Início LISTAS The Witcher: 20 monstros que queremos ver na série da Netflix

The Witcher: 20 monstros que queremos ver na série da Netflix

358
0
The Witcher

Se há uma época para mostrar monstros loucos, mágicos retirados da imaginação do autor Andrzej Sapkowski, é agora, quando as capacidades de animação e efeitos especiais gerados por computadores são mais incríveis que nunca. O livro de Sapkowski conta a história de um caçador de monstros que sai em aventuras e por vezes se encontra no meio de confrontos políticos e questões complexas. A nova série da Netflix que irá ao ar no dia 20 de Dezembro, The Witcher, promete ser uma história com um orçamento maior, baseada com cuidado e esmero na história original, repleto de belezas, cultura, dilemas morais e é claro, monstros selvagens de outro mundo.

Apesar de muitos conhecerem esse mundo e seus personagens do aclamado game, The Witcher 3: Wild Hunt, Lauren Schmidt Hissrich, a showrunner, deixou claro que a série será fiel aos livros no qual o game foi baseado, e isso pode significar que talvez não vejamos tantos monstros quanto esperávamos. Talvez estejamos errados e eles vão mostrar alguns monstros a mais para deixar as coisas mais interessantes. Se esse for o caso, então gostaríamos de ver esses 20 monstros, muitos deles foram criados especificamente para o game de sucesso da CD Projekt Red. Não seria algo incrível se víssemos alguns dos nossos monstros favoritos adaptados?

20 – Vampiros Superiores

O Continente de The Witcher é repleto de seres que possuem os mais diversos níveis de inteligência, e nenhum deles é mais inteligente que os imortais Vampiros Superiores. Esses monstros são portadores de uma vasta gama de capacidades mágicas e feitos que os jogadores puderam ver na segunda expansão “Blood and Wine”, e os dois vampiros superiores, Dettlaff e Regis, o último é citado por diversas vezes nos livros.

Isso é na verdade a razão provável da série mostrar um desses monstros por pelo menos um episódio ou dois. Assim como na expansão, Regis têm um papel muito importante na história de Geralt nos livros. Se a série se mostrar fiel a lore, é provável que vejamos pelo menos uma incrível luta sangrenta de vampiros superiores já que eles são quase indestrutíveis.

19 – Trolls

Trolls são bobões e tranquilos, dependendo da situação que você o encontrar em Wild Hunt. Eles são grandes, burros e possuem uma armadura feita quase que completamente de pedra ou gelo. Eles não são tão animalescos quanto outros monstros e são capazes de viver junto da civilização humana, apesar do fato de alguns terem desenvolvido um gosto particular por carne humana, como mostrado no game.

Apesar dos trolls não aparecerem nos livros, eles são mencionados vez ou outra, o que significa que é possível que a série os inclua de alguma forma. Se eles forem como mostrado no game, será legal ver um deles, mas não por muito tempo.



18 – Lobisomens

Alguns dos contos de Sapkowski foram inspirados nos contos de fadas clássicos e também na mitologia polonesa. Lobisomens são monstros clássicos, e com certeza aparecerão. Eles aparecem diversas vezes nos games e também nos livros. Por um visual tão vívido quanto Sapkowski nos apresenta nos livros, sua modelagem usada em The Witcher 3: Wild Hunt com certeza seria uma ótima base para a série.

Lobisomens são raros no cinema e na televisão e quando eles aparecem, são geralmente risíveis de uma forma ou de outra. Se The Witcher da Netflix pode apresentar ao público pelo menos uma história de lobisomem trágica ou incrível como uma das do game, eles com certeza terão criado algo único.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA | The Witcher: Conheça os lobisomens e um pouco mais sobre a maldição

17 – Silvanos

A primeira vez que vemos um Silvano é em O Último Desejo, no qual Geralt tenta libertar uma vila de uma monstro que eles descrevem ser como um demônio. Acontece que a criatura é um silvano chamado Torque, que era um pouco mais que um incômodo antes dele começar a ajudar discretamente um grupo de elfos. Isso já diz muito sobre os silvanos e como a série da Netflix se beneficiaria ao adaptar um monstro como esse.

