Tom Savini e suas melhores maquiagens no cinema

    Em uma carreira de décadas, Tom Savini trabalhou com alguns dos maiores nomes do gênero de terror. Ele criou efeitos especiais para nomes como George Romero, Dario Argento e Bob Clark; deu vida às criações do próprio rei do horror, Stephen King e maquiou atores como Kevin Bacon, David Warner e Adrienne Barbeau.

    Savini foi escolhido a dedo por Romero para dirigir o remake de A Noite dos Mortos-Vivos (1990) e ajudou a criar os zumbis para Dia dos Mortos (1985) e Dawn (2015), sem falar na composição de efeitos sangrentos de cair o queixo em filmes como Sexta-Feira 13 (1980), Quem Matou Rosemary? (1981), para citar apenas alguns.

    Tom Savini operou sua própria escola de maquiagem e efeitos especiais, escreveu vários livros, dirigiu um punhado de longas-metragens e atuou em mais de 70 filmes, incluindo Um Drink no Inferno (1996) e programas de TV. Quaisquer que sejam suas outras realizações, no entanto, ele sempre será lembrado por seu trabalho pioneiro de efeitos especiais, dando vida aos nossos pesadelos mais horríveis nas telas grandes e pequenas.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Maquiagem de Caracterização e seus filmes icônicos

    Aqui estão alguns dos momentos mais terríveis de sua carreira inacreditável.

    Confissões de um Necrófilo (1974) 

    Um dos primeiros trabalhos de Savini em efeitos especiais foi na produção canadense de Confissões de um Necrófilo, que baseou seu conto lúgubre nas transgressões de Ed Gein. Para garantir uma classificação R, o filme teve que cortar várias das sequências de efeitos especiais de Tom Savini, incluindo uma dissecação particularmente horrível em que Ezra Cobb (Roberts Blossom), arranca um globo ocular com uma colher e abre um crânio com uma serra.

    Sexta-Feira 13 (1980)

    Tom Savini chamou a arte de criar um efeito especial crível de “um truque de mágica”, argumentando que a parte de acertar é “direcionamento errado”. Isso é certamente verdade quando um jovem Kevin Bacon é assassinado em Sexta-Feira 13.

    Fumando na cama, o personagem de Bacon sente uma gota de sangue atingir sua testa. A platéia agora espera que um susto venha de cima, quando, em vez disso, um braço se estende debaixo da cama para segurar sua cabeça. Em seguida, a ponta de uma flecha  atravessa  o colchão – e a garganta do personagem – acompanhada de muita gosma vermelha, cortesia do Sr. Savini.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Sexta-Feira 13: Conheça 13 curiosidades sobre a franquia

    O Maníaco (1980)

    Quantas pessoas conseguem explodir a própria cabeça e viver para contar a história? É exatamente isso que Tom Savini faz em uma das cenas mais chocantes do infame slasher de William Lustig. Savini disse que desempenhou o papel do “Disco Boy” que é vítima do maníaco homônimo de Joe Spinell porque ele já havia feito uma máscara de si mesmo que poderia ser usada para a cena.

    Peguei a máscara e fiz um forro de gesso e enchemos com toda a comida da mesa de serviço de artesanato. Havia quatro câmeras na cena e então, bum. Foi lindo. Nós roubamos a cena. Você não tem permissão para disparar uma arma em Nova York, principalmente uma escopeta. Não havia ninguém lá 60 segundos depois que fizemos esse efeito.”

    Aparentemente, eles fizeram a tomada e, em seguida, imediatamente desocuparam as instalações.

    Sexta-Feira 13: O Capítulo Final (1984)

    Depois de fornecer efeitos especiais para o original de 1980, Tom Savini retornou quatro anos depois para Sexta-Feira 13: O Capítulo Final. Nele, um jovem Tommy Jarvis (Corey Feldman) raspa a cabeça e dá a Jason um gosto de seu próprio remédio, com um facão na lateral do crânio do serial killer. Jason então cai de joelhos e desliza horrivelmente pela lâmina.

    Tudo parece estar bem, mas este é um filme de terror, então Jason não está muito abatido. Tommy vê seu dedo se contorcendo e começa a cortar descontroladamente o corpo – uma previsão sombria do que está por vir para o pobre personagem nos próximos títulos da franquia.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Noites Sombrias #12 | Os 10 serial killers mais icônicos do cinema

    Dia dos Mortos (1985)

    Se você já viu alguns dos filmes de zumbis de George Romero, sabe que as pessoas neles tendem a se desfazer como pão. Talvez o exemplo mais memorável seja o falecimento do vilão Capitão Rhodes (Joe Pilato) neste longa.

    Depois de ser derrubado pelo zumbi Bub (Sherman Howard), Rhodes é dilacerado por uma horda de zumbis que ele encontra ao tentar escapar. Enquanto ele observa sua metade inferior sendo arrastada pelo corredor para ser roída pelos mortos-vivos, suas últimas palavras são: “Estrangule-os!

    O Massacre da Serra Elétrica 2 (1986)

    Como Tom Savini poderia tornar sua sequência de efeitos especiais ainda melhor? Ajuste-o para uma música de Oingo Boingo, naturalmente. Isso é o que Tobe Hooper fez para O Massacre da Serra Elétrica 2, quando Leatherface ameaça dois jovens em seu carro enquanto manipula um corpo sem vida.

    Não só é uma das únicas lutas de motosserra contra carro já filmadas, mas o resultado final (sem mencionar o cadáver dissecado que Leatherface está operando) é bastante horrível, já que a parte superior da cabeça do motorista é cortada, transformando-se em uma fonte de sangue.

    Para adicionar a cereja do bolo, a coisa toda sai ao vivo no rádio, já que os garotos estavam ao telefone com um DJ local durante o ataque.

    Creepshow: Show de Horrores (1987)

    A comédia de terror Creepshow é uma antologia de histórias de terror onde Michael Gornick assumiu o lugar de George Romero, nesta sequência de baixo orçamento; Mas ainda há algumas sequências memoráveis, especialmente com Tom Savini mais uma vez consultando os efeitos grotescos. Em nenhum lugar isso é mais notável do que em A Balsa, sequência que apresenta um grupo de adolescentes capturados em uma jangada no meio de um pequeno lago, cercados por um monstro parecido com óleo que os derrete quando entram em contato com ele.

    Isso é demonstrado algumas vezes antes de tudo ser dito e feito, incluindo uma cena particularmente horrível em que um dos nadadores são puxados para baixo pelas tábuas da jangada. Provavelmente o efeito mais gosmento, no entanto, é guardado para o último momento, quando uma jovem que desmaiou de exaustão acorda e encontra o lodo em metade do rosto, eventualmente puxando-a completamente para a água.


    Curte maquiagem? Leia também:

    CRÍTICA – Glow Up (4ª temporada, 2022, Netflix)

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    Séries e filmes coreanos para assistir na Netflix nos próximos meses

    A Netflix terá lançamentos para todos os gostos nos próximos meses: a maior e melhor variedade de conteúdo coreano disponível!

    Capitão América: Admirável Mundo Novo | Confira o primeiro trailer

    A Marvel Studios compartilhou o teaser trailer de Capitão América: Admirável Mundo Novo, apresentando Anthony Mackie como o Capitão América!

    Filmes subestimados que valem a pena assistir

    Infelizmente, alguns filmes acabam não recebendo a atenção e o reconhecimento que merecem e esses filmes acabam sendo subestimados.

    As melhores séries de médicos que você precisa assistir

    Desde que a TV se tornou popular, as séries de médicos sempre foram classificadas entre os tipos de programas favoritos dos espectadores.