10 grandes batalhas do cinema

    A sétima arte possui muitos filmes com grandes batalhas, mas nem sempre elas são bonitas; afinal, quando o campo fica cheio de gritos, sangue, merda e morte, apenas os vitoriosos conseguem sentir o júbilo da batalha e saborear esse raro momento de êxtase.

    De ficções científicas à Terra Média, de adaptações dos quadrinhos à momentos históricos, as grandes batalhas estão presentes no imaginário de diretores e roteiristas, transformando cada uma delas em momentos únicos para nós, os espectadores.

    Veja abaixo minha lista com 10 grandes batalhas do cinema!

    CORAÇÃO VALENTE (1995)

    10 grandes batalhas do cinema

    O longa dirigido e estrelado por Mel Gibson recebeu dez indicações ao Oscar; vencendo em cinco categorias, incluindo Melhor Filme e Melhor Direção. O filme retrata a figura histórica de William Wallace (Mel Gibson), guerreiro, patriota escocês e herói medieval, dando ao protagonista uma faceta mais romântica, idealista e menos sanguinária.

    No fim do século XIII, os rebeldes escoceses lutavam contra o domínio do Rei Eduardo I, da Inglaterra e em 1297 um exército formado em sua maioria por camponeses venceu a monarquia inglesa dando um passo importante na Guerra de Independência Escocesa.

    Embora bem recebido pelo público e crítica, que elogiaram principalmente as cenas de ação (como a Batalha da Ponte de Stirling), o filme acabou sendo extensamente criticado por acadêmicos e historiadores por ser pouco fiel a real história da rebelião da Escócia contra a Inglaterra e a biografia de William Wallace.

    Independente da liberdade criativa de Mel Gibson, pra mim Coração Valente é maravilhoso e sempre me faz chorar.

    De acordo com historiadores, a Batalha da Ponte de Stirling contou com aproximadamente 5.000 a 6.000 escoceses contra 9.000 a 12.000 ingleses.

    300 (2006)

    O filme dirigido por Zack Snyder vulgo “God Snyder” depois de Liga da Justiça de Zack Snyder é uma adaptação da HQ Os 300 de Esparta, de Frank Miller.

    No longa, seguimos o Rei Leônidas (Gerard Butler) e seus 300 espartanos numa luta épica contra o interminável exército persa liderado pelo Imperador Xerxes (Rodrigo Santoro).

    Apesar da Batalha das Termópilas não ser uma batalha de campo aberto, a escolha de Leônidas foi estratégica, pois ele sabia que em uma batalha em campo aberto não teria chances, pois os gregos estavam em grande desvantagem numérica em relação aos persas.

    Então, Leônidas optou por lutar em uma estreita passagem, na qual a grande vantagem numérica persa seria anulada, pois os soldados espartanos não poderiam ser atacados pelos flancos nem por trás, apenas pela frente, e nesse sentindo, os trezentos espartanos eram superiores aos persas, pois lutavam em um sistema conhecido como falange, no qual homens fortemente protegidos por escudos e armaduras se colocavam lado a lado, com suas lanças posicionadas para frente, formando uma unidade compactada extremamente difícil de ser rompida.

    Além disso, Esparta era a maior potência militar do mundo grego e os espartanos dedicados à batalha, nasciam, cresciam e esperavam morrer em combate; diferente dos soldados de Xerxes, que eram formados em grande parte por escravos e mercenários.

    Os historiadores estimam que havia entre 5.000 a 10.000 soldados gregos, enquanto as estimativas do exército de Xerxes é de cerca de 250.000 soldados. A Batalha das Termópilas teria ocorrido em 480 a.C. e foi decisiva para a vitória grega sobre os persas na Batalha de Maratona (490 a.C.).

    AVATAR (2009)

    10 grandes batalhas do cinema

    Escrito e dirigido por James Cameron, o sci-fi Avatar é estrelado por Sam WorthingtonZoë Saldaña, Michelle RodriguezSigourney Weaver e Stephen Lang.

