Início TECNOLOGIA Crítica REVIEW – Moto G6 (04/2018, Motorola)

REVIEW – Moto G6 (04/2018, Motorola)

202
0

Um dos aparelhos mais vendidos no Brasil, o Moto G, acabou de ganhar sua mais nova versão. Chamado de Moto G6, o aparelho faz jus a linha de aparelhos que se tornou amada pelo público brasileiro, mas acaba por deixar de ser inovadoramente bom.

Com um processador Snapdragon 450, e a tela 5,9″ com proporção 18:9 e 3GB de RAM, o Moto G evoluiu bastante em relação ao anterior. Mas infelizmente não é mais barato, mas aqui você saberá se ele continua valendo a pena.

Design

Independente de predileções, vale a pena ressaltar que o Moto G6 é um aparelho com um belo design. A moldura com um acabamento brilhante, passa a sensação de um produto de algumas categorias acima, com sua traseira de vidro boleado nas laterais, torna a pegada mais eficaz.

Como nos novos aparelhos da Motorola, a câmera proeminente, faz com que tenhamos um certo desconforto no uso cotidiano do aparelho sem a capa – mas nada que uma capa possa resolver, fazendo o celular ficar mais protegido e mais reto em sua traseira.

Interessante é ver que as telas dos celulares estão maiores e com uma maior qualidade. Com a tela Max Vision, o Moto G6 mostra a que veio, a tela de 5,9 polegadas e formato 18:9, Full HD+. O que incomoda um pouco no aparelho, é seu sensor de gestos e leitor de digitais, que parece ter sido espremido no pé do aparelho, abaixo da tela, para que coubesse a logo da Motorola, não entendemos bem a razão disso, mas…

Sistema Operacional

O Moto G6 vem de fábrica com o Android 8.0 Oreo. A interface fluida do sistema não apresenta tantas modificações em relação ao Android feito pela Google. Mesmo trazendo o Android em uma forma mais pura, a Motorola traz diferenciais, no aplicativo Moto.

O Android em sua primeira atualização, apresentava certos bugs, e reiniciava ao encontrar algum erro, ou simplesmente quando sobrecarregava. Heavyusers notaram essa diferença pouco antes da última atualização – OPS27.82-72 – sair. Fazendo o uso cotidiano muito mais tranquilo, sem a necessidade de enfrentar reinicializações repentinas.

A Motorola apresenta algumas features desde alguns anos atrás, como o Moto Key e o Moto Tela. O suporte de gestos continua permitindo abrir a câmera com o giro duplo do celular, e o de agitar duas vezes para ligar a lanterna.

Se você precisa se adaptar para utilizar uma nova tecnologia, ela já não é útil a você. E é assim com o assistente de voz do Moto G6. O Moto Voz possui uma boa integração com alguns aplicativos, mas por vezes ele não se faz claro, e acaba por realizar pesquisas no Google dos termos citados.

O aplicativo Moto, se tornou um grande gerenciador de todo o aparelho, com movimentos, gerenciadores de senhas e logins, impressões digitais, ações e Google Assistente.

O aplicativo da Dolby proporciona uma maior imersão quando vemos vídeos sem os fones de ouvido, seu manual de instrução digital, torna o uso mais fácil e rápido.

Câmera

As câmeras do Moto G6 são relativamente boas. Oferecendo uma qualidade final, considerada ‘ok’ pela maior parte dos consumidores, ela pode decepcionar àqueles aficionados em tirar fotos de tudo. A demora da câmera para focar, chega a ser irritante, e tende a piorar em cenários noturnos. Uma incômoda mensagem de “carregando…” ao visualizar uma foto recém-tirada, parece requerer uma otimização.

Com uma iluminação razoável, o Moto G6 é capaz de tirar fotos com ótima definição e quase nenhum ruído. O alcance dinâmico ampliado pelo HDR, não deixa áreas escuras ou estouradas. As cores das fotografias tiradas com o aparelho são realistas, sem forçar a saturação e o resultado também tende a ser bom com iluminação artificial.

Recursos adicionais na câmera, oferecem a opção de desfoque de fundo no modo Retrato, cometendo alguns erros de recorte.

A câmera frontal do aparelho não faz milagres. A lente com uma abertura de f/2,2 revela os problemas de ruídos quando a iluminação é ruim. Na maioria dos casos, é possível tirar selfies com qualidade suficiente para compartilhar em suas redes sociais.

Hardware

Esperava de um Snapdragon 450, algo mais próximo do 625, já que tem a mesma GPU Adreno 506. Mas ele não desaponta, mesmo estando na categoria intermediário mais simples.

Sua utilização em redes sociais como Facebook e Twitter ao dar scroll, alguns engasgos são notáveis, sendo até irritantes. O Android puro, possui 30 apps no total, 19 desde do Google. A maioria dos apps estão sendo substituídos por apps nativos, como a câmera e agenda.

Ficha Técnica

Prós

  • Bateria TurboPower 
  • Câmera razoável para a categoria
  • Tela grande com ótima resolução

Contras

  • Design duvidoso
  • Desempenho irregular
  • Carcaça frágil

Saiba onde comprar o aparelho com os melhores preços clicando aqui!

O que achou da nossa análise? Conte nos comentários abaixo, e siga-nos nas redes sociais:

Facebook – Twitter – Instagram – Pinterest

Comentários