Início SÉRIE Artigo Lovecraft Country: Ruby vive um momento de o Médico e o Monstro

Lovecraft Country: Ruby vive um momento de o Médico e o Monstro

14
0
Ruby

Após Atticus Freeman e seus amigos escaparem dos Filhos de Adão em Massachusetts, Christina Braithwhite e seu constante companheiro, William, partem para Chicago. A bruxa usa sua magia negra e riqueza para manipular Atticus e sua namorada Letitia Lewis. E enquanto Atticus e Leti recebem a companhia do pai de Atticus em uma perigosa expedição fora da cidade para recuperar as páginas perdidas de um texto ocultista, William continuou seu plano contra Atticus e Leti ao seduzir a meia-irmã de Leti, Ruby Baptiste.

Ao acordar na manhã seguinte na nova casa de Christina e William nos subúrbios de Chicago, Ruby descobre que ela foi transformada em uma mulher caucasiana. Após se orientar, Ruby descobre que ela é capaz de andar por uma vizinhança predominantemente branca sem sofrer qualquer tipo de preconceito, nem ser atormentada pela polícia.

Entretanto, essa transformação se mostra temporária, com os ossos de Ruby começando a tomar sua forma original. É incrível como a transformação se dá, como se Ruby emergisse de dentro da “pele” caucasiana, enquanto ela se rasga quase que completamente ao seu redor. Isso acontece a tempo dela retornar para a casa de William, deixando um casulo bizarro enquanto ela retorna em sua forma natural para a supervisão de William.

Ruby

Apesar de Ruby ficar abalada com sua nova condição, parece existir um fascínio por parte de Ruby em viver em Chicago como uma mulher branca, sem ter que passar por todos os preconceitos que um racismo sistêmico causa por toda a cidade. William facilita a transformação com uma estranha poção que parece ter como seu principal ingrediente, sangue, que Ruby mantém em sua pequena bolsa e sempre que sente que a transformação a sua forma original está prestes a acontecer, ela a bebe.

Assumindo o nome de Srta. Davenport, Ruby assume uma posição de gerência em uma enorme loja de departamento e aparentemente adora manter uma vida dupla, fascinada pelos privilégios que uma pessoa vive em uma sociedade branca, antes de William a dar uma perigosa missão em troca de continuar dando a ela acesso à poção.

Ruby, em sua forma natural, uma mulher afro-americana trabalha como uma garçonete em um evento, que mais tarde se mostra como um evento de de gala do Departamento de Polícia de Chicago.

Incumbida de plantar uma misteriosa pedra na mesa do chefe de polícia como parte da guerra entre a Christina e a polícia, Ruby é forçada a se esconder em um armário quando o chefe e seus soldados mais confiáveis retornam para o escritório para uma rápida mudança de roupa.

Dentro, Ruby é surpreendida ao descobrir que o chefe tinha alguém amarrado e mutilado, quase morto com sua língua cortada para evitar que ele pedisse ajuda. Com o tronco do chefe exposto enquanto ele trocava de roupa, ele parece estar colhendo pele e partes do corpo de outros e colocando nele mesmo, como parte de sua odiosa agenda.

Por horas e por uma dose de poção, Ruby ganhou a habilidade de viver o que é o privilégio branco ao viver uma vida como uma mulher branca. A história é uma clara alusão ao clássico de Robert Louis Stevenson de 1886, O Estranho Caso do Doutor Jekyll e do Senhor Hyde, com o título sendo uma clara referência ao título do livro. Mas ao invés de apenas se transformar e manter sua forma física, a metamorfose de Lovecraft Country mostrou na série uma das imagens mais tenebrosas até o momento, com Ruby emergindo de dentro de uma forma caucasiana por várias vezes ao longo do episódio.

William levou Ruby mais ainda dentro da história, a colocando em um conflito com a polícia. A meia-irmã de Leti é puxada cada vez mais para dentro dos terríveis planos do culto contra Atticus Freeman, e ela pode acabar se tornando a mais perigosa ameaça, até então.

LEIA TAMBÉM:

Lovecraft Country | Análises e referências:

Episódio 1: Sundown

Episódio 2: Whitey’s on the Moon

Episódio 3: Holy Ghost

Episódio 4: A History of Violence

Episódio 5: Strange Case



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.