiência de gravidade zero. As leis da física estarão imperando em sua mais pura essência. Recorde o ensino médio e divirta-se – ou arrependa-se de não ter estudado tanto, sofrendo nas mãos da inércia.

VEREDITO

Heavenly Bodies

Como já tinha dito, minhas expectativas para Heavenly Bodies foram totalmente atendidas. O jogo é realmente muito bom e permite que cada um aproveite ele como bem entender. Os visuais são muito bonitos e a perspectiva em 2.5D dá uma ótima noção de profundidade, ainda que não consigamos nos mover no terceiro eixo.

Nossa gameplay foi realizada através do PlayStation 4, então não temos como opinar sobre a experiência com o DualSense (joystick de PS5). Os preços em suas plataformas, atualmente, são: R$ 37,99 via Steam e R$ 104,90 via PS Store.

Como de costume, os valores para console são bastante descolados da realidade nacional, mas o valor para PC é bastante acessível e honesto, valendo bastante a recomendação.

Nossa nota

4,6 / 5,0

Confira o trailer de Heavenly Bodies:

E você, já jogou Heavenly Bodies? O que achou? Deixa sua nota e comenta sobre suas impressões.

Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.