CRÍTICA – Case Comigo (2022, Kat Coiro)

    Case Comigo (Marry Me) é uma comédia romântica moderna estrelada pela dupla de atores, Jennifer Lopez (As Golpistas) e Owen Wilson (A Crônica Francesa).

    Além do casal de protagonistas, o elenco conta com nomes como John Bradley II (Game of Thrones), Sarah Silverman (Escola de Rock), Chloe Coleman e o estreante Maluma; além da participação especial de Jimmy Fallon.

    A produção da Universal Pictures chega hoje aos cinemas.

    SINOPSE

    Kat Valdez (Jennifer Lopez) é uma das mais famosas cantoras pops, além disso, ela faz o par mais sexy do mundo com seu noivo Bastian (Maluma). Seu mais famoso hit “Marry Me” está subindo nas paradas e para comemorar o casal decide se casar durante um show junto de uma multidão de seus fãs em uma cerimônia que será transmitida em várias plataformas. No dia do casamento, Kat descobre que seu noivo a traiu com sua assistente. Abalada e com raiva, ela caba se casando com alguém aleatório da platéia, Charlie Gilbert (Owen Wilson), arrastado por sua filha para a cerimônia. 

    ANÁLISE

    Baseado na graphic novel homônima de Bobby Crosby, Case Comigo é um longa-metragem repleto de músicas originais, nos apresentando uma trilha sonora exclusiva, incluindo a faixa “On My Way“, de JLo.

    Quando é revelado minutos antes da cerimônia que Bastian a traiu, Kat escolhe um cara aleatório na multidão, Charlie Gilbert; um professor de matemática, pai e divorciado, para se casar. O que começa como uma reação impulsiva evolui para um romance inesperado. Mas, apesar da situação inusitada, uma dúvida paira no ar.

    Uma cantora super famosa e um professor de matemática podem dar certo juntos?

    O diretor Kat Coiro (Brooklyn Nine-Nine) faz um ótimo trabalho com a adaptação e conduz bem o elenco que em grande parte facilita seu trabalho pela excelente química.

    Jennifer Lopez apesar de ser mais conhecida como cantora, tem mais de 30 filmes em seu currículo e seus filmes mais antigos que me recordo, são: Anaconda (1997) e A Cela (2000). Já Owen Wilson dispensa apresentações, mas que inclusive atuou em Anaconda, junto com JLo.

    Por outro lado, por se tratar de uma personagem que é uma cantora pop mundialmente famosa, Jennifer Lopez está extremamente confortável dentro de sua zona de conforto, o que nos faz questionar se seria uma interpretação de seu próprio dia-a-dia.

    VEREDITO

    Case Comigo tem um quê de Um Lugar Chamado Nothing Hill, parecendo um remake do longa de 1999 estrelado por Júlia Roberts e Hugh Grant pela premissa do “cara desengonçado” com a “estrela de sucesso”, porém, atualizado com o poder das redes sociais.

    Tirando essa pequena comparação, o filme é extremamente agradável, com momentos divertidos, fofos e de empoderamento feminino. Se tivesse só a Jennifer Lopez já seria bom, mas todos se completam perfeitamente e a produção em seus 112min convence o espectador de que até o casal mais “nada a ver” pode dar certo.

    Nossa nota

    4,0 / 5,0

    Assista ao trailer legendado:

    Case Comigo chega hoje aos cinemas.

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Mulher-Gato: A Caçada (2022, Shinsuke Terasawa)

    Mulher-Gato: A Caçada é a mais nova aposta da DC e conta com alguns nomes conhecidos em seu elenco de voz. Confira nossa crítica.

    Noites Sombrias #78 | Os melhores filmes de horror do primeiro semestre de 2022

    Confira no Noites Sombrias #78 os melhores filmes de horror de 2022 até agora! Selecionamos os que estão bombando no momento.

    CRÍTICA – O Predador: A Caçada (2022, Dan Trachtenberg)

    O Predador: A Caçada ou Prey é um longa dirigido por Dan Trachtenberg e conta com Amber Midthunder como protagonista.

    TBT #188 | Onze Homens e Um Segredo (2002, Steven Soderbergh)

    Onze Homens e Um Segredo é o filme escolhido do TBT de hoje e é um remake de um longa dos anos 60. A...