Já está lá nos livros, que é razão o suficiente para mostrar a criatura. Esses personagens também são símbolos fantásticos de ganância e abnegação, caridade e equívocos, que são alguns temas que as aventuras de Geralt geralmente exploram. A primeira temporada da série contará com apenas 8 episódios, então nem tudo será adaptado, mas seria uma pena deixar um silvano de fora da série.



16 – Súcubo

O game e os livros não fogem de explorar as complexidades da condição humana em todos seus aspectos, incluindo em hábitos mais íntimos e desejos de pessoas. Um grande exemplo disso são as belas criaturas de pele quase sempre avermelhada, pernas de cabra, conhecidas como Súcubo.

Elas são um tanto estranhas no game, já que quase nunca podemos dizer se são perigosas ou não. As súcubos parecem indefesas – interessadas em apenas uma coisa – e ainda assim, suas histórias estão quase sempre ligadas à loucura e a ocasional morte de um amante exausto. Cada uma tem uma história interessante, uma delas a Netflix poderia mostrar. Súcubos podem ser monstros não tão difíceis, já que Regis é mostrado no livro tendo um caso com uma ou duas delas.

15 – Grifos

Os jogadores irão se lembrar do primeiro inimigo que eles enfrentaram em The Witcher 3: um Grifo Real. Após uma longa caçada, no qual Geralt precisa usar suas habilidades sobre-humanas e sua experiência, ele lutou contra um grifo em um campo após atrair a fera com uma ovelha de madeira. Foi uma experiência memorável e uma forma mais que elegante de mostrar o que um bruxo faz.

Mesmo que a série use alguma das outras feras para nos apresentar algumas das habilidades que a profissão de Geralt exige, adicionar um grifo seria algo incrível! Vale lembrar que seria incrível ter essa criatura como adversária de Geralt em uma das primeiras cenas da série, e também é uma criatura mística que raramente é mostrada em live action. É única e divertida, e razão o suficiente para entreter o público.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA | The Witcher: Conheça os grifos



14 – Berserkers

Alguns dos monstros no mundo de Geralt não nasceram assim. Algumas são vítimas de maldições e outras se tornam monstros em momento de necessidade. Em Skellige, algumas pessoas ingerem uma mistura no calor da batalha a fim de se transformar em ferozes ursos cinzentos. Esses berserkers são lendários mas quase nunca são vistos em ação.

Geralt passa um certo tempo em Skellige nos livros, ou seja, é válido dizer que a inclusão de berserkers é necessária, mas uma breve demonstração, ou inclusão de algum tipo satisfaria alguns dos fãs de Skellige. É justo dizer que as feras ajudariam a definir os habitantes das ilhas de Skellige. Eles são pessoas que abraçam a natureza de todas as formas.

13 – Djinns

Não haverá, ou nem devia ter um tipo de esfregar de lâmpadas para esse monstro. Djinns fazem desejos se tornarem realidade mas são notoriamente perigosos, como os leitores puderam notar nas últimas páginas de O Último Desejo. Eles procurarão uma oportunidade de indiretamente causar algum tipo de dano aos seus mestres, ou simplesmente causar estragos.

Um Djinn aparece novamente em The Witcher 3 e parece ser necessária toda a força de Yennefer para conter a fera. Tenha em mente que Yennefer é extremamente poderosa e uma feiticeira experiente. Se a série adaptar os eventos dos livros, é muito provável que nós vejamos um Djinn. Como a série mostrará a criatura é um mistério. O que é certo é que será interessante ver.



12 – Afogadores

A julgar pela quantidade de vezes que os jogadores encontram essas criaturas, parece que quase todos do Continente precisam urgentemente de aulas de natação ou equipamento de mergulho. Esses seres estranhos, procuram corpos geralmente flutuando na água, esperando para puxar sua vítima para seu destino fatal.

Eles são mencionados nos livros e faria sentido que as criaturas aparecessem na série como um exemplo de incertezas. Esses monstros podem ser de fato mortos, ou simplesmente, algum tipo de criatura pós-conjunção deixada para trás quando os mundos colidiram. De qualquer forma, os afogadores seriam apenas algum tipo de personagens para sequências engraçadas.

11 – Kikimoras

Quando pessoas pensam em monstros, muitos costumam pensar em grandes, grotescos, criaturas insectoides. Isso é exatamente o que kikimoras são. A primeira vez que uma aparece em O Último Desejo, a fera é morta pouco antes de ser entregue ao governante de Blaviken, Caldemeyn, de quem Geralt esperava receber pagamento por matar a um desses.

