Início FILMES Netflix: Estudo mostra que empresa é a 1ª escolha para visualização

Netflix: Estudo mostra que empresa é a 1ª escolha para visualização

167
0
netflix no mundo todo

A Netflix estabeleceu uma posição substancial na sala de estar americana – especialmente entre os millennials.

O serviço de streaming é agora a plataforma mais popular para os que buscam entretenimento na TV, pulando à frente das tradicionais redes de TV a cabo e de transmissão, bem como do YouTube e Hulu, segundo uma pesquisa recente da firma de Wall Street Cowen & Co.

Para a pesquisa realizada em maio, a Cowen & Co. perguntou para 2.500 adultos norte-americanos:

“Quais plataformas você usa com mais frequência para visualizar conteúdo de vídeo na TV?”

No geral, a Netflix conquistou o primeiro lugar com 27% do total de entrevistados. TV a cabo ficou com 20%, transmissão de TV com 18% e YouTube com apenas 11%.

Ao olhar para adultos de 18 a 34 anos, a liderança da Netflix é ainda mais dramática: quase 40% dos jovens demonstraram que a gigante do streaming é a plataforma mais usada para visualizar conteúdo de vídeo em suas TVs – bem à frente do YouTube (17%) TV a cabo (12,6%), Hulu (7,6%) e transmissão de TV (7,5%).

Entre os americanos que assinam o serviço tradicional de TV paga, a TV a cabo ficou no topo como a melhor escolha para a TV na pesquisa da Cowen & Co.. Ainda assim, a Netflix foi um segundo muito próximo: para aqueles que assinam um pacote de TV tradicional, o cabo básico foi a resposta principal (26%), seguido pelo Netflix (24%) e pela TV aberta (19%).

De acordo com escreveram os analistas da Cowen & Co. liderados por John Blackledge:

“A longo prazo, supondo que a Netflix possa continuar oferecendo cada vez mais conteúdo de qualidade, essa liderança é um bom augúrio para uma maior criação de valor.”

A Netflix continua a produzir uma enorme quantidade de conteúdo original – ao todo, a empresa espera gastar US $ 13 bilhões em conteúdo em 2018, estima a Cowen & Co..

No segundo trimestre de 2018, a Netflix liberou cerca de 452 horas de programação original dos EUA, 51% acima do ano anterior, mas um pouco abaixo da produção recorde da empresa de 483 horas no primeiro trimestre de 2018. No segundo trimestre, as produções originais incluíam 13 Reasons Why, Luke Cage, além do reboot de Perdidos no Espaço e segundas temporadas de Jessica Jones e a sériebrasileiras 3%.

Leia também:

CRÍTICA – Jessica Jones (2ª Temporada, 2018, Netflix)

A Netflix deve divulgar os resultados do segundo trimestre de 2018 na segunda-feira, 16 de julho, após o fechamento do mercado. A empresa prevê adições líquidas de 5 milhões de assinantes internacionais e 1,2 milhão de assinantes americanos.

Os analistas da Cowen & Co. são otimista sobre as perspectivas internacionais da Netflix, elevando a meta de preço de longo prazo das ações da empresa de US $ 375 para US $ 430 por ação.

A empresa espera que os lucros da Netflix Internacional cresçam de 83,6 milhões no final de 2018 para 255,2 milhões em 2028 (acima da estimativa anterior de US $ 243,9 milhões) e concluem que:

“Possuir uma pegada internacional líder em produção de conteúdo e aumentar as relações entre as equipes de talentos deve ser benéfico para a capacidade da Netflix de aumentar a produção nesses mercados, boa parte produzida a um custo menor do que o conteúdo similar produzido em Hollywood.”

E aí, o que você acha da pesquisa da Netflix realizada pela Cowen & Co.? Você também acredita que a gigante deva continuar investindo em produções originais estrangeiras como Dark (Alemanha), Vikingane (Dinamarca), 3% (Brasil) e The Rain (Suécia)? Deixe seu comentário e lembre-se de nos acompanhar nas principais redes sociais!