Início FILMES Crítica CRÍTICA – Freaky: No Corpo de Um Assassino (2020, Christopher B. Landon)

CRÍTICA – Freaky: No Corpo de Um Assassino (2020, Christopher B. Landon)

Freaky: No Corpo de Um Assassino é um filme dirigido por Christopher B. Landon (A Morte Te Dá Parabéns 1 e 2) e conta com Vince Vaughn (True Detective) em seu elenco.

SINOPSE

Millie (Kathryn Newton) é uma jovem tímida e que passa por um período perturbado, uma vez que acabou de perder seu pai. As coisas pioram para a garota quando um assassino em série tenta matá-la, mas troca de corpo com ela ao usar um artefato mágico no processo. Agora ela deve recuperar o seu corpo antes que seja tarde demais.

ANÁLISE

Freaky: No Corpo de Um Assassino é uma homenagem ao filme Sexta-Feira Muito Louca que tinha Jamie Lee Curtis e Lindsey Lohan como protagonistas. Na trama da comédia, as duas viam as vantagens e desvantagens de estarem no corpo uma da outra, visto que, viveram literalmente na pele o que a outra passa.

Em Freaky, isso acontece em partes, pois o roteiro muitas vezes não se sustenta nesse quesito, principalmente do lado do assassino. Por mais que haja uma facilitação por parte da aparência agradável da jovem, interpretada muito bem por Kathryn Newton, e as vítimas do Açougueiro de Blissfield (Vince Vaughn) serem adolescentes, a força física, velocidade e uma certa invulnerabilidade típica de filmes slasher o tornam muito mais letais do que uma jovem e baixinha loira.

Outros pontos negativos estão em diversos recursos batidos do longa, como, por exemplo, decisões estúpidas dos personagens, preferindo enfrentar sozinhos uma situação de vida ou morte sem nenhum preparo. As coincidências que salvam os mocinhos de última hora ou ajudam o assassino e alguns personagens que sobram na trama, como a irmã mais velha de Millie e alguns outros que só estão lá para fazerem número ao elevado contador de vítimas do Açougueiro.

O LADO BOM DE FREAKY

Entretanto, se por um lado temos estes problemas, por outro temos muitos pontos positivos no filme.

Vince Vaughn está incrível! As mudanças de faceta das suas duas personalidades são naturais, pois o ator consegue lidar muito bem com o material que recebe. Quando ele é o serial killer, é mortal, invencível e cruel, tornando-o assustador ao estilo Michael Myers de Halloween

Já quando interpreta a jovem, sua postura corporal adota trejeitos mais leves e desajeitados, apresentados muito bem por Kathryn Newton no primeiro ato. A cena entre Vaughn e Uriah Shelton (Booker), par romântico de Millie, é uma das mais hilárias dos últimos tempos, mostrando uma química incrível entre os atores.

O elenco de apoio formado pelo trio Uria Shelton, Celeste O’Conor (Nyla) e o excelente Misha Osherovich (Josh) está muito bem, principalmente o último que mostra uma naturalidade incrível, visto que seu coadjuvante é muito crível e divertido.

Por fim, mas não menos importante, temos a violência gráfica como um grande acerto do filme. Se em A Morte Te Dá Parabénsgore é inexistente, aqui há mortes bem sanguinolentas. Em algumas cenas nós ficamos até agoniados com o que vai acontecer no final, muito mérito da direção que foi competente neste aspecto.

VEREDITO

Freaky: No Corpo de Um Assassino é um “terror” muito divertido, pois sabe rir de si mesmo. Se utilizando de clichês do terror slasher, o longa escorrega algumas vezes, visto que se mostra menor do que poderia ser. 

Contudo, para os amantes do gênero de assassinos em série, Freaky é uma excelente pedida para uma noite agradável de pandemia.

Nossa nota

3,0 / 5,0

Confira o trailer:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.