Início QUADRINHOS Crítica CRÍTICA | Descender – Vol. 1 (2019, Intrínseca)

CRÍTICA | Descender – Vol. 1 (2019, Intrínseca)

141
0
Descender

Seria Jeff Lemire uma máquina de fazer quadrinho? Ou ele tem diversos robôs que trabalham arduamente para ele, realizando diversas obras dos diversos gêneros da nona arte? Esse cara é um excelente roteirista e quadrinista e já realizou trabalhos de diversos gêneros, como: ficção pós-apocalipse, terror, super-heróis e ficção cientifica e também pelas maiores editoras DC, Marvel, Image Comics e Valiant Entertainment, e assim foi com Descender.

Lemire é um roteirista e desenhista canadense e é um dos quadrinista mais aclamados atualmente e a cada nova obra vem inovando com histórias intrigantes, emocionantes e envolventes.

Nesse novo trabalho Jeff Lemire fica por conta do roteiro e a arte fica por conta de Dustin Nguyen, artista americano que ganhou o prêmio Eisner 2016 na categoria Melhor Artista, por Descender.

O planeta Niyrata é o centro tecnológico e cultural de nove Planeta Nucleares conhecido como Conselho Galáctico Unido. O planeta abriga nove Cidade-Embaixada, representando cada um dos nove planetas e das nove espécies

Aqui somos apresentados ao Dr. Jin Quon engenheiro robótico que é convocado com urgência pelo CGU para verificar um robô gigante (A imensidão do robô pode ser comparado ao Galactus, da Marvel) que surge na orbitada do planeta Niyrata, e outros oito desses robôs gigantes muito similares orbitam os outros oito planetas nucleares. Porém, os interesses desses robôs é uma incógnita; até que um pico de energia ao redor do robô devasta os cidadãos do Conselho Galáctico Unido.

A trama avança dez anos depois desse ataque brutal dos robôs gigantes, com o despertar do androide Tim-21 em uma colônia de mineração da CGU sem saber o que aconteceu durante o tempo que esteve desligado, consequentemente sem saber que após o ataque dos robôs gigantes foi implementanda a política de perseguição e extermínio de robôs e androides. Porém, começa uma caçada por Tim-21 que contém um resquício do código dos robôs gigantes do passado ele será a chave para solução desse massacre.

Descender

Descender é uma excelente ficção cientifica com uma pegada dos filmes A Chegada (2016) dirigido por Dennis Villeneuve e A.I. – Inteligência Artificial (2001) dirigido por Steven Spielberg. Os personagens são bem cativantes, principalmente o Tim-21 que lembra bastante o menino-robô programado para amar os seres humanos, assim como David do filme A.I.

Além trama excepcional da HQ outro ponto a ser citado é a arte de Dustin Nguyen que tem um traço limpo e aquarelado bem semelhante da Jill Thompson. Não é à toa que a HQ ganhou o Eisner Award 2016 por Melhor Artista.

Descender

A obra foi publicada originalmente na Image Comics em Março de 2015 e concluída em Julho de 2018, fechando com trinta e duas edições. No Brasil a Editora Intrínseca publicou as seis primeiras edições em um encadernado de capa cartão em Novembro de 2019. Os direitos de Descender foram comprados pela Sony Pictures em Janeiro de 2015; a adaptação cinematográfica está sendo produzinda por Josh Bratman e como produtores executivos estão Lemire e Nguyen. O roteiro do filme está por conta Jesse Wigutow, roteirista de Tron: Legacy. Agora só resta esperamos para vermos essa HQ nas telonas do cinema.

Editora: Intrínseca (Novembro 2019)

Autores:  Jeff Lemire (Roteiro) e Dustin Nguyen (Arte)

Capa Cartão: 144 páginas

Nossa nota

Você já teve a chance de ler Descender? Conta pra gente nos comentários o que achou e não se esqueça de dar a nota abaixo!

Nota do público
Obrigado pelo seu voto



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo? Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.