Início FILMES Crítica CRÍTICA – Vingança & Castigo (2021, Jeymes Samuel)

CRÍTICA – Vingança & Castigo (2021, Jeymes Samuel)

Vingança & Castigo é um longa original da Netflix dirigido por Jeymes Samuel e que conta com um elenco estelar formado por Lakeith Stanfield (Judas e o Messias Negro), Jonathan Majors (Lovecraft Country), Delroy Lindo (Destacamento Blood), Regina King (Watchmen), Zazie Beetz (Coringa) e Idris Elba (Esquadrão Suicida).

SINOPSE

O bandido Nat Love (Jonathan Majors) quer buscar vingança, pois na sua infância, o cruel Rufus Buck (Idris Elba) matou seus pais. 

Agora adulto, Nat quer acabar com tudo que Rufus acredita, indo atrás de sua gangue.

ANÁLISE

O gênero western sempre foi majoritariamente branco, uma vez que suas origens no cinema tem muito do euro centrismo. Entretanto, há estudos que mostram que os caubóis e sua maioria eram negros, algo que nunca foi retratado na sétima arte.

Eis que Tarantino, em 2012, trouxe Django Livre e mudou um pouco isso. Todavia, agora em 2021, Jeymes Samuel, um diretor negro, tem em suas mãos um elenco talentosíssimo formado apenas por atores pretos, e isso é maravilhoso!

A nova roupagem, com uma trilha sonora que aposta no ska e reggae, misturando com os sons clássico do western fazem uma homenagem, mas, ao mesmo tempo, traz um frescor. Há ainda trechos de como o racismo já funcionava naquela época e como os privilégios deixaram os negros à mercê dos brancos na sociedade.

Um filme no modo Tarantinesco de ser

Contudo, Vingança & Castigo não é apenas sobre pautas sociais, mas sim sobre uma sede de sangue de seu protagonista. A violência é bem aparente no longa e isso é algo bastante positivo. 

Vingança & Castigo é sujo, sangrento e mostra o pior dos bandidos mais cruéis dos Estados Unidos. As atuações afiadas do elenco ajudam, e muito, para que compremos os personagens. 

Majors, por exemplo, entrega um protagonista doído, raivoso, porém, que consegue ser carismático, astuto e falastrão. Já Elba tem um tom mais sério, contudo, bastante ameaçador. Regina King e Lakeith Stanfield são caricatos de forma positiva, pois se completam em cena. Ela é violenta e ele é canalha e sem escrúpulos.

Por fim, mas não menos importante, a direção de Jeymes Samuel consegue ser muito próxima a de Quentin Tarantino, uma vez que aposta na violência, diálogos irreverentes e cenas de ação empolgantes. Fora um que outro diálogo enfadonho, a trama flui com tranquilidade, mesmo que seja bastante simples e objetiva. Há poucos rodeios aqui, mesmo que o filme tenha uns minutos há mais que o necessário.

VEREDITO

Vingança & Justiça é um filme marcante, impactante e que mostra boas credenciais de seu diretor novato. Com um elenco estelar afiado, a nova aposta da Netflix já está colhendo os resultados, sendo o primeiro do top 10 no dia de hoje.

Nossa nota

4,0/5,0

Confira o trailer de Vingança & Castigo:

Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

Artigo anteriorCRÍTICA – Efeito Flashback (2021, Christopher MacBride)
Próximo artigoCRÍTICA – Yara (2021, Marco Tullio Giordana)
Relações-públicas, gremista, nerd, escorpiano e palestrinha. Parece futebolista, pois só vive descendo a lenha. DC é melhor que Marvel, todavia, amamos as duas.