Início QUADRINHOS Crítica CRÍTICA – O Beijo Adolescente (2019, Todavia)

CRÍTICA – O Beijo Adolescente (2019, Todavia)

80
0
CRÍTICA - O Beijo Adolescente (2019, Todavia)

 A obra de Rafael Coutinho, em O Beijo Adolescente – Volume 1, é metafórica e cheia de mensagens incríveis. Confira nossa crítica completa da HQ da Todavia Livros.

HISTÓRIA

Ariel, ou Ari, é um adolescente assustado e tímido. Eventualmente, ao conhecer Tomás, sua vida muda completamente, uma vez que é iniciado no Beijo Adolescente, uma espécie de seita que dá poderes sobrenaturais aos seus membros.

ANÁLISE

Coutinho traz aqui uma trama inovadora e complexa. Ao nos mostrar que nosso passado nos forma como pessoas e o futuro nos coloca numa mediocridade sem precedentes, pois o autor nos mostra que a nossa melhor fase é a adolescência, com nossos momentos de descobertas, mudanças e de formação de caráter.

O quadrinista elucida isso apresentando os adultos em preto e branco, enquanto os jovens tem cores vivas, fazendo uma divisão de mundos: um sem cor, sem vida, com responsabilidades, sem criatividade, amor, afeto e esperança, ao passo que, o outro é colorido, livre, criativo, bem-sucedido e cheio de vida, uma hecatombe em nós adultos frustrados com nosso dia a dia pacato.

O fato de existirem vários subgrupos e, com isso, subtramas diversas, O Beijo Adolescente é extremamente rico em sua história. Mesmo com vários personagens secundários, uma vez que Rafael Coutinho em nenhum momento nos faz ficar perdidos ou confusos. A pluralidade de seus personagens e sua complexidade fazem com que entremos num mundo que nos representa, seja ele no passado, seja no presente. O futuro está morto, como o próprio verso de Beijo Adolescente diz.

Quanto a técnica, temos aqui uma variedade de cores e traços incríveis. Esteticamente, O Beijo Adolescente enche os olhos do leitor. Cada personagem é único em suas características físicas, demonstrando a ampla sensibilidade do quadrinista em representar a fase mais importante de nossas mudanças e criação de identidade, um grande acerto de Coutinho.

VEREDITO

Com uma boa história e filosofias bem estabelecidas, O Beijo Adolescente é uma catarse para quem gosta de HQs de futuro distópico e boas tramas, pois com uma técnica impecável, Rafael Coutinho nos apresenta uma boa leitura, que faz pensar e refletir sobre a vida.

Nossa nota

E você, é fã de quadrinhos? Tem alguma para nos indicar? Deixe seu comentário e lembre-se de deixar sua avaliação!

Nota do público
Obrigado pelo seu voto



E ai, você curte o nosso trabalho?

Se sim, sabe que ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.