Início FILMES Crítica CRÍTICA – Maligno (2021, James Wan)

CRÍTICA – Maligno (2021, James Wan)

Maligno é o novo filme de terror de James Wan (Invocação do Mal) e traz Annabelle Wallis (Anabelle) como a protagonista da história.

SINOPSE

Madison (Annabelle Wallis) é uma mulher que tem um passado sombrio. Após sofrer um ataque e ter seu marido abusivo morto, agora seu passado volta à tona e um caminho de mortes é trilhado pela protagonista.

ANÁLISE

James Wan possui uma técnica brilhante e isso sempre foi muito claro em todos os longas que fez, com Maligno, fica evidente que o diretor possui uma técnica apurada, uma vez que utiliza diversas habilidades que enchem as cenas. 

Maligno é um filme slasher que traz elementos de longas de assombração e diversos plot-twists de diversas outras obras do gênero de terror e suspense. Infelizmente, Maligno se perde por não ter uma identidade própria por ser uma colcha de retalhos por conta dessa trama mirabolante.

O roteiro, escrito por Akela Cooper e Ingrid Bisuu é muito confuso, uma vez que o ritmo é muito corrido, incluindo diversos conceitos científicos e sobrenaturais na trama. As mortes são rápidas e sangrentas, mas tão aceleradas, assim como sua história, que temos que acompanhar de forma muito atenta para não perdermos nada. 

A direção de Wan é extremamente incrível, com boas cenas de ação e terror, sabendo utilizar os jump scares de forma muito orgânica nas cenas. Um dos destaque é uma cena na delegacia que tem movimentos espetaculares da atriz Marina Mazepa, que possui uma excelente imposição corporal. Os demais atores, infelizmente, são muito fracos, pois muitos deles não fazem parte do primeiro time de Hollywood, beirando a canastrice em algumas cenas. Com exceção de Annabelle Walis, nenhum deles teve algum papel marcante, por exemplo.

VEREDITO

O novo longa de James Wan é confuso, cansativo, mas com uma direção minuciosa que traz o melhor do cineasta. Por mais que todo o background e atores sejam um desastre, o longa se salva pelo excelente trabalho de seu talentoso diretor.

Nossa nota

2,5/5,0

Confira o trailer de Maligno:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorBrooklyn Nine-Nine: Relembre os vencedores dos Roubos de Halloween
Próximo artigoCRÍTICA – The Voyeurs (2021, Michael Mohan)
Relações-públicas, gremista, nerd, escorpiano e palestrinha. Parece futebolista, pois só vive descendo a lenha. DC é melhor que Marvel, todavia, amamos as duas.