TBT #106 | Os Garotos Perdidos (1988, Joel Schumacher)

    Os vampiros sempre despertaram fascínio nas pessoas, seja pelo medo de sua natureza vil ou por sua mitologia folclórica, mas com a popularidade dessas criaturas ao passar do anos e seus icônicos personagens desde Drácula até Edward, de tempos em tempos tais criaturas ressurgem na cultura pop.

    Recentemente li os livros de Andre ViancoOs SeteSétimo, publicados pela editora Aleph que me fez reviver as memórias de filmes vampiros que tanto gosto e obviamente, um deles é Os Garotos Perdidos (The Lost Boys), que em breve terá uma série produzida pela CW.

    SINOPSE

    Lucy (Dianne Wiest) vai morar com seus filhos Michael (Jason Patric) e Sam (Corey Haim) em Santa Clara, uma cidade que tem muitos jovens desaparecidos. Logo os dois irmãos descobrem que uma gangue de motoqueiros está mais morta do que viva, pois estão se transformando os jovens do local em vampiros. Sam tem que trabalhar rápido, pois Michael está se apaixonando por Star (Jami Gertz), uma das criaturas, e está gradualmente se tornando um deles.

    ANÁLISE

    Produzido por Harvey Bernhard com um roteiro escrito por Jeffrey Boam, Janice Fischer e James Jeremias, Os Garotos Perdidos de Joel Schumacher é um filme de vampiros do gênero comédia e terror.

    Em seu elenco temos Corey Haim, Corey Feldman (Conta Comigo), Jason Patric, Kiefer Sutherland, Jami Gertz, Dianne Wiest (Footloose: Ritmo Louco), Edward Herrmann, Alex Winter (Bill & Ted: Encare a Música), Jamison Newlander e Bernard Hughes.

    O longa de Schumacher apresenta um apelo mais jovem e rebelde ao gênero dos vampiros, sem deixar seus aspectos folclóricos como aversão e fraqueza a luz solar e água benta; tornando os vampiros em jovens e sensuais, mas ao mesmo tempo implacáveis e sanguinários.

    Os Garotos Perdidos recebeu o Prêmio Saturn na categoria de Melhor Filme de Terror, além de ter recebido 4 outras indicações nas categorias de Melhor Figurino, Melhor Maquiagem, Melhor Atuação de um Ator Jovem (Corey Haim) e Melhor Ator Coadjuvante (Barnard Hughes).

    O longa fez tamanho sucesso (apesar da bilheteria modesta; US$ 32,2 milhões, contra um orçamento de US$ 8,5 milhões) que recebeu duas sequências: Garotos Perdidos 2: A Tribo (2008) e Garotos Perdidos 3: A Sede (2010), além de uma minissérie de HQ intitulada Lost Boys (2016), com seis edições, publicada pelo selo Vertigo da DC Comics.

    VEREDITO

    Um dos primeiros filmes a superar com sucesso a divisão entre horror e comédia, esse show de vampiros no melhor estilo MTV ousou zombar de sua herança gótica, temperando os sustos com humor e referências nerds.

    Podemos dizer que o terceiro ato é um tanto preguiçoso, mas, tomado como um todo, Os Garotos Perdidos continua sendo um exemplo de de filme que os anos 80 fizeram certo e por isso tem lugar fixo na memória dos fãs de vampiros.

    Além de, é claro, termos Kiefer Sutherland (24 horas, Designated Survivor) no papel mais sedutor e memorável de sua carreira, o líder vampiro David.

    Nossa nota

    4,0 / 5,0 

    Assista ao trailer original:

    E você, curte vampiros? leia também outras publicações do tema:

    Drácula: Dissecando a criatura mais popular da cultura pop

    CRÍTICA – Drácula (2020, Steven Moffat e Mark Gatiss)

    TBT #17 | Drácula de Bram Stoker (1992, Francis Ford Coppola)

    CRÍTICA – Os Sete (2016, André Vianco)

    Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

    Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

    Artigos relacionados

    TBT #266 | ‘Protegendo o inimigo’ mostra o que o gênero de espionagem tem de melhor

    Protegendo o Inimigo de 2012 é estrelado por Ryan Reynolds e Denzel Washington. O longa conta uma história de gato e rato entre espiões e a CIA.

    CRÍTICA: ‘O Menino e a Garça’ é um desabafo sobre passado, presente e futuro

    O Menino e a Garça é dirigido por Hayao Miyazaki. O longa conta a história do jovem Mahito que precisa resgatar sua mãe em um mundo fantástico.

    CRÍTICA: ‘O Mal que nos Habita’ um álbum de death metal em formato de filme de terror

    O Mal que nos Habita é o mais novo longa de horror argentino que tomou o mundo. Repleto de body horror e sequências de terror, você se surpreenderá.

    TBT #265 | ‘Kill Bill’ é um clássico atemporal de vingança

    Kill Bill Vol. 1 é estrelado por Uma Thurman no papel da Noiva, uma heroína em busca de vingança por tudo que foi tirado dela.