Início QUADRINHOS Artigo Carnificina: Conheça a versão sanguinária de Venom

Carnificina: Conheça a versão sanguinária de Venom

83
0
Carnificina: Conheça a versão sanguinária de Venom

Considerado um dos vilões mais insanos do Universo Marvel, o Carnificina (Carnage) foi criado por criado por David Michelinie e Mark Bagley para ser o herdeiro de Venom, mas o personagem firmou-se como uma sua versão mais violenta e amoral devido aos traços de personalidade de um infame maníaco homicida dos quadrinhos.

Sua primeira aparição foi em The Amazing Spider-Man #344 (Março de 1991) como Cletus Kasady e mais tarde, em The Amazing Spider-Man #361 (Abril de 1992) como Carnificina.

Presente em séries animadas e jogos, o personagem nunca foi apresentado ao universo cinematográfico, mas isso está prestes a mudar.

Essa semana, a Sony Pictures anunciou a presença do vilão na sequência do filme Venom, com o título Venom: Que Haja Carnificina (Venom: Let There Be Carnage).

A ORIGEM DO SOCIOPATA 

O nome de seu hospedeiro é Cletus Kasady, com uma infância conturbada e bastante problemática, foi responsável pela morte de sua avó e fez com que seu pai assassinasse a sua própria mãe.

Após a condenação do pai, foi mandado para um orfanato, onde continuou com sua matança e conseguiu fugir após iniciar um incêndio.

Mais tarde, Kasady se tornou oficialmente um serial killer, consequentemente foi capturado e julgado pelos seus atos, sendo acusado de onze crimes; com isso, o perigoso maníaco homicida cresceu na prisão da Ilha Ryker.

Na prisão, chega o momento em que ele passa a dividir sua cela com Eddie Brock, acontece que o simbionte de Eddie voltou para seu corpo, sendo assim, Venom escapou da prisão, mas deixou um fragmento do alienígena pelas paredes da cela, que se uniram a Cletus Kasady. Sua instabilidade mental o levou a ter pleno controle sobre o simbionte e ele se tornou o perigoso Carnificina.



PODERES E HABILIDADES 

Entre os poderes que são comuns a todos os hospedeiros do simbionte, destacam-se:

  • Mudança de forma limitada: Consegue mudar-se imediatamente para parecer com qualquer tipo de roupa ou de vestuário que desejar, utilizando como forma de camuflagem ou até mesmo como fuga;
  • Imunidade ao sentido aranha: Devido ao simbionte Carnificina ser um “filho” do simbionte Venom, o vilão não pode ser detectado pelo sentido aranha de Peter Parker;
  • Força sobre-humana: Já mostrou nos quadrinhos que é mais forte do que o Homem-Aranha e Venom juntos, e ainda pode ampliar sua força aumentando seu tamanho e massa muscular;
  • Durabilidade sobre-humana: Tem a capacidade de suportar grandes forças de impacto, poderosas explosões de energia, e quedas de grandes alturas sem sofrer danos físicos significativos;
  • Fator de cura regenerativo: Pode regenerar rapidamente tecidos corporais danificados muito mais rápido e mais amplamente do que um ser humano comum.



CARNIFICINA TOTAL

Já que o simbionte estava em dia com a sua popularidade, a Marvel Comics deduziu que uma saga envolvendo o vilão chamaria a atenção dos leitores.

Escapando da prisão (mais uma vez), Cletus Kasady reúne um grupo de vilões que decide transformar Nova Iorque em uma verdadeira chacina.

Sem opções, Homem-Aranha e Venom precisam lutar lado a lado para detê-los, porém, a cada desafio, Carnificina aparenta ser mais resistente, sendo necessário a participação de Capitão América, Punho de Ferro, Morbius, Gata Negra, entre outros heróis.

Curiosidade: A série de quadrinhos teve tanto sucesso, que foi produzido o jogo Spider-Man and Venom: Maximum Carnage, um beat’m up lançado para Mega Drive e Super Nintendo em 1994.

Outro fato interessante é que as primeiras edições do jogo para ambos os consoles tiveram seus cartuchos na cor vermelha, e hoje são peças para colecionador.



OUTROS HOSPEDEIROS

Cletus foi diagnosticado com câncer no estômago, e o simbionte o abandonou se juntando ao Surfista Prateado.

O Homem-Aranha precisou da ajuda dos Vingadores e da própria consciência do Surfista para separar o simbionte, que retornaria a Cletus Kasady.

Em certo momento, Norman Osborn obtém acesso ao Carnifcina e se junta a ele. Embora, a princípio, o simbionte tenha tomado total controle sobre o corpo de Osborn, isso muda assim que Norman propõe ensinar ao simbionte outros modos de causar sofrimento nas pessoas além da morte.

Carnificina, então, voluntariamente cede o controle a Osborn. Juntos eles assumiram o nome de Duende Vermelho.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Amazing Spider-Man: O “nascimento” oficial do Duende Vermelho



VERSÃO ANIMADA

O vilão já teve diversas aparições nas animações do Amigão da Vizinhança. Na série animada dos anos 90, a origem do Carnificina é apresentada com elementos diferentes, porém, mantém uma narrativa que funciona, e é considerado uma das melhores animações do Homem-Aranha com a sua diversa galeria de vilões, além de mostrar sempre a construção psicológica do personagem em sua vida pessoal.

Além da série dos anos 90, o insano vilão também é apresentado no seriado Homem-Aranha: Ação Sem Limites (1999) e Ultimate Spider-Man (2012).

CINEMA

Durante as filmagens de Venom (2018), muitos fãs ficaram animados com os rumores de Wood Harrelson dando vida ao serial killer Cletus Kasady e um possível embate contra Eddie Brock (Tom Hardy); infelizmente, quando o longa chegou aos cinemas, descobrimos que a participação de Harrelson tratava-se apenas da cena pós-créditos.

Agora teremos que esperar até Junho de 2021, para vermos Wood Harrelson como o serial killer Cletus Kasady e seu simbionte em Venom: Que Haja Carnificina.

E você, já conhecia o histórico do insano Carnificina? Deixe seus comentários abaixo!



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Comentários