A fera é descrita como um ser aracnoide, com pele negra e presas afiadas. Se uma kikimora aparecerá ou não na série, depende dos roteiristas e de sua dedicação para nos dar uma adaptação fiel.



10 – Dúplice

O que é conveniente nos dúplices (ou diabretes) é o fato de que em relação a criar uma série de tv, eles são fáceis de serem incorporados. Esses metamorfos podem tomar a forma de qualquer um que desejarem e são tão adeptos que podem emular até a aparência do amuleto de um bruxo, que sente a presença de mágica e vibra. Geralt conheceu alguns desses seres.

No game, nós encontramos alguns metamorfos e nenhum deles é mais proeminente que Dudu, que nos é apresentado no segundo livro (cronologicamente), A Espada do Destino. O encontro de Dudu com Geralt leva o bruxo a questionar sua própria profissão, algo que a série devia incluir se quiser capturar o espírito dos livros. Dúplices são divertidos, mas eles também podem nos apresentar longos arcos de história.

9 – Nevolosos

Lauren Hissrich revelou que tem uma quantidade de temporadas a seguir na cabeça, mas a adaptação da Netflix dará uma profundidade maior, se formos apresentados a monstros mais sinistros. Há muitas criaturas que se enquadrariam perfeitamente em um tipo de atmosfera e apenas alguns se encaixam mais que um Nevoloso, que pode tomar forma de névoa.

Há citações desses seres nos livros, mas a série, assim como o videogame, se beneficiaria de mostrar de verdade essas criaturas por uma sequência ou duas no meio da floresta. Nevolosos seriam uma ótima escolha para The Witcher da Netflix incluir. Não apenas ajudaria a criar uma atmosfera única daquele mundo, mas eles também são perfeitos para mostrar como o Continente pode ser perigoso para viajantes despreparados para enfrentar monstros.



8 – Liches

Esses monstros são a personificação de uma floresta furiosa nos games. Eles são seres caminhantes cobertos de madeiras e peles. Esses espíritos tem controle sobre a flora e fauna que os rodeiam, o que é como eles costumam aceitar uma oferenda dos moradores das vilas que cercam seus territórios. Nós pudemos descobrir esses fatos dos eventos ocorridos em The Wild Hunt.

Os livros não mostram nada além de menções, mas os games provam que há uma oportunidade para mostrá-los. Há uma oportunidade de usar Liches como um símbolo das forças da natureza, ou laços de simbiose não vistos. Se não isso, então pelo menos o design do game pode dar a série inspiração para algo realmente assustador e aterrorizante.

7 – Morvudd

Essas criaturas estão entre as que apareceram apenas nos games. Morvudds podem ser descritos como um cervo ou veado demoníaco. Eles tem patas dianteiras afiadas, galhadas longas e afiadas, dentes irregulares e três olhos brilhantes. As vítimas de um Morvudd são atraídas por um transe pelo terceiro olho hipnótico do monstro.

É difícil discutir o valor de um Morvudd no que se refere ao seu valor em uma história para a série da Netflix, mas muitos jogadores querem ver essa fera recriada em uma versão live action. Ela tem tudo que um monstro devia ter, e essa é a razão de ser tão aterrorizante enfrentá-lo no game, e é a razão de dar uma experiência de entretenimento mais profunda se ele aparecesse na série.



6 – Basilisco

Aqui está outro monstro que apareceu apenas como um corpo nos livros. Um Basilisco aparece em A Espada do Destino em um conto, Os Limites da Razão, levados para os plebeus de uma cidade verem, assim como para Borch Três Gralhas. Se você precisa de uma ideia de como um Basilisco se parece, para olhar para sua versão em The Wild Hunt. A CD Projekt Red parecia querer se manter fiel às descrições dadas por Sapkowski.

O encontro entre Geralt e Três Gralhas é de extrema importância para a história de Geralt, o que dá uma chance do basilisco aparecer na série. Esperamos que a série se distancie dos livros e nos mostre a luta entre o bruxo e a criatura alada e escamosa.