    Em 2154, os humanos exploram Pandora, uma das luas de Polifemo, um dos três planetas gasosos que orbitam o sistema Alpha Centauri. Em Pandora, os colonizadores humanos e os Na’vi, nativos humanoides, entram em guerra pelos recursos do planeta e pela continuação da existência da espécie nativa.

    O título do filme refere-se aos corpos híbridos humanos-Na’vi, criados por um grupo de cientistas através de engenharia genética, para interagir com os nativos do planeta.

    Avatar foi um fenômeno cinematográfico, seja pelas cores vibrantes, seja pela fauna e flora desenvolvida para Pandora, seja pela mensagem do filme. Eu assisti essa obra-prima 3 vezes no cinema! E com isso ajudei a criar uma das maiores bilheterias mundiais: 2,8 bilhões de dólares!

    O longa de Cameron foi indicado em nove categorias do Oscar, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor, porém foi premiado apenas em três categorias: Melhor Fotografia, Melhores Efeitos Visuais e Melhor Direção de Arte.

    Aqui, Jake Sully (Sam Worthington) é um ex-fuzileiro paraplégico, que vai para Pandora em busca de dinheiro para uma operação que o curaria da paralisia; Jake é coordenado pela Dra. Grace Augustine (Sigourney Weaver) no Programa Avatar, para utilizarem-se de híbridos humano-Na’vi geneticamente modificados para interagirem e compartilharem cultura e conhecimento com os nativos.

    Quando os interesses humanos pela exploração de recursos naturais põe em risco toda o bioma de Pandora, cabe a uns poucos humanos, cientistas com seus Avatares e aos Na’vi se unirem sob a liderança do mítico Toruk Makto para lutarem pela sobrevivência de todo o planeta.

    Podemos dizer que essa batalha é algo surreal. Diversas tribos de Na’vi, humanos, Avatares e até a fauna lutando lado a lado em combate terrestre e aéreo contra um inimigo em comum: a cobiça humana.

    O SENHOR DOS ANÉIS: AS DUAS TORRES (2002)

    A trilogia de O Senhor dos Anéis, obra máxima de Peter Jackson baseada na obra do escritor J.R.R. Tolkien, dispensa apresentações e juntos, seus três filmes acumularam 30 indicações ao Oscar, vencendo em 17 categorias; um feito inédito até hoje.

    O Senhor dos Anéis: As Duas Torres recebeu seis indicações ao Oscar, vencendo em duas categorias: Melhores Efeitos Visuais e Melhor Edição de Som.

    Mas o assunto desta publicação é batalha! E o segundo longa da franquia apresenta três:

    • Isengard: Sendo atacada por Barbárvore e outros ents;
    • Osgiliath: Sendo atacada por orcs e Espectros do Anel e
    • Abismo de Helm: Sendo atacada pelos pelos Uruk-hai.

    Na minha opinião, a Batalha do Abismo de Helm é sem dúvida a mais épica da trilogia. Apesar da coragem e bravura dos rohirrim e o auxílio da tropa de arqueiros élficos, liderados por Haldir (Craig Parker), os números do inimigo são absurdamente maiores que o disponível na antiga fortificação em que encontram-se Aragorn (Viggo Mortensen), Legolas (Orlando Bloom) e Gimli (John Rhys-Davies).

    Durante uma batalha desesperadora e praticamente perdida, Gandalf (Ian McKellen) chega com Éomer (Karl Urban) e seus cavaleiros de Rohan ao Abismo de Helm e destroem os exércitos de Saruman (Christopher Lee) no maior resgate/ataque pela retaguarda do cinema.

    O SENHOR DOS ANÉIS: O RETORNO DO REI (2003)

    10 grandes batalhas do cinema

    O último filme da trilogia, O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei, levou sozinho 11 estatuetas, vencendo em todas as categorias indicadas, igualando os feitos dos clássicos Ben-Hur (1960) e Titanic (1998).

