Início FILMES Artigo Star Wars: A Ascensão Skywalker | Tudo o que sabemos sobre o...

Star Wars: A Ascensão Skywalker | Tudo o que sabemos sobre o livro

187
0
Star Wars: A Ascensão Skywalker | Tudo o que sabemos sobre o livro

Há pouco tempo noticiamos aqui no site sobre o livro de Star Wars: A Ascensão Skywalker e a possibilidade dessa publicação suprir os buracos deixados pela trama de J.J. Abrams. Mesmo com seu lançamento previsto para o dia 17 de Março, várias páginas do livro já circulam pela internet devido a uma venda antecipada durante o evento C2E2 deste ano.

Com isso, além da confirmação de que Palpatine era um clone, várias informações começaram a surgir na internet. Compilamos a maioria delas para que você não fique perdido e, finalmente, possa entender (de alguma forma) tudo o que aconteceu no último filme.

O MALDITO BEIJO

Se existe uma coisa que não agradou ninguém foi o desfecho de Kylo Ren (Adam Driver) e Rey (Daisy Ridley). Mesmo os shippers de Reylo não concordaram com a forma que o filme finalizou o arco dos amigos/irmãos/amantes. Para trazer mais alegria para a vida dos fãs, o livro de Rae Carson explora um pouco mais da relação da dupla e nele foram reveladas as palavras de despedida de Kylo para Rey.

No final de A Ascensão Skywalker, a dupla se reuniu em um esforço para derrotar o Imperador Palpatine (Ian McDiarmid) – que foi capaz de retornar após sua derrota em O Retorno de Jedi graças à clonagem. Era óbvio que havia um vínculo entre Rey e Kylo Ren desde o início, mas Star Wars: Os Últimos Jedi de Rian Johnson solidificou ainda mais a conexão dos dois.

Após a conversa emocional de Kylo com Han Solo (Harrison Ford), à luz da morte de sua mãe, Leia (Carrie Fisher), ele correu para Exegol para ajudar Rey a enfrentar Darth Sidious – e para compensar tudo o que ele fez ao longo dos dois últimos filmes, ele voluntariamente se sacrificou para garantir a sobrevivência dela – em um dos momentos mais estranhos desde a alergia de Anakin Skywalker (Hayden Christensen) à areia em Star Wars: Ataque dos Clones

Após o retorno de Kylo Ren à luz, ele não teve tempo (em tela) de falar com Rey, mas o livro revelou suas palavras finais para ela:

O trecho do livro diz:

“Uma voz veio a ela através da Força, clara e forte. ‘Eu sempre estarei com você’, disse Ben.”

Enquanto isso, Rey teve uma resposta que ecoou um sentimento familiar:

“Ela sorriu. Deixou a verdade passar por ela. ‘Nunca ninguém realmente se foi’, ela sussurrou.”

Emocionante, hein?

Outra interação controversa entre Rey e Kylo Ren gira em torno do beijo que eles compartilharam após a derrota de Palpatine. Como quase não houve discussão sobre isso depois, tornou-se um elemento que estava aberto à interpretação das pessoas.

Aqueles que estavam torcendo para que o casal tivesse um relacionamento liam isso como a realização de seus sonhos, mas o livro diz que aquele foi um “beijo de gratidão”. Supondo que Abrams e o co-roteirista Chris Terrio nunca pretendiam que a cena fosse romântica, é curioso eles a colocarem no filme. Mas o que faz sentido nesse filme, afinal de contas?

O PAI DE REY É UM CLONE

Saindo diretamente do roteiro de Glória Perez na novela O Clone de 2001, o livro de Star Wars traz mais uma solução aos questionamento dos fãs. Após Rey descobrir ser neta de Palpatine, todas as indagações se voltaram a como isso pode ter acontecido. Quem é a avó de Rey? Quem aceitaria gestar o filho de Palpatine? Ele foi concebido através da manipulação das midi-chlorians assim como Anakin?

