Início FILMES Artigo Watchmen: 6 mudanças feitas por Zack Snyder em relação as HQs

Watchmen: 6 mudanças feitas por Zack Snyder em relação as HQs

180
0
Watchmen: 6 maiores mudanças feitas por Zack Snyder em relação aos quadrinhos

A adaptação cinematográfica de Watchmen do diretor Zack Snyder é um dos filmes mais fiéis se levarmos em conta o material fonte. Além disso, o compromisso de Snyder em transmitir mais precisamente o que Alan Moore e Dave Gibbons criaram, desconstrói os quadrinhos e o joga nas telonas, dando a ele aclamação e crítica.

Apesar de ser quase um consenso de que o filme de Snyder é um banquete visual, muitos sentiram que a ideia servil ironicamente falhou em capturar o espírito do material fonte.

O que foi comentado acima está aberto a debate, não tendo nenhuma verdade universal. Mas se tem algo que podemos ter certeza de algo, é que Zack Snyder, os roteiristas David Hayter e Alex Tse fizeram mudanças na lore de Watchmen. E apesar dessas pequenas mudanças, ajustes imateriais, essa lista ilustra outros momentos que tiveram uma grande importância.

6. Sem tecnologia avançada

Watchmen: 6 maiores mudanças feitas por Zack Snyder em relação as HQs

Um subplot chave em Watchmen é que os poderes de deus do Dr. Manhattan são responsáveis pela tecnologia muito distante da ambientação de 1985. Sendo o mais notável, os automóveis elétricos, que seriam comuns muitas décadas mais tarde no mundo real.

No filme, não há menção alguma de tecnologias avançadas. Muito pelo contrário, a conspiração de Ozymandias reside em enganar Dr. Manhattan a fim de construir uma revolucionária fonte de energia, sob o pretexto de resolver a ameaça que se passava por uma crise de energia global.



5. Os Minutemen tem uma nova origem

No filme Watchmen, o super-herói aposentado Hollis Mason relembra que os primeiros vigilantes eram policiais que tinham a intenção de buscar justiça por meio do trabalho de vigilante. Isso é uma invenção por parte de Snyder, sem qualquer base na continuidade estabelecida por Alan Moore.

De acordo com Moore, apenas Mason era um policial, e ele – junto dos seus amigos super-heróis – ele havia sido inspirado pelo Justiça Encapuzada, sendo o primeiro super-herói de todos os tempos.

É verdade que alguns dos parceiros de Hollis Mason tinham profissões que envolviam a lei (por exemplo, o Capitão Metrópolis serviu como um Marinheiro dos Estados Unidos), mas a maioria não tinha qualquer ligação.

Na verdade, era implícito que o Justiça Encapuzada era na verdade um antigo “homem mais forte do mundo” de um circo. Seria essa mudança drástica? Na verdade não. Ainda que sutilmente, o diretor optou por quebrar em sua grande maioria a fetichização sexual, que – fora do Coruja e da Silk SpectreSnyder pareceu confortável em dirigir.



4. Há muito mais ação

Watchmen: 6 maiores mudanças feitas por Zack Snyder em relação as HQs

No que se refere a quadrinhos do gênero de super-heróis, Watchmen tem poucas sequências de ação. Claro que há lutas que duram 12 edições, mas elas são mostradas de formas bem realistas: breve, confrontos brutais em contraste a lutas sem sangue, batalhas extensas que tipificam o gênero.

O mesmo não pode ser dito da adaptação de Zack Snyder. No filme, os personagens pés no chão criados por Alan Moore e Dave Gibbons foram trocados por personagens fortes, com coreografias de lutas hiper-estilizadas que o público costuma esperar de qualquer blockbuster de heróis. Dito isso, há muito mais cenas gore do que a maioria dos filmes do gênero “capas e collant” – mas isso tudo ainda é exageradamente próximo aos quadrinhos.



3. Terapia de Rorschach termina diferente

Para ser justo com Snyder e os roteiristas David Hayter e Alex Tse, eles fizeram um incrível trabalho ao tentar capturar as profundas sessões de terapia de Rorschach, com o terapeuta da prisão Doutor Malcolm Long.

Apesar de vários aspectos do perturbado vigilante terem sido tirados – a gênesis de sua incrível máscara que fica se movendo como uma mancha de tinta, a referência perturbadora ao ataque da vida real de Kitty Genovese – sua versão cinematográfica ainda acerta nos mais importantes aspectos.

Crucialmente, as sessões de Rorschach com o Doutor Long terminam diferente. No filme de 2009, Long continua em grande parte imperturbável pelas experiências de seu famoso paciente até o final. Isso representa uma grande diferença dos quadrinhos, onde Long fica profundamente afetado pelo assombroso niilismo de Rorschach, que ironicamente o leva a ser uma pessoa menos egoísta.



2. A participação do Comediante no assassinato de JFK é confirmado

Watchmen: 6 maiores mudanças feitas por Zack Snyder em relação as HQs

Os créditos de abertura de Watchmen são um dos melhores momentos do filme, que tem como intenção colocar os expectadores a par do que aconteceu ao longo de vários anos da timeline alternativa daquele universo. Um fato interessante é que essa sequência mostra uma das facetas do Comediante: o super-herói que se tornou um agente do governo é identificado como o verdadeiro assassino do presidente John F. Kennedy.

Isso foi apenas citado por alto nos quadrinhos. Aparentemente, o diálogo do Comediante confirma que ele esbarrou com os repórteres do Washington Post, Bob Woodward e Carl Bernstein antes que pudesse expôr o esquema de corrupção de Nixon, história que Alan Moore deixou de forma ligeiramente ambígua.



1. Não há um cefalópode alienígena

Facilmente, uma das maiores diferenças dos quadrinhos de Watchmen para o filme, são os respectivos finais. Ou melhor, o enredo final por trás de ambas as conclusões – uma atrocidade cometida para unir a humanidade por um inimigo em comum, evitando assim uma guerra nuclear – é o mesmo, mas eles se diferem um pouco no que diz respeito a execução. No filme, Ozymandias destrói algumas das maiores cidades do mundo, usando reatores nucleares a fim de recriar o decaimento radioativo que é a assinatura do Dr. Manhattan. Enquanto nos quadrinhos, ele apenas mira em Nova York, e coloca a culpa em um cefalópode alienígena invasor.

Tornando Dr. Manhattan o centro do esquema de Ozymandias, significa que o filme não conta com uma ilha repleta de cientistas desaparecidos, artistas e físicos… ou um gigante, cefalópode interestelar que eles criaram. Apesar dos fãs terem lamentado alguns dos detalhes desse molusco enorme, outros compreenderam a visão que Snyder teve para aquele mundo.



Mas então, o que você espera da série Watchmen da HBO? O primeiro episódio irá ao ar neste domingo (20) às 23h.

Leia também:

TBT #39 | Watchmen (2009, Zack Snyder)

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Comentários