Início SÉRIE Crítica CRÍTICA – Elite Histórias Breves (2021, Netflix)

CRÍTICA – Elite Histórias Breves (2021, Netflix)

CRÍTICA - Elite Histórias Breves (2021, Netflix)

Elite: Histórias Breves é uma coleção de quatro curtas-metragens que revisitam e expandem o universo da série espanhola Elite. Como uma espécie de prelúdio para a 4ª temporada, a coletânea traz histórias inéditas envolvendo personagens que já passaram pela trama e que não vão mais dar as caras em Las Encinas.

A 4ª temporada de Elite chega ao catálogo da Netflix nesta sexta-feira (18).

SINOPSES

Durante as férias de verão Rebeka (Claudia Salat) decide organizar uma festa na casa nova e convida seus amigos Guzmán e Cayetana (Georgina Amorós), mas eles comendo um bolo com cogumelos alucinógenos e cada um deles tem reações totalmente diferentes.

  • Parte 1 (15min);
  • Parte 2 (9min);
  • Parte 3 (12min).

Já disponível no catálogo.

Após Nadia (Mina El Hammani) ter ido para Nova Iorque, Guzmán (Miguel Bernardeau) faz o possível para manter a relação dos dois e quando ela retorna à Madrid para um evento, os dois se questionam, se ainda resta alguma chance para eles, apesar da distância.

  • Parte 1 (9min);
  • Parte 2 (10min);
  • Parte 3 (14min).

Já disponível no catálogo.

Ander (Arón Piper) conta com o apoio de Omar (Omar Ayuso) para lidar com a possível partida de seu amigo Alexis (Jorge Clemente), a quem conheceu quando era paciente de quimioterapia.

  • Parte 1 (9min);
  • Parte 2 (12min);
  • Parte 3 (14min).

Disponível quarta-feira (16).

Samuel (Itzan Escamilla) vai fazer de tudo para impedir que Carla (Ester Expósito) o deixe.

  • Parte 1 (13min);
  • Parte 2 (14min);
  • Parte 3 (16min).

Disponível quinta-feira (17).

ANÁLISE

Com pouco mais de 30min para cada história, Elite Histórias Breves é uma boa opção para os fãs mais ansiosos pela quarta temporada de Elite; mas os curtas também aproveitam a oportunidade para amarrar pontas soltas deixadas na temporada anterior e nos despedirmos de personagens que deixaram a escola: Nadia e Carla, por exemplo.

VEREDITO

Podemos dizer que as quatro histórias apresentadas possuem um certo equilíbrio; enquanto Elite Histórias Breves: Nadia Guzmán dá um desfecho para o casal protagonista da primeira temporada, Elite Histórias Breves: Carla Samuel fecha o arco do casal principal da segunda temporada.

Pra mim, foram os dois curtas mais chatos. Nadia e Guzmán já deram o que tinham que dar em duas temporadas; e com a saída abrupta de Christian (Miguel Herrán) da série e a morte de Polo (Álvaro Rico), Carla e Samuel formaram o casal mais nada a ver da série até agora.

Já em Elite Histórias Breves: Omar Ander Alexis vamos fundo no drama vivido pelas pessoas que lutam contra o câncer. Ver o ponto de vista de quem quer encarar a morte de frente é difícil e parte o coração, por outro lado em Elite Histórias Breves: Guzmán Caye Rebe uma festinha sem expectativas pode se tornar muito louca com um bolo feito com cogumelos “especiais”.

Os dois curtas são muito diferentes um do outro dramaticamente, mas cada um possui sua estrela: Jorge Clemente aperta nossos corações com seu personagem Alexis, enquanto Claudia Salat nos arranca gargalhadas com sua descoladíssima Rebeka, que tem a melhor cena ao zoar a própria trama da série.

Nossa nota

3,0 / 5,0

Assista ao trailer legendado:

A 4ª temporada de Elite chega ao catálogo da Netflix nesta sexta-feira (18).

LEIA TAMBÉM:

Resumão da 2ª temporada

Resumão da 1ª temporada

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA – First Cow: A Primeira Vaca da América (2019, Kelly Reichardt)
Próximo artigoJogos inesquecíveis que queremos versões inéditas para Nintendo Switch
Um carioca apaixonado por livros, cinema, games e que ama falar de nerdice.