Início ANIMES Noites Sombrias #18 | Perfect Blue (1997, Setoshi Kon)

Noites Sombrias #18 | Perfect Blue (1997, Setoshi Kon)

Noites Sombrias

Você, caro leitor de Noites Sombrias, prefere obras do gênero horror que mostram cenas totalmente grotescas ou aquelas que focam no terror psicológico? 

Particularmente, prefiro aquelas que mexem com a mente, que causam uma sensação prolongada de perturbação. Por isso, a escolha dessa sexta-feira é a animação Perfect Blue, pegue seu café e me acompanha. 

SINOPSE

Mima Kirigoe é uma jovem cantora que trabalha com outras duas mulheres formando o grupo de música pop chamado CHAM! Apesar de possuir uma quantidade de fãs assíduos, não são tão famosas e não conseguem vender tantos discos. 

Esse é um dos motivos que levam a Mima querer mudar de carreira, portanto, resolve se despedir do grupo e seguir na área de atuação aceitando um papel em um filme dramático, mesmo que seus fãs sejam totalmente contra a essa decisão.

ANÁLISE

Perfect Blue foi lançado no ano de 1997, essa animação japonesa conta com a direção do Satoshi Kon, que foi um escritor, diretor e roteirista, infelizmente seu currículo é breve devido a sua morte prematura. 

Nessa produção somos levados por duas visões distintas, uma é do fã que nos deixa apreensivos e curiosos para sabermos até onde esse estranho fascínio vai.

Com essa premissa que o filme se inicia, nos presenteando com leves incômodos, pois, sutilmente crítica até que ponto é apenas curiosidade e carinho de um fã e quando passa a ser uma obsessão utilizando da tecnologia para alimentá-la. 

Assim, podemos compreender que conforme as decisões desse homem vão se tornando mais estranhas com a ajuda de uma tecnologia que nem eram tão avançadas – como hoje em dia – que essa obra se encaixaria perfeitamente como um episódio da Black Mirror.

Porém, a maestria do Satoshi Kon vai além dessa série. Brincando com a nossa capacidade de entender os acontecimentos, nos mostra a visão de Mima que assim como qualquer jovem, está se descobrindo e mudando de carreira enquanto se sente perdida em suas próprias percepções da realidade. 

Ao longo da trama com um excelente jogo de transições e alterações na linha do tempo, ficamos tão confusos sobre o que é  real ou não quanto a protagonista.

Ficamos questionando sobre a sanidade, pois, o filme nos deixa tão intrigados e mergulhados nessa história que assim como a Mima vamos perdendo nossa certeza se estamos realmente entendo e se somos sadios psicologicamente.

VEREDITO

Perfect Blue é excelente, essa animação japonesa consegue tirar suspiros ao longo da narrativa, pois, causa um misto de sensações principalmente quando mostra o plot-twist. Você pensou que não teria? 

Assim, como fez com Paprika, Setoshi Kon não fica satisfeito com apenas dois sentimentos, mas sim, buscou incessantemente causar uma enorme perplexidade com maestria. 

Aliás, gostaria de finalizar esse artigo desejando que Setoshi Kon descanse paz e agradecendo por suas incríveis contribuições. 

Nossa nota

5,0/5,0

Confira o trailer de Perfect Blue:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.