Drácula: As mais marcantes adaptações nos games

    Prestes a completar 125 anos, mesmo quem nunca tenha lido o romance de Bram Stoker, você certamente conhece o Drácula e mesmo que sejam raras as adaptações totalmente fiéis com sua versão literária, essas mesmas adaptações são numerosas e multimídias.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Drácula: Dissecando a criatura mais popular da cultura pop

    O Conde vampiro é detém no Guiness Book – O Livro dos Recordes dois importantes recordes:

    • Personagem Literário Mais Adaptado para o Cinema
    • Personagem de Horror Mais Adaptado para o Cinema

    LEIA TAMBÉM:

    Noites Sombrias #66 | Drácula: As mais marcantes adaptações no cinema

    Mesmo sendo um recordista no que diz respeito ao cinema, o vampiro mais famoso de todos também teve sua parcela de adaptações para o mundo dos games; vamos à lista!

    NOSFERATU THE VAMPYRE

    Plataformas: PC

    Lançamento: 1986

    Nosferatu the Vampyre é um jogo de ação baseado no filme do diretor alemão Friedrich Wilhelm Murnau e rodava nos computadores Amstrad CPC, Commodore 64 e ZX Spectrum. O game foi desenvolvido pela Design Design e publicado pela Piranha Software.

    O filme de F. W. Murnau é conhecido por ser a primeira adaptação cinematográfica de Drácula, apesar de mudar os nomes de seus personagens e a ação judicial de violação de direitos autorais por parte da viúva do autor, Florence Balcombe.

    E o mais curioso é que mesmo o game levar o título do filme alemão, na gameplay jogamos com personagens clássicos do romance de Bram Stoker como Jonathan Harker, Lucy e Van Helsing.

    LEIA TAMBÉM:

    TBT #170 | Nosferatu (1922, Friedrich Wilhelm)

    Nosferatu: Conheça a origem do vampiro e suas principais adaptações

    CASTLEVANIA

    Simon (E) e Drácula (D)

    Plataformas: Nintendo

    Lançamento: 1986

    Os jogadores controlam Simon Belmont, descendente de um lendário caçador de vampiros, que entra no castelo do Conde Drácula para destruí-lo quando ele reaparece de repente 100 anos depois que o ancestral de Simon o derrotou.

    Castlevania é o primeiro título da que é hoje uma das mais famosas franquias da desenvolvedora Konami.

    MASTER OF DARKNESS

    Plataformas: Master System e Game Gear

    Lançamento: 1993

    Desenvolvido pela SIMS e publicado pela SEGA, o game Master of Darkness é um jogo de plataforma, muito parecido com Castlevania e em sua trama controlamos um psicólogo chamado Dr. Ferdinand Social.

    Estamos no século XIX em plena Era Vitoriana em Londres, quando nosso jovem herói recebe avisos de seus guardiões espirituais através de uma tábua Ouija, dizendo que horríveis assassinatos aconteceriam, a menos que a fonte desse mal fosse eliminado: Drácula, o Príncipe das Trevas.

    A caçada se inicia nos arredores do famoso Rio Tâmisa em Londres onde ele enfrentará o assassino Jack, o Estripador, passando por outros 13 cenários até o seu confronto final com o senhor dos vampiros.

    BRAM STOKER’S DRACULA

    Plataformas: Mega Drive e Super Nintendo

    Lançamento: 1993

    Baseado no filme do diretor Francis Ford Coppola, provavelmente este seja o game que mais se aproxime do romance, mesmo que no longa o diretor tenha utilizado de algumas liberdades criativas. Aqui o jogador controla um jovem advogado chamado Jonathan Harker que deve se libertar da captura de Drácula, segui-lo até Londres e acabar com seu reinado de terror.

    LEIA TAMBÉM:

    TBT #17 | Drácula de Bram Stoker (1992, Francis Ford Coppola)

    CASTLEVANIA: SYMPHONY OF THE NIGHT

    Alucard (E) e Drácula em seu trono infernal (D).

    Plataformas: PlayStation

    Lançamento: 1997

    Este talvez seja um dos títulos mais famosos da série e na minha humilde opinião: o melhor de todos os muitos títulos da franquia. Em Castlevania: Symphony of the Night, o caçador de vampiros Richter Belmont retorna, mas é usado por Shaft para reviver Drácula. Cabe então ao próprio filho de Drácula, Alucard, derrotar seu pai.

    No estilo metroidiviana que influenciou diversos outros títulos subsequentes da franquia, o título de 1997 garante muitas horas de gameplay incluindo um final falso, onde poucos chegaram ao fim verdadeiro após enfrentar Drácula em seu trono maligno no coração de seu infame castelo amaldiçoado.

    DRACULA: RESURRECTION

    Plataformas: PlayStation e PC

    Lançamento: 1999

    Situado na Transilvânia de 1904, o jogo serve como uma continuação do romance de Bram Stoker, onde sete anos após a morte do Conde Drácula, a esposa de Jonathan Harker, Mina, se vê misteriosamente atraída de volta à Transilvânia. Jonathan posteriormente viaja para o local em um esforço para resgatá-la.

    Aqui, o jogador assume o papel de Jonathan e usa uma interface de apontar e clicar para resolver quebra-cabeças e navegar pelo mundo do jogo, muitas vezes com a ajuda de um objeto chamado Dragon Ring.

    O game de aventura desenvolvido pela Index+ foi o primeiro game tradicional da empresa; a equipe já havia criado um software com ênfase no turismo educacional e cultural, um estilo que influenciou o design de Drácula: Resurrection. Construindo a partir de mitos, lendas, romance de Bram Stoker e filmes sobre vampiros, os criadores procuraram criar uma continuação da história de Stoker que estivesse imbuída da mesma atmosfera de pavor das páginas do livro.

