Início GAMES Crítica CRÍTICA – Crash Team Racing: Nitro-Fueled (2019, Activision)

CRÍTICA – Crash Team Racing: Nitro-Fueled (2019, Activision)

1277
0
CRÍTICA - Crash Team Racing: Nitro-Fueled (2019, Activision)

Com o lançamento de Crash Bandicoot N. Sane Trilogy em 2017, era só uma questão de tempo até a Activision anunciar um remake do clássico Crash Team Racing.

Com uma nova cara para os novos consoles, o clássico game de corrida da Naughty Dog que mostra o marsupial favorito dos donos de PlayStation 1 de volta às pistas de corrida. O personagem Crash que foi criado originalmente para ser a cara e o mascote da PlayStation em meados dos anos 90, tem tudo para se tornar a cara da plataforma da Sony muito tempo depois de sua criação, agora com Crash Team Racing: Nitro-Fueled – mesmo sendo uma das franquias da Naughty Dog deixadas de lado pela Sony há tantos anos.

CRÍTICA - Crash Team Racing: Nitro-Fueled (2019, Activision)

O anúncio de Crash Team Racing: Nitro-Fueled foi feito durante a The Game Awards 2018, o remake que foi feito pela Beenox, desperta nos fãs mais nostálgicos memórias que até então, pareciam estar enterradas, e em seus primeiros minutos o game mostra a que veio, nos inundando com um imenso mar de nostalgia.

Ambientado no já vasto mundo de Crash, – o game segue a fórmula de games clássicos de corridas derivados de franquias tal como os games Mario Kart e Sonic Star Racing – e reúne os mais diversos personagens do mundo do personagem titular.

O remake era necessário? (sim, era!)

Crash Team Racing: Nitro Fueled nos apresenta uma vasta gama de possibilidades, com conteúdo inédito e mostra que o game não chegou apenas para se mostrar com uma atualização gráfica para os novos consoles.

Os elementos narrativos do game se provam inteiramente justificáveis e mais imersivos se colocados do ponto de vista de um personagem daquele mundo. Com histórias únicas e linhas de diálogo de fazer dar gargalhadas, e até mesmo se desconcentrar do objetivo por alguns segundos.

Ao contrário de seus antecessores, o game se prova bastante simples no que se refere à customização, não sendo necessário escolher um personagem apenas e continuar com ele até o final do game.

CRÍTICA - Crash Team Racing: Nitro-Fueled (2019, Activision)

Com os mais diversos karts, pinturas, adesivos, personagens e pneus à sua disposição, Crash Team Racing: Nitro Fueled pode se provar extremamente único para cada jogador. E vale apontar, que a Activision acertou em cheio ao não colocar micro-transações no game. Permitindo que todos os itens estéticos – isso mesmo, nenhum item te dá nenhuma vantagem, sendo meramente estéticos -, sejam comprados com moedas conquistadas dentro do próprio game. Também é um grande acerto na parte customizável, trazer de volta a skin do Crash pixelado do PlayStation 1.

Crash Team Racing: Nitro Fueled mostra como se fazer um remake de forma respeitosa, se mantendo à altura da geração de consoles, sem perder o timing com campeonatos e eventos.

Nossa nota


Confira o trailer de lançamento do game:

Crash Team Racing: Nitro Fueled foi lançado para PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch no dia 21 de Junho de 2019. Conta pra gente o que achou do game nos comentários abaixo!

Nota do publico
Obrigado pelo seu voto

Comentários