CRÍTICA – Arquivo 81 (1ª temporada, 2022, Netflix)

    Até onde ir à procura pela verdade? Arquivo 81 é a mais nova série de suspense da Netflix. A série que nos apresenta um mundo não tão diferente do nosso, nos leva por relações tão humanas e profundas quanto possível. E nos lança em meio à uma história que a cada episódio ganha cada vez mais camadas e se torna cada vez mais intensa e profunda.

    Tendo sido lançada no dia 14 de janeiro de 2022, a gigante do streming vai precisar se esforçar muito a fim de apresentar pelo resto do ano uma narrativa que seja mais bem sucedida do que esta trama de apenas 8 episódios.

    SINOPSE

    Um arquivista é contratado para recuperar fitas de vídeo danificadas e fica obcecado em resolver um mistério envolvendo a diretora desaparecida e uma seita demoníaca.

    ANÁLISE

    Arquivo 81

    Arquivo 81 nos apresenta à história do jovem curador/restaurador de filmes antigos, Dan Turner (Mamoudou Athie), que é contratado para um serviço aparentemente sem muitos desafios, com uma recompensa boa demais para ser verdade. Repleto de traumas por um passado dolorido, que recentemente foram revividos, Dan precisa ficar isolado no que parece ser um antigo bunker a fim de restaurar as fitas de gravação que foram retiradas de um prédio após um misterioso incêndio.

    Ambientada em dois e até três períodos de tempo diferentes, a série nos lança por uma Nova York de 2022, 1994 e 1924. Sei que você pode estar imaginando algo parecido com Dark, mas Arquivo 81 se destaca e se distancia do drama alemão de viagem temporal, e nos lança junto de Dan no ano de 2022, em uma misteriosa trama a fim de descobrir mais sobre a história da aspirante a cineasta Melody Pendras (Dina Shihabi) em 1994 e o que causou o incêndio do Edifício Visser.

    Com uma narrativa concisa e que sabe exatamente onde quer chegar, a série coloca nos espectadores não apenas a semente de múltiplas possibilidades narrativas, mas nos faz questionar o que está diante dos nossos olhos. Fazendo-nos duvidar por vezes dos personagens que acompanhamos desde o primeiro episódio, e que vimos a trama se desenrolar por seus pontos de vistas.

    Vale lembrar, que a série que conta com a produção executiva de James Wan (Sobrenatural, Invocação do Mal, Aquaman), foi criada por Rebecca Sonnenshine (The Boys, Entre Dois Mundos, Outcast), tem todos seus episódios dirigidos por Rebecca Thomas. O mais brilhante elemento da série, não é ver como os protagonistas em épocas diferentes funcionam de forma coesa, mas ver como a trama consegue trabalhar imensamente bem todos seus arcos.

    A participação de Matt McGorry, Evan Jonigkeit e da jovem Ariana Neal dão aos mais diversos núcleos da série autonomia pela força e potência de suas atuações, podendo esses núcleos funcionar separadamente do todo. Mas a forma como a direção guia essas histórias, de maneira consistente e as une, dão a Arquivo 81 o que é necessário para que a trama se desenvolva de maneira condizente com a história que a série tem intenção de contar.

    VEREDITO

    Arquivo 81

    Os 8 episódios da primeira temporada de Arquivo 81 funcionam de forma coesa e levam a primeira temporada a um brilhante lugar. Tendo sido assistida por esse que vos escreve em apenas uma noite – o desenvolvimento da série nos faz não apenas ficar ansiosos com o que pode acontecer ao longo do episódio seguinte, mas nos faz questionar se o que vemos no canto de cada um dos frames – ou nas telas que Dan parece estudar minuciosamente – é real. Enquanto nos lança em uma espiral de intrigas e mistério junto de Dan, Melody e dos habitantes do Edifício Visser, explorando assim o passado, o presente e o futuro daquele mundo.

    Ao final da primeira temporada, a série nos leva por um caminho inesperado, e as possibilidades que o fim traz – de uma possível segunda temporada -, são incrivelmente inventivos e nos fazem questionar como aquele mundo funcionará daquele momento em diante.

    Arquivo 81 estreou na Netflix no dia 14 de Janeiro de 2022.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Confira o trailer da série:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTube. Clique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Love, Death and Robots (3ª temporada, 2022, Netflix)

    Criaturas aterrorizantes, surpresas bizarras e humor ácido. Finalmente a terceira temporada de Love, Death and Robots está entre nós!

    CRÍTICA – Night Sky (1ª temporada, 2022, Prime Video)

    Night Sky é a nova série do Prime Video que traz em seu elenco principal os atores J.K. Simmons e Sissy Spacek. Confira nosso review!

    CRÍTICA – Vampiro no Jardim (1ª temporada, 2022, Netflix)

    A 1ª temporada de Vampiro no Jardim chegou ao catálogo da Neflix no dia 16 de maio. Veja o que achamos do anime!

    CRÍTICA – O Poder e a Lei (1ª temporada, 2022, Netflix)

    O Poder e a Lei é uma série baseada na saga literária de Michael Connelly sobre Michael "Mickey" Haller, um advogado de defesa. Uma...