Início SÉRIE Crítica CRÍTICA – Mestres do Ferro (1ª temporada, 2021, Netflix)

CRÍTICA – Mestres do Ferro (1ª temporada, 2021, Netflix)

CRÍTICA - Mestres do Ferro (1ª temporada, 2021, Netflix)

A Netflix obviamente vem investindo em realities/game shows com uma vibe artística e assim como Glow Up, Tattoo Fail e Vidrados, agora temos Mestres do Ferro (Metal Shop Masters).

Apresentado pelo comediante Jo Koy e tendo como jurados David Madero e Stephanie Hoffman a competição faz com que os participantes se reinventem e trabalhem para criar arte com ferro.

SINOPSE

Nesta competição, mestres da arte em metal derretem, cortam e soldam peças incríveis em aço temperado. Quem será que vai levar o prêmio de 50 mil dólares?

ANÁLISE

Mestres do Ferro é um reality show de competição original da Netflix que acompanha um grupo de talentosos ferreiros mostrando toda sua habilidade em transformar aço em obras extraordinárias.

A cada episódio, os sete participantes irão competir entre si, cumprindo os desafios estipulados pelos jurados, e precisarão mostrar todo seu talento com metal, cortando, derretendo e soltando peças incríveis. Ao final da competição, o mais talentoso levará para casa um prêmio de 50 mil dólares.

Como jurados temos David Madero que é um escultor mexicano, conhecido como a “estrela do heavy metal” do mundo da arte soldada e Stephanie Hoffman que teve sua inspiração para o trabalho em metal originada de seu pai.

VEREDITO

Diferentemente dos programas citados anteriormente, a nova produção da gigante do streaming é um “quase”. Com muitas tarefas em dupla, a impressão que temos é de que o programa é corrido e apesar de muita arte, falta a conexão com os artesãos e seus apresentadores.

Como um todo Mestres do Ferro não é uma sucata e é interessante ver como materiais brutos e objetos acabados podem ser transformados em belas peças de arte graças a soldas, suor e talento.

Estou ansioso para uma nova temporada e claro, mais um programa com outro tipo de profissão pouco comum.

Nossa nota

3,0 / 5,0

Assista ao trailer original:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA – Aluga-se Um Paraíso (2ª temporada, 2021, Netflix)
Próximo artigoCRÍTICA – O Hóspede Americano (Minissérie, 2021, HBO Max)
Um carioca apaixonado por livros, cinema, games e que ama falar de nerdice.