    CASTLEVANIA: LAMENT OF INNOCENCE

    Leon Belmon (E) e Mathias Cronqvist (D).

    Plataformas: PlayStation 2

    Lançamento: 2003

    Situado em 1094, ele se concentra nas origens da premissa da série – o eterno conflito entre os caçadores de vampiros do clã Belmont e o vampiro imortal Drácula. Aqui acompanhamos Leon Belmont enquanto ele procura o castelo do vampiro Walter Bernhard; que raptou sua noiva, Sara.

    Castlevania: Lament of Innocence é cronologicamente o primeiro jogo da série Castlevania, além de ser o primeiro da série para o PlayStation 2 e o terceiro a fazer uso de um estilo de jogo 3D.

    Infelizmente, Leon não chega a tempo e descobre que o amor da sua vida havia sido transformada numa vampira. Com o seu sacrifício, sua alma é absorvida pelo chicote de seu amado que se transforma no lendário Vampire Killer Whip, que é visto ao longo da franquia.

    Ao menos Leon consegue sua vingança e derrota Bernhard, mas a alma corrompida do vampiro é usada pelo até então amigo de Belmont, Mathias Cronqvist, que rejeita a própria humanidade e se transforma no Drácula! O mais conhecido e poderoso de todos os vampiros se torna, assim, o inimigo mortal da família Belmont para sempre.

    VAN HELSING

    Plataformas: PS2, Xbox e Game Boy Advance

    Lançamento: 2004

    Seguindo a mesma trama do filme Van Helsing: O Caçador de Monstros estrelado por Hugh Jackman no papel principal, o jogador controla Van Helsing depois de uma batalha que resulta na morte de Mr. Hyde em Paris, o caçador de monstros é enviado pelo Vaticano para proteger a cigana Anna Valerious e caçar Drácula, na Transilvânia.

    Apesar do game tentar recriar as feições de Hugh Jackman e Richard Roxburgh (Drácula), atualmente é impossível disser que essa tarefa foi um sucesso, mas na época certamente era algo incrível controlar personagens que retratava pessoas reais.

    LEIA TAMBÉM:

    TBT #113 | Van Helsing – O Caçador de Monstros (2004, Stephen Sommers)

    CASTLEVANIA: LORDS OF SHADOW 2

    Plataformas: PlayStation 3, Xbox 360 e PC

    Lançamento: 2014

    Acordado após séculos de repouso, enfraquecido e ansiando libertar-se das amarras da imortalidade, Drácula deve recuperar seus poderes e fazer um pacto com a Morte para derrotar Satã e ganhar o descanso eterno. O sangue significará tudo nesta dramática batalha final entre o bem e o mal, na qual Drácula enfrenta seu nêmesis e a incessante busca por vingança de seus descendentes.

    Apesar de Castlevania: Lords of Shadow 2 não ter agrado aos fãs da franquia como seu antecessor, aqui temos uma aventura ambientada em um vasto mundo moderno e o retorno de figuras marcantes como o Alucard.

    Apesar do sexto título da franquia, Castlevania: Lamment of Innocence (2003), ser o primeiro no cânone e apresentar Mathias Cronqvist se tornando Drácula, no reboot da franquia em Castlevania: Lords of Shadow (2010) temos Gabriel Belmont se tornando o Príncipe das Trevas.

    FURY OF DRACULA

    Plataformas: board game e PC

    Lançamento: 2015

    O ano é 1898. Há oito anos, o maligno Conde Drácula viajou até Londres para espalhar sua maldição vampírica. Ele foi detido por um pequeno grupo de caçadores que conseguiram arruinar seus planos e destruí-lo às sombras do seu castelo.  Pelo menos era isso que eles achavam… Em Fury of Dracula, um jogador assume o papel do Conde vampiro, movendo-se às escondidas pela Europa, criando vampiros e armando emboscadas para os seus perseguidores. Os oponentes de Drácula são os Caçadores, que devem descobrir a localização do monstro antes que seus servos dominem a noite.

    Lançado originalmente em 1987 pela Games Workshop, a 4ª edição lançada pela Fantasy Flight Games, o board game – que também tem uma versão digital para PC – permite um número de 2 a 5 jogadores e conta com:

    • 70 Cartas de Local;
    • 28 Cartas de Encontro;
    • 75 Cartas de Evento;
    • 38 Cartas de Item;
    • 13 Cartas de Combate do Drácula;
    • 12 Cartas de Combate de Caçador;
    • 5 Cartas de Poder;
    • 4 Cartas de Referência de Caçador.

    Além das cartas o board game também conta com miniaturas, diversos marcadores, tabuleiro com o mapa da Europa, fichas de personagens e livro de regra.

    Vale ressaltar que o game é um dos poucos a se aproximar da versão original de Drácula publicada por Bram Stoker.


    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Sonic Origins (2022, Sega)

    Sonic Origins é a mais nova coletânea da Sega. A coletânea conta com os jogos clássicos da franquia com novos modos de jogo.

    HBO Max: Títulos para comemorar 1 ano do serviço

    A HBO Max está em festa! No dia 29 de junho, a plataforma de streaming completa um ano de seu lançamento na América Latina!

    Sandman: As melhores HQs para ler antes da série

    Originalmente, as 75 edições da HQ são divididas em 13 arcos. Essas são as histórias fundamentais de Sandman para você ler antes da série!

    La Casa de Papel: Coreia | Quem é quem na nova série?

    Baseado na série de sucesso espanhola La Casa de Papel, este remake oferece uma nova visão do enredo original e dos personagens principais.