Noites Sombrias #53 | 10 lobisomens mais marcantes do cinema

    Prepare-se para fazer seu uivo ecoar porque hoje vamos falar sobre uma das criaturas mais assustadoras da noite em mais um Noites Sombrias.

    Nem só de vampiros vivem os filmes de terror. O fato é que, quando pensamos em criaturas monstruosas e amaldiçoadas, quase sempre lembramos dos vampiros sugadores de sangue e esquecemos dos lobisomens e os deixamos de lado.

    A possibilidade do ser humano se tornar outro animal sempre fez parte das crenças populares; e uma criatura lendária que parece atravessar diversas culturas é o lobisomem.

    Produções retratam essas criaturas quase desde os seus primórdios, com orçamentos, profundidades e resultados diversos bem como o fato de rotular o personagem para o gênero masculino. Com características muito marcantes e legais, eles não deixam de ser aterrorizantes. Quem concorda?

    Confira abaixo, os 10 lobisomens que marcaram a indústria cinematográfica!

    Wilfred Glendon (Lobisomem de Londres, 1935)

    Noites Sombrias #53 | 10 lobisomens mais marcantes do cinema

    O botânico britânico Wilfred Glendon (Henry Hull) vai em uma expedição ao Tibete para procurar a rara flor lobo fosforescente que fica em um local considerado amaldiçoado. Quando ele está colhendo a flor, Glendon é mordido por uma estranha criatura.

    Curiosidade: Wilfred Glendon foi o primeiro lobisomem do cinema.

    SINOPSE

    Apesar dos avisos de perigo na região, o botânico Wilfred Glendon viaja ao Tibete à procura da Marifasa Lupina, uma flor rara que só floresce durante o luar. De volta a Londres, Glendon é visitado pelo enigmático Dr. Yogami (Warner Oland), que conta que dois lobisomens são responsáveis por uma atual série de assassinatos. Yogami também alega que o único antídoto é a rara flor encontrada por Glendon, que impede que os lobisomens machuquem aqueles que amam. Wilfred Glendon ridiculariza as histórias do Dr. Yogami até a chegada da próxima lua cheia!

    Larry Talbot (O Lobisomem, 1941)

    Noites Sombrias #53 | 10 lobisomens mais marcantes do cinema

    Larry Talbot, vivido por Lon Channey Jr. não foi o primeiro lobisomem, porém este aqui foi o filme responsável por colocar lobisomens no mapa, definindo o modelo no qual a maioria dos futuros filmes com o personagem seria inspirado.

    Curiosidade: Em 2010 o longa teve um excelente remake estrelado por Benicio Del Toro, Anthony Hopkins, Hugo Weaving e Emily Blunt.

    SINOPSE

    Depois da morte do irmão, Larry Talbot retorna à sua cidade natal. Lá, ele é atacado por um lobo ao tentar salvar uma moça. Após a mordida, ele descobre através de uma cigana que passará a se transformar em um lobisomem em todas as noites de lua cheia. No entanto, o que Larry mais deseja é curar-se dessa bizarra transformação que ele não pode controlar.

    David Kessler (Um Lobisomem Americano em Londres, 1981)

    Até hoje, a sequência de cenas da transformação de David Kessler (David Naughton) utilizando efeitos práticos em uma era do cinema que ainda não existia o CGI é considerado por muitos cinéfilos a melhor e mais angustiante transformação em lobisomem; e por alguns, o melhor filme de lobisomem de todos os tempos.

    Curiosidade: O Oscar de melhor maquiagem que foi conquistado pelo filme em 1981 era uma categoria nova naquele ano. Foi a primeira vez que a categoria fez parte da cerimônia. O longa-metragem e a conquista do Oscar de melhor maquiagem deu um salto na carreira de Rick Baker, especialista em maquiagem e efeitos especiais.

