Início FILMES Crítica CRÍTICA – Resgate (2020, Sam Hargreave)

CRÍTICA – Resgate (2020, Sam Hargreave)

155
0
CRÍTICA - Resgate (2020, Simon West)

Resgate, filme dirigido por Sam Hargreave e estrelado por Chris Hemsworth (Thor: Ragnarok) já está disponível no catálogo da Netflix

HISTÓRIA

Tyler Rake (Chris Hemsworth) é um mercenário de elite que é contratado por um líder do tráfico indiano para salvar seu filho, Ovi (Rudhraksh Jaiswal) das mãos de uma facção rival de Bangladesh. Tyler acaba se afeiçoando ao garoto e entra de vez em uma missão suicida.

ANÁLISE

Resgate é um filme que tem o apadrinhamento dos Irmãos Russo (Vingadores: Ultimato) e tem diversos traços deles em sua composição.

A ação frenética que não nos deixa respirar em nenhum momento é o maior legado do filme. Temos cenas incríveis em plano sequência com o diretor com a câmera na mão acompanhando cada segundo, colocando o espectador como um terceiro membro da dupla protagonista.

As coreografias de Resgate são intensas e incríveis. Chris Hemsworth mesmo sendo alto e com um porte físico parrudo consegue ter uma extrema agilidade em seus movimentos, nos dando lutas memoráveis tão icônicas quanto as de Keanu Reeves em John Wick.

A dinâmica de Ovi e Tyler é interessante, pois num primeiro momento o menino é apenas uma missão, mas ao longo do tempo se torna um amigo a quem Tyler protege quase como um filho seu.

O personagem de Chris Hemsworth tem sua complexidade, mostrando algumas facetas de um homem quebrado e que não se importa mais com nada, apenas fazer missões para enterrar seu passado que o assombra até os dias de hoje.

Outro acerto é Nik, vivida pela atriz Golshifte Farahani que entrega uma atuação eficaz e que daria um bom spin-off, uma vez que ela é interessante e tem um papel extremamente relevante na trama.

Rudhraksh Jaiswal, David Harbour e Randeep Hooda também são eficientes dentro de Resgate.

Mas, nem tudo são flores…

Os problemas do filme atrapalham bastante a experiência. Se por um lado a ação é de encher os olhos e memorável, os momentos sem ela são morosos e lentos demais para o ritmo da narrativa, uma vez que prejudicam o filme.

O principal vilão do longa, contudo, também é o grande defeito, Amir Asif (Priyanshu Painyuli) é totalmente descartável para a trama. Suas ambições são simples e seus capangas são muito mais memoráveis do que ele próprio, tirando o peso do antagonista de Resgate, pois sua presença não é nem um pouco marcante. 

VEREDITO

Resgate: Chris Hemsworth diz que filme da Netflix foi o mais cansativo

Com um enredo simples, mas uma ação incrível, Resgate é um entretenimento interessante no catálogo da Netflix. Todavia, os problemas pontuais do roteiro podem estragar um pouco a experiência dos fãs mais exigentes.

Nossa nota

E vocês, gostaram do filme? Deixe sua opinião nos comentários e também sua avaliação!

Nota do público
Obrigado pelo seu voto

Confira o trailer de Resgate:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.