Início FILMES Crítica CRÍTICA – Negra Como a Noite (2021, Maritte Lee Go)

CRÍTICA – Negra Como a Noite (2021, Maritte Lee Go)

Negra Como a Noite ou Black as Night é um dos quatro filmes do projeto “Bem-Vindo a Blumhouse”, parceria da Blumhouse com a Amazon Prime Video.

SINOPSE

Shawna (Asjha Cooper) é uma adolescente insegura e que tem uma vida complicada por conta do vício de sua mãe em drogas.

Para piorar, a menina é atacada na rua por um vampiro e agora trava uma luta contra esses monstros impiedosos na calamitosa Nova Orleans.

ANÁLISE 

Negra Como a Noite é um longa de terror que traz diversas questões importantes sobre a pauta racial, uma vez que mostra o movimento Black Lives Matter e a segregação que foi implementada nos Estados Unidos após a catástrofe do furacão Katrina.

Contudo, o filme se mostra bastante irregular, visto que como longa de terror, ele é bem sofrível.

Os longas do projeto “Bem-Vindo a Blumhouse” tem como proposta nomes desconhecidos no cenário mundial, além de orçamentos mais enxutos. Sendo assim, as atuações são sofríveis, mas o roteiro nos pontos mais importantes de discussão tem momentos de brilho.

Há aqui uma discussão sobre colorismo, segregação racial e social por conta de uma realocação das pessoas que foram vítimas do Katrina, mas há também um terror bastante clichê e cheio de referências a outros filmes do gênero dos vampiros e até mesmo Crepúsculo entra na parada.

Assim como Bingo Hell, Negra Como a Noite não assusta, todavia, diverte, pois por mais que as atuações sejam fracas conseguimos nos importar e torcer pelos personagens.

VEREDITO

Negra Como a Noite é divertido, nos faz pensar, mas também é bastante irregular. Por mais que tenha bons pontos, as suas questões técnicas puxam um pouco para baixo uma ideia muito boa que, contudo, tem uma execução não tão boa.

Nossa nota

3,5/5,0

Confira o trailer de Negra Como a Noite:

Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

Artigo anteriorCRÍTICA – Bingo Hell (2021, Gigi Saul Guerrero)
Próximo artigoCRÍTICA – Maid (Minissérie, 2021, Netflix)
Relações-públicas, gremista, nerd, escorpiano e palestrinha. Parece futebolista, pois só vive descendo a lenha. DC é melhor que Marvel, todavia, amamos as duas.