    SINOPSE

    Dois jovens turistas americanos, David Kessler e Jack Goodman (Griffin Dunne) partem numa excursão de 3 meses pela Europa. Ao passearem pela solitária zona rural da Inglaterra, cruzam com alguns habitantes locais que lhes dão alguns conselhos arrepiantes: mantenham-se na estrada e afastem-se dos pântanos e cuidado com a lua. Os jovens embrenham-se na escuridão e ouvem um uivo aterrador proveniente do pântano, sem se darem conta de que estão sendo seguidos por uma fera mística, ávida por sangue. Os que são mortos por esta criatura se transformam em mortos-vivos, vagando pela terra para toda a eternidade, mas sorte diferente espera aqueles que escaparem com vida.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | TBT #71 | Um Lobisomem Americano em Londres (1981, John Landis)

    Scott Howard (O Garoto do Futuro, 1985)

    Noites Sombrias #53 | 10 lobisomens mais marcantes do cinema

    De acordo com Jeph Loeb, um dos roteiristas do filme, O Garoto do Futuro (Teen Wolf, título original) foi concebido especialmente para ser um veículo cinematográfico para o ator Michael J. Fox, que na época era grande sucesso na TV com a série Family Ties e se tornou o icônico Marty McFly de De Volta Para o Futuro. O roteirista, que tinha apenas 25 anos e que trabalhava no restaurante TGI Friday’s na época em que escreveu o filme, afirma ter recebido apenas 2.000 dólares pelo script.

    Curiosidade: O Garoto do Futuro foi a primeira comédia com um lobisomem como protagonista, no qual ganhou até desenho animado e também é uma lembrança de que a péssima forma de escolha do título nacional para o filme (mudando completamente do título original) é um problema de longa data.

    SINOPSE

    Quando o estudante nerd Scott Howard (Michael J. Fox) fica sabendo, através de seu pai Harold (James Hampton), que ser lobisomem está no sangue da família, ele decide se aproveitar da herança bizarra. Com sua recém-descoberta força e habilidade, Scott rapidamente se torna o herói do time de basquete do colégio e conquista o coração da amada Pamela Wells (Lorie Griffin). Mas, com o aumento de sua popularidade, o jovem começa a achar que é comemorado mais como novidade do que pelo que realmente é.

    Will Randall (Lobo, 1994)

    Will Randall (Jack Nicholson) é um editor envelhecido e alvo de uma trama que pretende despachá-lo para o Leste Europeu para que o jovem Stewart Swinton (James Spader) assuma seu posto. A puxada no tapete de Randall já está encaminhada quando ele começa a sentir algumas transformações associadas a uma mordida de um lobo que levou dias antes. Randall se transforma aos poucos. Fica mais forte, percebe que está lendo sem os óculos, capta o cheiro da tequila que um subordinado tomou horas antes e escuta conversas à distância.

    Podemos dizer que não é o melhor filme de lobisomens, porém é interessante pois é como ver Jack Torrance de O Iluminado, agora afetato pela lua. Nicholson, como sempre, está animal. Literalmente.

    Curiosidade: Este foi o segundo filme em que os atores Jack Nicholson e Michelle Pfeiffer atuam juntos. O anterior fora As Bruxas de Eastwick (1987).

    SINOPSE

    Vindo de Vermont tarde da noite, o editor de livros Will Randall ao retornar para casa atropela um lobo. Quando sai do carro para ver se o animal morreu, acaba sendo mordido. Deste instante em diante começa a se transformar em um lobo. Paralelamente sua vida particular e profissional é afetada, pois é traído por sua mulher e está prestes a ser despedido. Além disto Laura Alden (Michelle Pfeiffer), a bela filha de Raymond Alden (Christopher Plummer), futuro comprador da editora; se apaixona por Randall, sem imaginar que o homem que ela ama está se transformando em uma fera capaz de atos animalescos.

    Serafine Pigot (Um Lobisomem Americano em Paris, 1997)

    Este até pode ser mais um dos filmes de lobisomem que não é um dos melhores (sim, existem muitos), mas é uma bela tentativa de reboot de Um Lobisomem Americano em Londres, agora utilizando a novidade do CGI.