5 – Dragões

Os livros deixam claro que os dragões são criaturas excepcionalmente raras. Tanto que muitos pensaram não mais existir. Isso muda no conto Os Limites da Razão quando Geralt, Yennefer, Dandelion, parte da nobreza, feiticeiros e caçadores de recompensa respondem a um chamado para matar um dragão. Após muito debate, o argumento cai por terra quando a legião encontra um poderoso dragão dourado.

Há muito mais na história, mas não a estragaremos para você. Caso queira saber mais sobre esse dragão, leia clicando AQUI. Esperamos que a série seja capaz de nos apresentar um dragão digno da história com um efeito especial decente, e uma dublagem que o personagem merece. Agora, parece mais interessante que nunca que uma nova série apresente dragões, já que a última ganhou diversos prêmios pela qualidade de seus efeitos visuais.

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS:

The Witcher: Conheça Saesenthessis, a dragão híbrida

The Witcher: Conheça Mygtabrake, a dragão verde



4 – Fetulhos

Os que jogaram The Witcher 3 sabem que – devido a sua natureza – esse talvez se prove um monstro bem difícil de se apresentar. Fetulhos são bebês mortos que nunca viram a vida. É algo que o game foi capaz de reproduzir com cuidado, afeto e elegância, resultando em um arco muito importante, no qual o bruxo principal tem um papel secundário, que encaixa com o personagem perfeitamente, como ele é apresentado nos livros.

Se a série for capaz de apresentar um monstro como um Fetulho, o público saberá que a série será capaz de bater de frente com outras séries de fantasia que tinham como foco uma profundidade emocional e drama, se afastando da ação rápida e efeitos especiais mirabolantes, mostrando ao que The Witcher veio.

3 – Wyverns

Muito mais comuns que dragões, são os Wyverns, os draconídeos menores de duas pernas, que cospem fogo e aparecem algumas vezes no game. Eles são répteis selvagens que não devem ser confrontados por qualquer um, mas sim por um bruxo mais experiente e mais bem treinado, que mostra que o monstro é um dos essenciais a fim de estabelecer o trabalho de Geralt.

Há um momento no livro, em Tempo de Desprezo, no qual Ciri vê um deles em um circo enquanto ele foge violentamente de sua jaula. Ela é capaz de eliminar a criatura e é vista fazendo isso, eventualmente levando Yennefer e Geralt a adotarem uma aproximação mais cautelosa no treinamento de Ciri e no uso de sua magia. Eventualmente, a série terá que adaptar esse arco. Há muitas formas de mostrar a mesma coisa, mas fazendo isso com Wyverns deve manter as coisas mais simples na perspectiva da história e fará alguns fãs felizes.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA | The Witcher: Conheça os draconídeos



2 – Lâmias

Esses vampiros formidáveis, são dotados de imortalidade e poderosos gritos capazes de aniquilar seus inimigos. Eles aparecem na expansão Blood and Wine diversas vezes e cada uma delas se provam mais poderosas que a outra, assim como o livro as descrevem. O Último Desejo mostrou uma lâmia e seu amante, Nivellen em uma história que foi inspirada no conto de fadas clássico, A Bela e a Fera.

Há muitas formas de uma série live action usar essas criaturas e nenhuma delas limitaria o monstro a um simples monstro de ação. Quando a série acabar com seus vampiros superiores para as histórias, ela pode sempre voltar para uns menos poderosos, como as lâmias.

1 – A Caçada Selvagem

Nós não esperamos ver os cavaleiros lendários até temporadas futuras, quando a série adaptar os eventos de A Dama do Lago, no qual Eredin, líder da Caçada Selvagem, começa a perseguir Ciri e o poderoso Sangue Ancestral que flui em suas veias. Os cavaleiros não tem muito foco nos livros assim como no game, mas isso não significa que The Witcher da Netflix não tem razões para incluí-los como eles são.

A Caçada Selvagem ajudaria a apresentar a visão de mundo do ponto de vista de outras raças, assim como os elfos de Aen Elle, que são comumente vistos como superiores em relação aos Aen Seidhe que habitam o Continente. Nós podemos apenas esperar que quando a hora chegar para Eredin e a Caçada Selvagem, a série fará jus a eles.

A série The Witcher irá ao ar no dia 20 de Dezembro na Netflix, e sua primeira temporada contará com 8 episódios. O que você espera da série? E conta pra gente também quais monstros você gostaria de ver uma versão live action!



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Comentários