    A conclusão da mais épica das histórias obviamente deveria culminar na mais épica das grandes batalhas (apesar de como mencionado, eu preferir a batalha também já mencionada). Aqui temos os exércitos de Sauron nas planícies de Gondor prontos para a batalha contra Minas Tirith após a invasão e conquista de Osgiliath.

    Nesta batalha pela sobrevivência entre o bem e o mal, temos homens, anões, elfos e hobbits contra orcs, trolls, olifantes e o temível Nazgûl, o Espectro do Anel, com seu wyvern.

    A batalha é memorável e me faltam palavras para descrevê-la, restando para você a melhor opção: assistir.

    O HOMEM DE AÇO (2013)

    Quem disse que grandes batalhas têm que ser entre exércitos? Pode ser um exército de um homem só, não? No caso dois “deuses” destruindo tudo por onde passam, ou melhor, lutam.

    Em O Homem de Aço o maior destaque ao meu ver é para Faora-Ul (Antje Traue). A kryptoniana leal ao General Zod (Michael Shannon) é implacável, mas no fim o antagonista do Superman (Henry Cavill) é quem tem que brilhar.

    Se um dia fizerem um live action decente de Dragon Ball Z vamos torcer para que façam grandes batalhas iguais as deste filme ao recriarem as lutas de Goku, Vegeta e companhia.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA – TBT #93 | O Homem de Aço (2013, Zack Snyder)

    O HOBBIT: A BATALHA DOS CINCO EXÉRCITOS (2014)

    10 grandes batalhas do cinema

    Com o inegável sucesso da trilogia de O Senhor dos Anéis, os “tolkianos” estavam a uma década órfãos de uma adaptação cinematográfica dos romances e a chance de poderem rever na tela grande as maravilhas da Terra Média.

    Mas eis que o “segundo pai” da Terra Média retornou, agora com uma trilogia adaptando a obra O Hobbit.

    Confesso que não sou muito fã desta nova trilogia, pois achei cansativa e não me ganhou como a de O Senhor dos Anéis; por outro lado, eu jamais poderia negar que há cenas incríveis e batalhas mais incríveis ainda, em especial a do terceiro filme: O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos.

    O título me incomoda, já que não vi cinco exércitos. Eu contei apenas:

    • O exército de anões liderados pelo divertidíssimo Dain Pé de Ferro (Billy Connolly);
    • O exército élfico liderado por Thranduil (Lee Pace) e
    • O exército orc com seus wargs e trolls, liderados por Azog, o Profano (Manu Bennett).

    JOGADOR Nº1 (2018)

    Raros são os filmes baseados em livros que conseguem superar a obra original e Jogador Nº1 de Steven Spielberg é um deles. Não que a obra de Ernest Cline seja ruim, mas estamos falando do “Messi do Cinema”.

    Essa lista inclusive surgiu após uma das minhas muitas reprises do filme.

    Estrelado por Tye Sheridan, Olivia Cooke, Lena WaitheWin Morisaki, Philip Zhao, Mark Rylance, Simon Pegg e Ben Mendelsohn, o longa é ambientado em 2045, onde grande parte da humanidade usa o OASIS, uma realidade virtual de simulação, para escapar do mundo real. 

    Após a morte do criador do OASIS, James Halliday (Mark Rylance), uma caça aos easter eggs que promete a propriedade do OASIS ao vencedor é iniciada, e Parzival (Tye Sheridan), Art3mis (Olivia Cooke), Aech (Lena Waithe), Daito (Win Morisaki) e Sho (Philip Zhao) tentam completar o desafio antes que Nolan Sorrento (Ben Mendelsohn) e a IOI, uma corporação capitalista possam fazê-lo.

