CRÍTICA – Vizinhos (2022, Roberto Santucci)

    Vizinhos é o mais novo filme da Netflix estrelado por Leandro Hassum, Maurício Manfrini e Júlia Rabello. O filme conta a história Walter (Leandro Hassum), que após um colapso mental, decide morar em um condomínio afastado da cidade, pois por recomendação médica precisa a todo custo evitar barulhos altos.

    Para sua surpresa, a vizinhança não é nada silenciosa. E as desventuras de Walter, sua esposa Joana (Júlia Rabello) na vizinhança mais barulhenta de todas pode colocar a saúde de Walter em risco.

    SINOPSE

    Em Vizinhos, Walter leva uma vida estressante por conta da rotina e trabalho excessivo na loja de instrumentos. À beira de um colapso nervoso, sua esposa, Joana, o leva ao médico, que diagnostica que eles precisam urgentemente se mudar do Rio de Janeiro para ter uma rotina mais tranquila e sem estresse, se não o caso de Walter pode piorar ainda mais.

    ANÁLISE

    Vizinhos

    Enquanto explora os absurdos de se viver em comunidade, a falta de respeito e empatia, o filme se aprofunda sem medo em aspectos que causam asco em alguns momentos. Enquanto nos faz rir pelo absurdo presente nas tramas do filme, conseguimos entender que o caminho tomado na direção por Roberto Santucci veio para tornar aspectos incômodos engraçados e tentarmos não ver apenas o lado negativo das coisas. Enquanto se propõe a ser leve, o filme parece ir só ladeira abaixo.

    Com 0 de tato, vemos acontecimentos que ficam cada vez piores e enquanto flertam com levar esses acontecimentos até a última consequência, o diretor parece optar por acalmar a trama, a levando para outro caminho.

    Com arcos confusos, o filme opta por nos causar um incômodo e não nos permite curtir a trama como algo leve, enquanto nos apresenta o humor do absurdo. A cada curva que a história toma, parece dar força ao vizinho que está errado, Toninho (Maurício Manfrini), o fazendo sempre sair por cima, causando no personagem um revés apenas no arco final.

    VEREDITO

    Muito diferente de Os Farofeiros (2018), em que damos gargalhadas, Vizinhos não parece nos permitir um minuto de paz sequer, nos fazendo tanto identificar com Walter, como sentir pena do mesmo.

    Nossa nota

    2,5 / 5,0

    Confira o trailer do filme:

    Vizinhos está disponível na Netflix.

    LEIA TAMBÉM:

    Cinema Nacional: 25 filmes para você assistir e parar de criticar

    Curte o nosso trabalho?

    Se sim, sabe que ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

    Artigos relacionados

    TBT #266 | ‘Protegendo o inimigo’ mostra o que o gênero de espionagem tem de melhor

    Protegendo o Inimigo de 2012 é estrelado por Ryan Reynolds e Denzel Washington. O longa conta uma história de gato e rato entre espiões e a CIA.

    CRÍTICA: ‘O Menino e a Garça’ é um desabafo sobre passado, presente e futuro

    O Menino e a Garça é dirigido por Hayao Miyazaki. O longa conta a história do jovem Mahito que precisa resgatar sua mãe em um mundo fantástico.

    CRÍTICA: ‘O Mal que nos Habita’ um álbum de death metal em formato de filme de terror

    O Mal que nos Habita é o mais novo longa de horror argentino que tomou o mundo. Repleto de body horror e sequências de terror, você se surpreenderá.

    TBT #265 | ‘Kill Bill’ é um clássico atemporal de vingança

    Kill Bill Vol. 1 é estrelado por Uma Thurman no papel da Noiva, uma heroína em busca de vingança por tudo que foi tirado dela.