    Curiosidade: O longa italiano La Lupa Mannara (1976) foi o primeiro filme em que uma mulher esteve na pele de um lobisomem, de lá pra cá elas não tiveram muito espaço no cinema para darem vida a essas criaturas. Apesar disso, Um Lobisomem Americano em Paris tem seu mérito por incluir Serafine Pigot (Julie Delpy).

    SINOPSE

    Serafine é filha de um lobisomem que mora em Paris, onde sua mãe e o padrasto tentam curá-la da licantropia, que herdou geneticamente. Mas nem tudo corre como o planejado e ela tenta se suicidar saltando da Torre Eiffel, sendo salva por um americano que viaja através da Europa com dois amigos. Os dois se apaixonam, mas ele logo se envolve em uma sociedade secreta de lobisomens e uma droga que permite que os lobisomens se transformem, sem necessidade da lua cheia.

    Lucian (Anjos da Noite, 2003)

    Lucian (Michael Sheen) é apresentado em Anjos da Noite (Underworld), mas descobrimos muito mais sobre sua história por trás de Anjos da Noite: A Rebelião (2009). Lucian é o primogênito de uma nova espécie de lobisomens, escravizado pelo vampiro ancião Viktor (Bill Nighy) é forçado a gerar uma raça inteira de lycans.

    A franquia Anjos da Noite pode ter “descido a ladeira sem freio” em sua qualidade ao longos dos filmes lançados, porém não podemos negar que os três primeiros são de extrema importância pela atualização dos Filhos da Noite no cinema. Temos aqui uma variedade de novidades para o legado dos seres da noite:

    • Incríveis armas com poder de fogo tanto contra vampiros, quanto contra lobisomens;
    • Uma subespécie do lobisomem original;
    • Uma guerra secreta entre as espécies rivais nos dias atuais;
    • Boas transformações com o uso do CGI.

    SINOPSE

    De um lado estão os Mercadores da Morte, grupo de elite formado por vampiros. Do outro os lycans ou lobisomens, inimigos milenares dos vampiros. Depois de um violento embate, Selene (Kate Beckinsale), uma bela e combativa vampira, desconfia que os lycans estavam perseguindo Michael (Scott Speedman), o que soa muito incomum, visto que tanto vampiros quanto lobisomens preferem manter distância dos humanos e não têm interesse por eles. Ela então comunica suas desconfianças a seu chefe, o vampiro Kraven (Shane Brolly), que não lhe dá muita atenção e ordena que esqueça o episódio. Certa de que algo estranho está acontecendo, Selene desobedece as ordens de Kraven e captura Michael. Protegendo-o dos lobisomens, ela tenta descobrir o motivo do interesse de seu clã por um humano. Mas o que Selene não pode imaginar é que vai se apaixonar por Michael e, para piorar, o jovem doutor foi mordido por Lucian, líder dos lycans, que todos pensavam que estivesse morto. Isto significa que, em 2 dias, quando vier a lua cheia, Michael irá se transformar naquilo que ela mais odeia: um lobisomem.

    Velkan (Van Helsing: O Caçador de Monstros, 2004)

    Velkan (Will Kemp) foi bastante heróico, colocando-se em perigo e protegendo sua irmã Anna (Kate Beckinsale), certificando-se de que nenhum mal lhe acontecesse. Velkan era um bom homem que procurava derrotar Drácula (Richard Roxburgh) para livrar sua falecida família do purgatório, como resultado de um juramento feito por seu ancestral.

    Após sua transformação em lobisomem, Velkan tentou debilmente resistir a obedecer a Drácula. Uma vez que a maldição tomou conta, ele se tornou uma besta lupina assassina que matava qualquer um que entrasse em seu caminho.

    Aqui, o uso do CGI é fundamental para uma boa cena de transformação. Ver Velkan arrancando a própria pele em agonia para dar lugar aos pelos da fera interior é algo hipnotizante que faz qualquer fã de lobisomem desejar que a cena dure mais tempo.

    Curiosidade: O longa apresenta, possivelmente, a melhor transformação em lobisomem na era do CGI.