    Escolher uma batalha como a melhor de todas as grandes batalhas é algo extremamente difícil, mesmo nessa lista com apenas 10 delas, mas se o quesito for referência à cultura pop, A Batalha da Terceira Chave ganha facilmente e de lavada! Eu queria mesmo era que todo o filme se passasse no OASIS.

    Jogador Nº1 é um “orgasmo visual nerd/geek” e uma verdadeira caça aos easter eggs.

    O longa foi indicado ao Oscar na categoria Melhores Efeitos Visuais, mas não venceu.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Jogador Nº1: O que você precisa saber antes de assistir o filme

    1917 (2019)

    1917 é dirigido e produzido por Sam Mendes, que co-escreveu o filme com Krysty Wilson-Cairns e é parcialmente inspirado por histórias contadas a Mendes por seu avô paterno, Alfred, sobre seu serviço durante a Primeira Guerra Mundial.

    O filme segue dois soldados britânicos, cabo Will Schofield (George MacKay) e cabo Tom Blake (Dean-Charles Chapman), em sua missão de entregar uma mensagem importante ao tenente-coronel Mackenzie (Benedict Cumberbatch) para cancelar um ataque ofensivo que será condenado se iniciado.

    A batalha em questão não é uma grande batalha em si, mas a cena de Will correndo da trincheira em meio a explosões foi filmada em um único take e é uma sequência que culmina o longa que deu o que falar no que se refere a técnicas de filmagem; já que foram realizadas com tomadas longas e tomadas de câmera em movimento elaboradamente coreografadas para dar o efeito de tomadas contínuas.

    O longa é inspirado na Operação Alberich, uma retirada alemã para novas posições na Linha Hindenburg, mais curta e mais facilmente defendida, que ocorreu entre 9 de fevereiro e 20 de março de 1917. No entanto, todos os personagens principais e secundários são fictícios.

    VINGADORES: ULTIMATO (2019)

    VINGADOREEEEES!

    avante

    Tá, o Capitão América (Chris Evans) falou muito baixinho o avante, mas isso não foi problema. Todo mundo estava ali pra porradaria que ia rolar e todos no cinema surtaram igual.

    Se Jogador Nº1 é uma verdadeira caça ao easter egg, Vingadores: Ultimato é o ápice do Universo Cinematográfico Marvel depois de uma longa jornada de 22 filmes, 3 Fases e 11 anos!

    Todos esperavam por esse momento, seja fã da Marvel ou fã da DC; afinal, nunca antes na história do cinema havíamos visto uma reunião tão grande de super-heróis em um único filme.

    Depois do final fúnebre de Vingadores: Guerra Infinita até o público queria vingança contra Thanos e essa batalha que poderia ser muito bem nomeada com A Revanche, foi épica!

    Em apenas cinco dias, o longa bateu a marca de US$ 1 bilhão de bilheteria e após 13 semanas de exibição, quebrou o recorde de maior bilheteria de todos os tempos de Avatar, mas o lugar foi retomado recentemente, após o relançamento do filme de James Cameron na China.


    E para você, será que faltou alguma nesta lista de grandes batalhas do cinema? Deixe sua contribuição nos comentários abaixo!

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    TBT #190 | Uma Equipe Muito Especial (1992, Penny Marshall)

    O TBT de hoje comemora os 30 anos de Uma Equipe Muito Especial, filme sobre a primeira liga profissional de baseball feminino.

    Mulher-Hulk: Tudo que você precisa lembrar antes da série

    Mulher-Hulk é a mais nova série do Disney+. Confira tudo que você precisa lembrar antes da estreia da série.

    CRÍTICA – A Teoria dos Vidros Quebrados (2021, Diego Fernández)

    A Teoria dos Vidros Quebrados é um longa com coprodução do Brasil, Argentina e Uruguai. O filme foi lançado em 2021.

    Noites Sombrias #79 | A Escada Para o Inferno (2022, Brendan Muldowney)

    A Escada Para o Inferno ou The Cellar é o filme que traz como protagonista a atriz Elisha Cuthbert de Show de Vizinha.