Pois bem, de acordo com o livro de Carson, Palpatine já era um clone quando se tornou pai do pai de Rey – que aparentemente não tem nome.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Star Wars: Clone Wars traz personagem dado como morto

Durante a cena de Star Wars: A Ascensão Skywalker, quando Rey finge participar do Ritual Sith em Exegol para enganar Palpatine (pouco antes de passar o sabre de luz para Ben), ela tem visões do passado de seu avô. Essa passagem do livro revela que, após Star Wars: O Retorno de Jedi, Palpatine “confiou sua consciência” a um corpo clone. No entanto, “a transferência foi imperfeita” e os seguidores do Sith trabalharam incansavelmente para projetar um novo receptáculo para a essência do Imperador.

Star Wars: A Ascensão Skywalker | Tudo o que sabemos sobre o livro

Uma dessas tentativas é descrita como “uma falha inútil e impotente” que era “um clone não muito idêntico”. Embora esse corpo não estivesse apto para abrigar o poder de Palpatine, ele ainda era capaz de viver e acabou se tornando o pai de Rey. Sim, você não leu errado.

Em Janeiro, a editora do filme, Maryann Brandon, revelou que eles cortaram a história de Palpatine do longa em um esforço para condensar o filme, e é possível que essa informação seja a que ela estava se referindo. Brandon mencionou que, inicialmente, o filme se aprofundou no “que estava mantendo Palpatine vivo”. E foi confirmado que o script de A Ascensão Skywalker incluía uma linha sobre Palpatine ser um clone.

A informação de que o pai de Rey é um clone mal feito de Palpatine só abre mais perguntas do que responde. Embora Palpatine tenha ficado extremamente decepcionado com seu “clone não muito idêntico” e o corpo não pudesse servir ao propósito para o qual foi construído, o pai de Rey conseguiu deixar Exegol e levar uma vida normal. Poderíamos esperar que Palpatine ordenasse que o clone fosse destruído, por exemplo.

Star Wars: A Ascensão Skywalker | Tudo o que sabemos sobre o livro

O mais descabido de tudo é acreditar que todas essas informações extremamente relevantes sobre o passado de Rey foram deixadas de lado, assim como toda a volta de Palpatine e a construção de seu exército de naves.

A necessidade da Disney em preencher buracos de roteiro com publicações – que, não se engane, acontece desde Star Wars: O Despertar da Força – só mostra o quanto a franquia está presa a um modelo de execução que não funciona.

SNOKE ERA UMA CORTINA DE FUMAÇA

Como já sabemos, toda a história de Snoke criada no episódio 7, e jogada no lixo no episódio 8, definitivamente não serviu de nada para o episódio 9. Entretanto, em novas páginas do livro de Star Wars: A Ascensão Skywalker, temos novas revelações sobre o líder supremo.

Durante a cena em que Kylo Ren encontra Palpatine pela primeira vez, o Imperador diz ao jovem problemático que ele inventou Snoke, mostrando até um tanque com vários corpos idênticos ao de Snoke ao lado dele.

Star Wars: A Ascensão Skywalker | Tudo o que sabemos sobre o livro

O livro de Star Wars: A Ascensão Skywalker vai um passo além, revelando que a criação de Palpatine foi especificamente como um teste para Kylo Ren.

“‘Você fez bem em destruí-lo’, diz o imperador a Kylo.”

Então, Snoke era apenas um trampolim para a jornada de Kylo Ren ao trono dos Sith, provando a Palpatine que ele tinha um sucessor digno no neto de Darth Vader.

Isso explica por que Palpatine não transmitiu sua mensagem para a galáxia antes de Snoke ser assassinado em Star Wars: Os Último Jedi. Quando Palpatine sentiu a morte de seu clone, ele sabia que era hora de atacar.

Por enquanto, essas são as informações vazadas da nova publicação. Teremos mais informações no dia 17 de Março, quando o livro for finalmente lançado.



Curte nosso trabalho? Nos ajude a mantê-lo. Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.