    SINOPSE

    O famoso monstro e assassino Gabriel Van Helsing (Hugh Jackman) é mandado à Transilvânia para ajudar o último da linhagem dos Valerious em derrotar o Conde Drácula. Anna Valerious conta que Drácula formou uma aliança profana com um monstro criado por Vicktor Frankenstein (Samuel West) e está impondo uma maldição sobre sua família. Anna e Van Helsing estão determinados a destruir seu inimigo em comum, mas descobrem alguns segredos perturbadores ao longo do caminho.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | TBT #113 | Van Helsing – O Caçador de Monstros (2004, Stephen Sommers)

    Jacob (Lua Nova, 2009)

    Jacob Black (Taylor Lautner) é um metamorfo ou “lobisomem” membro da tribo Quileute, antigo Beta da matilha Uley e atual Alfa de sua própria matilha. Em Crepúsculo (2008), ele tem quinze anos, e em Lua Nova, ele se transforma em um lobo pela primeira vez aos dezesseis anos. Como um lobo, Jacob tem cerca de 10 metros de comprimento, tem pelagem marrom russet, olhos escuros e é muito rápido.

    Esta inclusão na lista pode ser questionável para alguns, já que Jacob transforma-se apenas em lobo assim como muitos membros de sua tribo, que formam a matilha; e não é mencionado – tanto nos filmes, quando na obra literária de Stephenie Meyer – que os Quileute são capazes de transmitirem a licantropia ou transformarem-se em um lobo humanoide com os lobisomens tradicionais.

    SINOPSE

    Um incidente na festa de aniversário de Isabella “Bella” Swan (Kristen Stewart) faz com que Edward Cullen (Robert Pattinson) vá embora. Arrasada, Bella encontra consolo ao lado de Jacob Black. Aos poucos ela é atraída para o mundo dos lobos, ancestrais inimigos dos vampiros, e passa a ter sua lealdade testada. Quando descobre que a vida de Edward está em perigo, Bella corre contra o tempo para ajudá-lo no combate contra os Volturi, um dos mais poderosos clãs de vampiros existentes.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA: Noites Sombrias #48 | 10 vampiros mais marcantes do cinema

    Cecily Moore (Um Lobo Entre Nós, 2021)

    A história é baseada no game Werewolves Within, um multiplayer semelhante a Among Us. A comédia da Amazon Prime Video lançada no ano passado não foge da famigerada “Maldição dos Filmes baseados em Games”, mas é um ponto positivo na história dos lobisomens, já que tivemos poucas produções colocando mulheres na pele dessa criatura que tanto nos encanta e amedronta, igualmente.

    Curiosidades: Este foi o primeiro papel de vilã da atriz russa Milana Vayntrub.

    SINOPSE

    Um gasoduto criou divisões na pequena cidade de Beaverfield. Quando uma tempestade de neve prende seus residentes dentro da pousada local, o guarda florestal recém-chegado Finn (Sam Richardson) e a funcionária dos correios Cecily (Milana Vayntrub) devem tentar manter a paz e descobrir a verdade por trás de uma criatura misteriosa que começou a aterrorizar a comunidade.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | CRÍTICA – Um Lobo Entre Nós (2021, Josh Ruben)


    Dentre os muitos filmes de lobisomens que temos, qual na sua opinião deveria estar presente nessa lista? Conta nos comentários abaixo!

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Pai Nosso? (2022, Lucie Jourdan)

    Pai Nosso? (Our Father) é o chocante novo documentário original da Netflix produzido em parceria com a Blumhouse. Leia nossa análise.

    CRÍTICA – De Volta ao Baile (2022, Alex Hardcastle)

    De Volta ao Baile é uma comédia romântica original da Netflix e conta com Rebel Wilson (Jojo Rabbit) no papel principal.

    O Peso do Talento: Conheça o elenco do filme

    O Peso do Talento estreou no dia 12 de maio nos cinemas de todo o Brasil. Conheça o elenco do filme do Nicolas Cage!

    Noites Sombrias #66 | Drácula: As mais marcantes adaptações no cinema

    A primeira adaptação no cinema ocorreu há 90 anos e Drácula já deu as caras em mais de 272 filmes; sendo interpretado por mais de 40 atores.